Creme antirrugas

Agência do governo americano acusa Lancôme de propaganda enganosa

FDA diz que empresa anuncia produtos de beleza como medicamentos, algo ilegal perante a lei americana

Creme antirrugas Génifique, da Lancôme

Creme antirrugas Génifique, da Lancôme (Divulgação)

O FDA (Food and Drug Administration), agência do governo americano que controla e certifica drogas e alimentos, publicou um anúncio nesta terça-feira alertando que a marca francesa de cosméticos Lancôme, que pertence à  L'Oréal, estava sob vigilância por conta de propaganda enganosa em alguns de seus produtos antirrugas.

A agência visitou o site americano da Lancôme em agosto, e examinou as descrições de vários produtos. O FDA avaliou que os anúncios induziam a pensar que eles podiam modificar estruturas ou funções do corpo humano, igualando-os a medicamentos na legislação americana, o que é considerado ilegal.

A entidade citou o creme antirrugas Génifique Youth Activating Concentrate, que segundo o anúncio, “estimula a atividade dos genes e a produção de proteínas da juventude”. Outro produto citado é o creme Absolue Precious Cells Advanced Regenerating que “ melhora as condições ao redor das células-tronco e estimula a regeneração celular para reconstruir a pele para uma qualidade mais densa”.

Esses produtos são vendidos pela internet e em departamentos de cosméticos de grandes lojas. O FDA pediu à L'Oréal que tome, com urgência, medidas para eliminar estas infrações. Se a empresa não agir nesse sentido, a agência ameaça agir contra os fabricantes e distribuidores, podendo recolher os produtos considerados ilegais.

(Com agência France-Presse)

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados