Dor de cabeça

Tratamento com botox para dor de cabeça ajuda somente pacientes com enxaqueca crônica

Sintomas de crises menos frequentes ou de cefaleia tensional não parecem ser aliviados com a aplicação da substância

Enxaqueca: tratamento com botox não surtes grandes efeitos nos sintomas do problema

Enxaqueca: tratamento com botox não surtes grandes efeitos nos sintomas do problema (Getty Images/VEJA)

A aplicação de botox para o tratamento de dores de cabeça surte efeitos somente em pacientes com enxaqueca crônica. A substância parece não ser relevante no alívio dos sintomas de dores de cabeça menos frequentes ou de cefaleia tensional — o tipo mais comum do problema entre adultos. Essas conclusões foram obtidas após pesquisadores da Faculdade de Medicina de Wisconsin, nos Estados Unidos, analisarem 27 trabalhos sobre o assunto. O estudo completo foi publicado nesta quarta-feira na revista Journal of the American Medical Association (JAMA).

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Botulinum Toxin A for Prophylactic Treatment of Migraine and Tension Headaches in Adults

Onde foi divulgada: revista Journal of the American Medical Association (JAMA)

Quem fez: Jeffrey L. Jackson, Akira Kuriyama e Yasuaki Hayashino

Instituição: Faculdade de Medicina de Wisconsin, Estados Unidos

Dados de amostragem: 27 estudos que envolveram, ao todo, 5.313 pessoas

Resultado: Tratamento com toxina botulínica para cefaleia surte efeitos de leves a moderados em casos de enxaqueca crônica, mas não em dores de cabeça e enxaquecas menos frequentes ou em cefaleia tensional

Segundo os autores do estudo, as cefaleias tensionais são caracterizadas pela tensão muscular na região do pescoço, nuca e cabeça. Cerca de 40% das pessoas, de acordo com os pesquisadores, experimentam o problema em algum momento da vida adulta, e a maioria não procura por ajuda médica.

A pesquisa se baseou em 27 estudos sobre os efeitos do botox no tratamento de enxaqueca que, no total, envolveram 5.313 participantes. Os autores do trabalho classificaram as dores de cabeça nas categorias: enxaqueca crônica (mais do que 15 crises por mês) ou episódica (menos do que 15 crises por mês); dores de cabeça crônicas ou episódicas e cefaleia tensional.

Leia também: Nova abordagem reduz em até 37% dores em pacientes com enxaqueca crônica

Resultados — Os pesquisadores observaram que o tratamento com botox reduziu moderadamente a frequência de dores por mês em pacientes com dores de cabeça e enxaqueca crônicas. De maneira geral, as pessoas que tinham algum desses dois problemas relataram ter, em média, de 17 a 20 crises ao mês antes de receberem tratamento com a toxina botulínica. Após 12 semanas do início do procedimento, elas passaram a ter duas crises a menos todos os meses.

No entanto, a equipe não encontrou uma associação significativa entre o uso da substância e a melhora de dores de cabeça e enxaquecas episódicas ou de cefaleias tensionais. Além disso, as pessoas que receberam aplicação da toxina botulínica foram 25% mais propensas a terem efeitos colaterais, como enfraquecimento muscular e dores no pescoço, do que aquelas que receberam placebo.

Brasil — Em junho de 2011, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso da toxina botulínica para o tratamento de enxaqueca crônica em adultos. O órgão considera pessoas com a doença aquelas que apresentam dores de cabeça mais do que 15 dias por mês e crises com duração média de quatro horas cada.

Saiba mais sobre dor de cabeça nos vídeos abaixo:

Vídeo
Mario Peres

Neurologista com pós-doutorado na Thomas Jefferson University, Filadélfia, Estados Unidos. Faz parte do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e é professor do curso de pós-graduação de neurologia e neurociências da Escola Paulista de Medicina. Autor do livro Dor de Cabeça – O que ela quer com você?.

Qual a diferença entre a dor de cabeça e a enxaqueca?

 

 

 

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados