O Julgamento do Mensalão - A farra no congresso

O Julgamento do Mensalão - A farra no congresso

'Trata-se da mais grave agressão aos valores democráticos que se possa conceber'. É assim que a Procuradoria-Geral da República (PGR) classifica o mensalão. E a explicação do PGR é cristalina: 'No momento em que a consciência do representante eleito pelo povo é corrompida (...), a base do regime democrático é irremediavelmente ameaçada'. Para chegar a esta síntese, a acusação reuniu as mais variadas evidências de recebimento de propina - testemunhos, recibos, TEDs, DOCs - e, a exemplo das CPIs que investigaram o escândalo, apontou sua correspondência com a votação de matérias caras ao governo. Confira abaixo.

Confira quanto cada mensaleiro sacou do valerioduto, as datas das retiradas e os intermediários das operações, de acordo com a acusação

 
 
 
 
 
 
8.885.742,00
4.647.812,76
2.905.000,00
1.050.000,00
Anderson Adauto Jos Luiz Alves
950.000,00
820.000,00
550.000,00
360.000,00
200.000,00
150.000,00
50.000,00
20.000,00
Design: Sidclei Sobral | Programação: Igor Queiroz

Compartilhar

11 FEV 2003 | 4 saques
R$ 200.000.00
R$ 150.000.00
R$ 50.000.00
R$ 100.000.00

+ R$ 500.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 500.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
19 FEV 2003 | 5 saques
R$ 70.000.00
R$ 90.000.00
R$ 120.000.00
R$ 140.000.00
R$ 80.000.00

+ R$ 500.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 500.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
26 FEV 2003 | 5 saques
R$ 170.000.00
R$ 75.000.00
R$ 75.000.00
R$ 85.000.00
R$ 95.000.00

+ R$ 500.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 500.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
06 MAR 2003 | 5 saques
R$ 97.000.00
R$ 99.000.00
R$ 98.000.00
R$ 104.000.00
R$ 102.000.00

+ R$ 500.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 500.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
12 MAR 2003 | 3 saques
R$ 150.000.00
R$ 65.000.00
R$ 85.000.00

+ R$ 300.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 300.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
17 MAR 2003 | 4 saques
R$ 88.000.00
R$ 68.000.00
R$ 78.000.00
R$ 66.000.00

+ R$ 300.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 300.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
24 MAR 2003 | 4 saques
R$ 69.000.00
R$ 48.000.00
R$ 96.000.00
R$ 87.000.00

+ R$ 300.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 300.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
31 MAR 2003 | 3 saques
R$ 85.000.00
R$ 105.000.00
R$ 110.000.00

