Atividade física

Tai chi chuan melhora saúde cardiovascular de idosas

Mulheres que realizaram a atividade três vezes por semana tiveram melhora na função das artérias, além de maior força muscular

Tai chi chuan

Tai chi chuan: benefício para o coração das idosas (Duncan Smith/Thinkstock/VEJA)

De acordo com uma pesquisa publicada nesta quarta-feira no periódico European Journal of Preventive Cardiology, mulheres idosas podem ter uma melhor saúde cardiovascular e muscular se praticarem Tai chi chuan. O estudo, que foi desenvolvido na Universidade de Hong Kong, na China, mostrou que pessoas que realizam a atividade três vezes por semana obtêm benefícios em relação à elasticidade das artérias e também à força muscular na região dos joelhos.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Effects of Tai Chi training on arterial compliance and muscle strength in female seniors: a randomized clinical trial

Onde foi divulgada: periódico European Journal of Preventive Cardiology

Quem fez: Xi Lu, Christina WY Hui-Chan e William WN Tsang

Instituição: Universidade de Hong Kong, na China

Dados de amostragem: 65 mulheres idosas

Resultado: A partir de quatro meses, a prática de Tai chi chuan três vezes na semana melhora a força muscular nos joelhos e em exames de pressão arterial, resistência vascular e pressão do pulso, além de melhor complacência arterial

De acordo com os pesquisadores, diversos estudos vêm mostrando que a melhora da força e da função muscular são capazes de compensar o declínio da complacência arterial, quadro que costuma aparecer com o envelhecimento. A complacência arterial é a capacidade das artérias de se dilatarem e voltarem ao normal de acordo com as mudanças da pressão sanguínea, e é indispensável para o bom funcionamento do sistema vascular. A rigidez das artérias, ou seja, quando elas ficam mais espessas e menos elásticas, está intimamente ligada a doenças cardiovasculares, como a arteriosclerose e hipertensão.

Leia também: Tai chi chuan ameniza sintomas da Doença de Parkinson

A pesquisa — Nesse trabalho, foram analisadas 65 mulheres idosas, dentre as quais 31 praticaram Tai chi chuan três vezes por semana em aulas de 30 minutos cada e durante quatro meses. O restante não entrou em contato com a atividade. Testes cardíacos e de força muscular foram aplicados em todos os indivíduos.

Após esse período, as participantes do grupo que praticou Tai chi chuan demonstraram melhores resultados nas observações hemodinâmicas, ou seja, na pressão arterial, resistência vascular e pressão do pulso, e a complacência arterial dessas mulheres foi melhor do que a das sedentárias. Além disso, essas pessoas demonstraram, em média, maior força muscular em testes de força realizados especificamente com exercícios dos joelhos.

Esses resultados, segundo a equipe, sugerem que o Tai chi chuan pode ser uma atividade física recomendada para idosos, já que, além de melhorar tanto a saúde cardiovascular quanto a força do corpo, é uma atividade possível ser praticada a qualquer hora, em qualquer lugar e sem a necessidade de equipamentos específicos. "Os benefícios demonstrados podem ser melhores ainda se combinados com exercícios aeróbicos e alongamentos", diz William Tsang, um dos autores do estudo.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados