Mais Lidas

  1. Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

    Brasil

    Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

  2. Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

    Brasil

    Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

  3. Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

    Brasil

    Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

  4. A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

    Brasil

    A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

  5. Felipe Melo entra de sola e detona comentarista Neto

    Esporte

    Felipe Melo entra de sola e detona comentarista Neto

  6. Petrolão atinge cúpula do PT no Senado

    Brasil

    Petrolão atinge cúpula do PT no Senado

  7. Pizzolato: de diretor do Banco do Brasil a auxiliar de pedreiro

    Brasil

    Pizzolato: de diretor do Banco do Brasil a auxiliar de pedreiro

  8. Irmãs tramam pelo WhatsApp assalto ao próprio pai no interior de São Paulo

    Brasil

    Irmãs tramam pelo WhatsApp assalto ao próprio pai no interior de...

Brasil terá remédios para hipertensão e diabetes grátis

Estarão disponíveis no SUS, em drogarias conveniadas e farmácias populares

Por: Luciana Marques, de Brasília - Atualizado em

A presidente Dilma Rousseff e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciaram nesta quinta-feira que os medicamentos contra hipertensão e diabetes serão distribuídos gratuitamente em farmácias do país a partir do próximo dia 14. Hoje, o governo já subsidia os remédios em 90%. Essa foi uma das promessas de campanha da petista e representa a primeira ação popular do governo Dilma Rousseff.

Os remédios poderão ser adquiridos na rede SUS (Sistema Único de Saúde), em drogarias privadas conveniadas e em farmácias populares. Para a presidente, a medida deve descongestionar o SUS que, segundo ela, ainda tem uma série de falhas. "Vai garantir a facilidade de acesso, porque antes a pessoa tinha que se apresentar ao SUS", afirmou, lembrando ainda que, para adquirir o medicamento, o paciente precisa levar a receita médica.

A presidente, que levou páginas e páginas de discurso para ler, tentou improvisar em alguns momentos e recebeu aplausos da plateia composta por ministros e parlamentares ao falar do SUS. Essa foi a primeira cerimônia com a presença de Dilma no Palácio do Planalto.

Números - A gratuidade dos remédios deve beneficiar em um primeiro momento 960.000 diabéticos e hipertensos. Hoje 33 milhões de brasileiros sofrem de hipertensão atualmente, sendo que 80% dos doentes procuram a rede pública para atendimento. Somando a diabetes, as duas doenças foram responsáveis por 34% das mortes no Brasil em 2009.

TAGs:
Diabete
Hipertensão
Medicamentos
Dilma Rousseff