+ R$ 300.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 300.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
04 JUN 2003
R$ 200.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 200.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
11 JUN 2003
R$ 200.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 200.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
18 JUN 2003
R$ 199.848.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 199.848 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
25 JUN 2003
R$ 199.848.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 199.848 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
02 JUL 2003
R$ 199.848.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 199.848 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
07 JUL 2003
R$ 79.932.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 79.932 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
09 JUL 2003
R$ 79.932.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 79.932 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
07 ABR 2003
R$ 148.000.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 148.000 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
10 JUL 2003
R$ 39.960.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 39.960 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
14 JUL 2003
R$ 37.500.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 37.500 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
15 JUL 2003
R$ 89.925.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 89.925 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
16 JUL 2003
R$ 49.953.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 49.953 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
17 JUL 2003
R$ 59.946.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 59.946 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
22 JUL 2003
R$ 89.925.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 89.925 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
23 JUL 2003
R$ 49.953.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 49.953 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
24 JUL 2003
R$ 59.946.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 59.946 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
28 JUL 2003
R$ 89.925.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 89.925 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
29 JUL 2003
R$ 49.953.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 49.953 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
31 JUL 2003
R$ 59.946.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 59.946 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
04 AGO 2003
R$ 89.925.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 89.925 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
06 AGO 2003
R$ 49.953.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 49.953 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
07 AGO 2003
R$ 59.946.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 59.946 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
11 AGO 2003
R$ 89.925.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 89.925 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
14 AGO 2003
R$ 109.911.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 109.911 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
18 AGO 2003
R$ 89.925.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 89.925 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
19 AGO 2003
R$ 49.953.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 49.953 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
20 AGO 2003
R$ 59.946.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 59.946 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
27 AGO 2003
R$ 99.918.00
Auxiliado pelo ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe R$ 99.918 por intermédio do esquema de lavagem de dinheiro operado pela Guaranhuns, comandada por Lúcio Bolonha Funaro
16 SET 2003
R$ 100.000.00
O ex-tesoureiro do PL recebe R$ 100.000,00 das contas de Marcos Valério no Banco Rural
23 SET 2003
R$ 100.000.00
O ex-tesoureiro do PL recebe R$ 100.000,00 das contas de Marcos Valério no Banco Rural
07 OUT 2003
R$ 200.000.00
O ex-tesoureiro do PL recebe R$ 200.000,00 das contas de Marcos Valério no Banco Rural
12 NOV 2003
R$ 100.000.00
O ex-tesoureiro do PL recebe R$ 100.000,00 das contas de Marcos Valério no Banco Rural
18 NOV 2003
R$ 100.000.00
O ex-tesoureiro do PL recebe R$ 100.000,00 das contas de Marcos Valério no Banco Rural
17 DEZ 2003
R$ 100.000.00
O ex-tesoureiro do PL recebe R$ 100.000,00 das contas de Marcos Valério no Banco Rural
07 JAN 2004
R$ 350.000.00
Antonio Lamas, irmão do ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, saca R$ 350.000,00 do Banco Rural
18 JAN 2004
R$ 200.000.00
O ex-tesoureiro do PL recebe R$ 200.000,00 das contas de Marcos Valério no Banco Rural
28 JAN 2004
R$ 100.000.00
O ex-tesoureiro do PL recebe R$ 100.000,00 das contas de Marcos Valério no Banco Rural
AGO 2004
R$ 1.500.000.00
O deputado federal Valdemar Costa Neto (PL-SP) recebe pessoalmente em São Paulo R$ 1.500.000,00, com autorização expressa de Delúbio Soares
18 DEZ 2003
R$ 145.000.00
O motorista Alexandre Chaves saca R$ 145.000,00 do Banco Rural em nome dos caciques do PTB
07 JAN 2004
R$ 100.000.00
O motorista Alexandre Chaves saca R$ 100.000,00 do Banco Rural em nome dos caciques do PTB
14 JAN 2004
R$ 100.000.00
O motorista Alexandre Chaves saca R$ 100.000,00 do Banco Rural em nome dos caciques do PTB
JAN 2004
R$ 200.000.00
José Hertz, pessoa de confiança do então deputado federal Romeu Queiroz (PTB-MG) é orientado por Simone Vasconcelos a sacar dos Bancos do Brasil e Rural em Belo Horizonte a quantia de R$ 200.00,00, que depois entrega ao tesoureiro informal do PTB Émerson Palmieri
JUN 2004
R$ 2.200.000.00
Roberto Jefferson e Émerson Palmieri recebem diretamente de Marcos Valério R$ 2.200.000,00, em dinheiro, na sede do PTB, parte dos R$ 20.000.000,00 acertados com José Dirceu em troca do apoio da legenda
JUL 2004
R$ 1.800.000.00
Roberto Jefferson e Émerson Palmieri recebem diretamente de Marcos Valério R$ 1.800.000,00, em dinheiro, na sede do PTB, parte dos R$ 20.000.000,00 acertados com José Dirceu em troca do apoio da legenda
31 AGO 2004
R$ 102.812.76
Em nome do então deputado federal Romeu Queiroz (PTB-MG), o assessor Paulo Leite Nunes saca do Banco Rural R$ 102.812,76
17 SET 2003
R$ 300.000.00
O assessor de José Janene (PP-PR) João Cláudio Genu recebe R$ 300.000,00 do valerioduto
24 SET 2003
R$ 300.000.00
O assessor de José Janene (PP-PR) João Cláudio Genu recebe R$ 300.000,00 do valerioduto
08 OUT 2003
R$ 100.000.00
O assessor de José Janene (PP-PR) João Cláudio Genu recebe R$ 100.000,00 de Simone Vasconcelos na filial da SMP&B em Brasília
13 JAN 2004
R$ 200.000.00
O assessor de José Janene (PP-PR) João Cláudio Genu recebe R$ 200.000,00 do valerioduto
20 JAN 2004
R$ 200.000.00
O assessor de José Janene (PP-PR) João Cláudio Genu recebe R$ 200.000,00 do valerioduto
20 MAR 2004
R$ 150.000.00
Caciques do PP recebem R$ 150.000,00 por intermédio do esquema de lavagem das empresas Bônus Banval e Natimar
24 MAR 2004
R$ 150.000.00
Caciques do PP recebem R$ 150.000,00 por intermédio do esquema de lavagem das empresas Bônus Banval e Natimar
16 JUN 2004
R$ 50.000.00
Caciques do PP recebem R$ 50.000,00 por intermédio do esquema de lavagem das empresas Bônus Banval e Natimar
16 JUN 2004
R$ 255.000.00
Caciques do PP recebem R$ 255.000,00 por intermédio do esquema de lavagem das empresas Bônus Banval e Natimar
07 JUL 2004
R$ 25.000.00
Caciques do PP recebem R$ 25.000,00 por intermédio do esquema de lavagem das empresas Bônus Banval e Natimar
JUL 2004
R$ 10.000.00
Caciques do PP recebem R$ 10.000,00 por intermédio do esquema de lavagem das empresas Bônus Banval e Natimar
10 SET 2004
R$ 255.000.00
Caciques do PP recebem R$ 255.000,00 por intermédio do esquema de lavagem das empresas Bônus Banval e Natimar
13 SET 2004
R$ 12.000.00
R$ 10.000.00
+ R$ 10.000.00

