Mais Lidas

  1. A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

    Brasil

    A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

  2. Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

    Brasil

    Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

  3. Pacote de ‘bondades’ de Dilma deixa bomba fiscal de R$ 10 bilhões

    Economia

    Pacote de ‘bondades’ de Dilma deixa bomba fiscal de R$ 10 bilhões

  4. Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da empresa de comunicação do governo

    Brasil

    Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da...

  5. Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de fora

    Esporte

    Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de...

  6. Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

    Brasil

    Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

  7. Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

    Entretenimento

    Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

  8. Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

    Brasil

    Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

Origem do Alzheimer pode estar no fígado, não no cérebro

Estudo realizado em camundongos defende que proteínas podem iniciar doença

- Atualizado em

A Alzheimer acontece quando placas da proteína amilóide se depositam no cérebro do indivíduo
A doença de Alzheimer acontece quando placas da proteína amiloide se depositam no cérebro(Photoresearchers/Photoresearcher/VEJA)

Um estudo sobre o Alzheimer realizado pelo Scripps Research Institute, uma das maiores organizações não-governamentais de pesquisa do mundo, propõe uma mudança radical na compreensão e tratamento da doença neurológica. De acordo com a pesquisa, a fonte das proteínas beta-amiloides, que se acumulam no cérebro e estão associadas ao mal, não é o cérebro, mas o fígado.

Publicada no periódico científico The Journal of Neuroscience Research, a pesquisa usou camundongos geneticamente modificados a fim de identificar os genes ligados à produção de beta-amiloide acumulada no cérebro. Descobriu-se que três genes cumprem essa função. Quanto menor a expressão (capacidade de produção da beta-amiloide) desses genes no fígado, maior a proteção ao cérebro. Isso significa que, a cada ação dos genes no organismo, mais proteínas são fixadas no cérebro. Um desses três genes é ainda o responsável por codificar a presenilina, uma proteína da membrana celular que contribui para o desenvolvimento do Alzheimer.

Para os cientistas do Scripps Research, a descoberta pode impulsionar um novo tipo de tratamento. "Essa descoberta promete ser o primeiro passo na simplificação dos desafios que encontramos para o desenvolvimento de novas terapias contra a doença", diz Greg Sutdiffe. De acordo com um recente relatório preparado pela Associação Americana de Alzheimer, a ausência de tratamentos efetivos do mal pode provocar gastos em cuidados gerais com os pacientes superiores a 20 trilhões de dólares em 2050 (cerca de dez vezes o produto interno bruto do Brasil).

Medicação - A droga Gleevec, usada em pacientes com leucemia ou com câncer gastrointestinal, foi aplicada nos camundongos durante os testes clínicos. Já aprovado pela FDA, agência estatal americana que regula medicamentos e alimentos, a droga, que tem baixa penetração no cérebro, foi eficaz na redução da produção de beta-amiloide no fígado. "Essa característica cerebral da droga foi fundamental na escolha dela para os testes", diz Sutdiffe.

O uso do Gleevec no tratamento dos camundongos com Alzheimer, segundo David Schlesinger, neurologista do Instituto do Cérebro do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, é um dos achados mais interessantes do estudo da equipe americana. "Claro que ainda é muito cedo para sairmos tratando pacientes com essa droga. Mas, como é um remédio já aprovado, os estudos em humanos podem ser feitos de maneira mais rápida", diz Schlesinger.

A única restrição à transposição dos resultados da pesquisa a humanos, segundo o neurologista, é relativa a diferenças entre espécies: o fígado humano não tem uma produção de amiloide tão significativa quanto o dos camundongos. "Mesmo assim, a descoberta é um caminho interessante e deve ser levada adiante. Mas, por ora, ela ainda não modifica a maneira como entendemos a doença nos humanos", diz Schlesinger.

Clique nas perguntas abaixo para saber mais sobre Alzheimer:

  • Causas
  • Prevenção
  • Tratamento
David Schlesinger, pesquisador no Instituto do Cérebro do Hospital Albert Einstein fala sobre a doença de Alzheimer. Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo

O que é a doença de Alzheimer?

Como o Alzheimer afeta a nossa memória?

Existe alguma causa específica para o Alzheimer?

O Alzheimer é hereditário?

  • O que é a doença de Alzheimer?
  • Como o Alzheimer afeta a nossa memória?
  • Existe alguma causa específica para o Alzheimer?
  • O Alzheimer é hereditário?
Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo

Existe alguma doença que possa desencadear o Alzheimer?

Quais são os principais sintomas?

Com qual idade começam a aparecer os primeiros sintomas?

Existe algum exame que possa detectar a doença precocemente?

Vitaminas ou alimentos podem proteger contra a doença?

É possível se prevenir contra a doença?

  • Existe alguma doença que possa desencadear o Alzheimer?
  • Quais são os principais sintomas?
  • Com qual idade começam a aparecer os primeiros sintomas?
  • Existe algum exame que possa detectar a doença precocemente?
  • Vitaminas ou alimentos podem proteger contra a doença?
  • É possível se prevenir contra a doença?
Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo

Existe cura para o Alzheimer?

Quais são os tratamentos mais promissores?

Como as células-tronco podem mudar o tratamento da doença no futuro?

Qual o tratamento mais utilizado hoje em dia?

  • Existe cura para o Alzheimer?
  • Quais são os tratamentos mais promissores?
  • Como as células-tronco podem mudar o tratamento da doença no futuro?
  • Qual o tratamento mais utilizado hoje em dia?

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.

TAGs:
Alzheimer
Tratamentos
Cérebro