Brasil terá remédios para hipertensão e diabetes grátis

Estarão disponíveis no SUS, em drogarias conveniadas e farmácias populares

Por: Luciana Marques, de Brasília - Atualizado em

A presidente Dilma Rousseff e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciaram nesta quinta-feira que os medicamentos contra hipertensão e diabetes serão distribuídos gratuitamente em farmácias do país a partir do próximo dia 14. Hoje, o governo já subsidia os remédios em 90%. Essa foi uma das promessas de campanha da petista e representa a primeira ação popular do governo Dilma Rousseff.

Os remédios poderão ser adquiridos na rede SUS (Sistema Único de Saúde), em drogarias privadas conveniadas e em farmácias populares. Para a presidente, a medida deve descongestionar o SUS que, segundo ela, ainda tem uma série de falhas. "Vai garantir a facilidade de acesso, porque antes a pessoa tinha que se apresentar ao SUS", afirmou, lembrando ainda que, para adquirir o medicamento, o paciente precisa levar a receita médica.

A presidente, que levou páginas e páginas de discurso para ler, tentou improvisar em alguns momentos e recebeu aplausos da plateia composta por ministros e parlamentares ao falar do SUS. Essa foi a primeira cerimônia com a presença de Dilma no Palácio do Planalto.

Números - A gratuidade dos remédios deve beneficiar em um primeiro momento 960.000 diabéticos e hipertensos. Hoje 33 milhões de brasileiros sofrem de hipertensão atualmente, sendo que 80% dos doentes procuram a rede pública para atendimento. Somando a diabetes, as duas doenças foram responsáveis por 34% das mortes no Brasil em 2009.

TAGs:
Diabete
Hipertensão
Medicamentos
Dilma Rousseff