R$ 32.000.00
Caciques do PP recebem R$ 32.000,00 por intermédio do esquema de lavagem das empresas Bônus Banval e Natimar
02 SET 2004
R$ 7.900.00
R$ 11.000.00
+ R$ 11.400.00

R$ 30.300.00
Caciques do PP recebem R$ 30.200,00 por intermédio do esquema de lavagem das empresas Bônus Banval e Natimar
03 ABR 2003
R$ 150.000.00
Jair dos Santos, motorista a serviço do PTB, recebe R$ 150.000,00 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B, em nome dos caciques da legenda
06 MAI 2003
R$ 250.000.00
Jair dos Santos, motorista a serviço do PTB, recebe R$ 250.000,00 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B, em nome dos caciques da legenda
10 JUL 2003
R$ 50.000.00
Escalado pelo assessor José Hertz, o contínuo Charles dos Santos Nobre recebe R$ 50.000,00 de Simone Vasconcelos, operadora de Marcos Valério, na sede da SMP&B
18 SET 2003
R$ 200.000.00
Jair dos Santos, motorista a serviço do PTB, saca R$ 200.000,00 do Banco Rural, em nome dos caciques da legenda
24 SET 2003
R$ 100.000.00
Jair dos Santos, motorista a serviço do PTB, saca R$ 100.000,00 do Banco Rural, em nome dos caciques da legenda
29 SET 2003
R$ 300.000.00
Jair dos Santos, motorista a serviço do PTB, recebe R$ 300.000,00 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B, em nome dos caciques da legenda
03 JUN 2003
R$ 50.000.00
Édson Pereira de Almeida, irmão do ex-ministro de Lula Anderson Adauto, recebe R$ 350.000 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B Comunicação, em sete parcelas de R$ 50.000,00
09 JUN 2003
R$ 50.000.00
Édson Pereira de Almeida, irmão do ex-ministro de Lula Anderson Adauto, recebe R$ 350.000 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B Comunicação, em sete parcelas de R$ 50.000,00
18 JUN 2003
R$ 50.000.00
Édson Pereira de Almeida, irmão do ex-ministro de Lula Anderson Adauto, recebe R$ 350.000 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B Comunicação, em sete parcelas de R$ 50.000,00
24 JUN 2003
R$ 50.000.00
Édson Pereira de Almeida, irmão do ex-ministro de Lula Anderson Adauto, recebe R$ 350.000 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B Comunicação, em sete parcelas de R$ 50.000,00
09 SET 2003
R$ 100.000.00
José Luiz Alves saca do Banco Rural R$ 100.000,00 em favor de Anderson Adauto, de quem foi chefe de gabinete no Ministério do Trabalho
16 SET 2003
R$ 50.000.00
José Luiz Alves saca do Banco Rural R$ 50.000,00 em favor de Anderson Adauto, de quem foi chefe de gabinete no Ministério do Trabalho
23 SET 2003
R$ 100.000.00
José Luiz Alves saca do Banco Rural R$ 100.000,00 em favor de Anderson Adauto, de quem foi chefe de gabinete no Ministério do Trabalho
07 OUT 2003
R$ 250.000.00
José Luiz Alves saca do Banco Rural R$ 250.000,00 em favor de Anderson Adauto, de quem foi chefe de gabinete no Ministério do Trabalho
22 DEZ 2003
R$ 50.000.00
Édson Pereira de Almeida, irmão do ex-ministro de Lula Anderson Adauto, recebe R$ 350.000 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B Comunicação, em sete parcelas de R$ 50.000,00
09 JAN 2004
R$ 50.000.00
Édson Pereira de Almeida, irmão do ex-ministro de Lula Anderson Adauto, recebe R$ 350.000 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B Comunicação, em sete parcelas de R$ 50.000,00
13 JAN 2004
R$ 50.000.00
Édson Pereira de Almeida, irmão do ex-ministro de Lula Anderson Adauto, recebe R$ 350.000 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B Comunicação, em sete parcelas de R$ 50.000,00
28 JAN 2004
R$ 50.000.00
Édson Pereira de Almeida, irmão do ex-ministro de Lula Anderson Adauto, recebe R$ 350.000 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B Comunicação, em sete parcelas de R$ 50.000,00
03 FEV 2004
R$ 50.000.00
Édson Pereira de Almeida, irmão do ex-ministro de Lula Anderson Adauto, recebe R$ 350.000 de Simone Vasconcelos na sede da SMP&B Comunicação, em sete parcelas de R$ 50.000,00
2003
R$ 200.000.00
Charles Santos Dias recebe em nome de Paulo Rocha (PT-PA) R$ 200.000,00 de Simone Vasconcelos no escritório da SMP&B, em Belo Horizonte
26 JUN 2003
R$ 100.000.00
A assessora Anita Leocádia saca R$ 100.000 em nome do deputado Paulo Rocha (PT-PA)
03 JUL 2003
R$ 50.000.00
A assessora Anita Leocádia saca R$ 50.000 em nome do deputado Paulo Rocha (PT-PA)
04 JUL 2003
R$50.000.00
A assessora Anita Leocádia saca R$ 50.000 em nome do deputado Paulo Rocha (PT-PA)
17 JUL 2003
R$ 50.000.00
A assessora Anita Leocádia saca R$ 50.000 em nome do deputado Paulo Rocha (PT-PA)
18 JUL 2003
R$ 50.000.00
A assessora Anita Leocádia saca R$ 50.000 em nome do deputado Paulo Rocha (PT-PA)
19 DEZ 2003
R$ 120.000.00
A assessora Anita Leocádia saca R$ 120.000 em nome do deputado Paulo Rocha (PT-PA)
início de 2004
R$ 200.000.00
A mando de Paulo Rocha (PT-PA), a assessora Anita Leocádia recebe diretamente de Marcos Valério R$ 200.00,00 em um quarto de hotel em São Paulo
20 NOV 2003
R$ 150.000.00
A mando de Delúbio Soares, Renata Maciel Rezende Costa saca R$ 150.000,00 da agência do Banco Rural na Avenida Paulista, em São Paulo
29 MAR 2004
R$ 100.000.00
A mando de Delúbio Soares, Raimundo Ferreira da Silva Júnior, funcionário do PT, saca do Banco Rural em Brasília R$ 100.000,00
MAR 2004
R$ 100.000.00
A mando de Delúbio Soares, Solange Pereira de Oliveira, funcionária do PT, saca três parcelas de R$ 100.000 do Banco Rural da Avenida Paulista, em São Paulo
MAR 2004
R$ 100.000.00
A mando de Delúbio Soares, Solange Pereira de Oliveira, funcionária do PT, saca três parcelas de R$ 100.000 do Banco Rural da Avenida Paulista, em São Paulo
MAR 2004
R$ 100.000.00
A mando de Delúbio Soares, Solange Pereira de Oliveira, funcionária do PT, saca três parcelas de R$ 100.000 do Banco Rural da Avenida Paulista, em São Paulo
17 SET 2004
R$ 50.000.00
Em nome de João Magno (PT-MG), o assessor Paulo Vieira Albrigo recebe parcela de R$ 50.000,00 de Simone Vasconcelos na sede SMP&B, de Marcos Valério
21 SET 2004
R$ 50.000.00
Em nome de João Magno (PT-MG), o assessor Paulo Vieira Albrigo recebe parcela de R$ 50.000,00 de Simone Vasconcelos na sede SMP&B, de Marcos Valério
23 SET 2004| 2 saques
R$ 50.000.00
R$ 50.000.00

+ R$ 100.000.00
Em nome de João Magno (PT-MG), o assessor Paulo Vieira Albrigo recebe no mesmo dia duas parcelas de R$ 50.000,00
24 SET 2004
R$ 50.000.00
Em nome de João Magno (PT-MG), o assessor Paulo Vieira Albrigo recebe parcela de R$ 50.000,00 de Simone Vasconcelos na sede SMP&B, de Marcos Valério
27 ABR 2004
R$ 50.000.00
Uma parcela de R$ 50.000,00 é paga a João Magno (PT-MG) por meio de cheque da empresa 2S Participações, de que Marcos Valério era sócio
05 DEZ 2003
R$ 50.000.00
Uma parcela de R$ 50.000,00 é paga a João Magno (PT-MG) por meio de cheque da empresa 2S Participações, de que Marcos Valério era sócio
18 AGO 2003
R$ 10.000.00
Uma parcela de R$ 10.000,00 cai na conta de Charles Antônio Ribeiro, em favor de João Magno (PT-BA)
JUN 2003
R$ 200.000.00
José Borba (PMDB-PR) recebe de R$ 200.000 de Simone Vasconcelos na agência do Banco Rural. O deputado havia se recusado a assinar um recibo para sacar o dinheiro, o que obrigou a operadora de Marcos Valério a comparecer pessoalmente ao banco
17 DEZ 2003
R$ 150.000.00
Célio Marcos Siqueira, motorista do então deputado federal Wanderval Santos (PL-SP), recebe R$ 150.000,00 de Simone Vasconcelos, operadora da quadrilha de Marcos Valério. A quantia é entregue na agência do Banco Rural do Brasília Shopping
4 SET 2003
R$ 50.000.00
Maria Regina Milanésio Cunha, mulher do então presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), saca R$ 50.000,00 da agência do Banco Rural em Brasília. Além deste valor, a Procuradoria-Geral da República acusa o petista de desviar em proveito próprio mais R$ 252 mil de um contrato de publicidade firmado com a agência de Valério
23 DEZ 2003
R$ 20.000.00
Em nome do Professor Luizinho (PT-SP), o assessor José Nilson dos Santos recebe R$ 20.000,00 do valerioduto
MP dos transgênicos
Decreto aprovado pela Câmara libera a comercialização da safra de 2003 de soja transgênica. Um dia depois da votação, o PP anunciava formalmente sua adesão ao governo. O anúncio foi feito pelo então deputado federal Pedro Correa (PP-PE), mais tarde réu do mensalão.
Reforma da Previdência
Governo obtém maioria apertada: texto é aprovado em segundo turno por 357 votos. Foram 49 a mais que o necessário, mas 60 vieram dos opositores PSDB e DEM, que apoiaram medidas como o fim da aposentadoria integral para futuros servidores e a fixação de um teto tanto para o setor público como para o privado. O PL de Valdemar Costa Neto foi o mais fiel dos partidos da base aliada: 100% de votos para o governo.
Reforma tributária
O texto aprovado em segundo turno na Câmara contém dois pontos caros ao governo: a prorrogação até 2007 da CPMF (o finado imposto do cheque) e da DRU (que dá margem de 20% para o governo fazer uso de sua receita). No dia seguinte, João Paulo Cunha (PT-SP), então presidente da Câmara, admitia “métodos heterodoxos” para obter maioria no Congresso. Quase dois anos depois, o relatório da CPI dos Correios anotaria a intensa movimentação de recursos do valerioduto nos dez dias anteriores e posteriores à votação da reforma: mais de 2 milhões de reais e 18 visitas ao Banco Rural.
Lei de Falências
O texto, um compromisso que o governo assumira com o FMI, substitui a concordata pelo chamada recuperação judicial e aumenta a garantia dos credores. A proposta é aprovada com ampla maioria no plenário da Câmara, mas racha o PT: 18 deputados votam contra o governo. No mesmo dia, o presidente Lula almoça com líderes da base aliada, dá prazo para a votação dos principais projetos do governo e manda o recado: “quem é governo vota, quem é oposição grita”. O relatório da CPI dos Correios apontaria mais tarde que Simone Vasconcelos, operadora externa da quadrilha de Marcos Valério, sacou 650 mil reais às vésperas da votação da Lei das Falências.
Reforma da Previdência
Texto passa apertado no Senado (apenas dois votos a mais que o necessário), sem alterações relevantes. José Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado, e João Paulo Cunha (PT-SP), da Câmara, promulgam a primeira reforma do governo Lula. Três dias depois, com aval de Lula, o PT expulsava de seus quadros os deputados Luciana Genro (RS) e João Batista, o Babá (PA), e a senadora Heloísa Helena (AL) por votarem contra a orientação do partido.
'PEC Paralela' da Previdência
Texto que ameniza as regras da reforma da Previdência é aprovada por unanimidade no Senado. Na Câmara, por 375 votos a 5, proposta ganha nova redação que elimina brechas do texto original. A proposta não conta com a simpatia do Planalto e só seria promulgada em julho de 2005, em maio ao turbilhão de denúncias contra os mensaleiros.
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados