Mais Lidas

  1. Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

    Brasil

    Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

  2. Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

    Brasil

    Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

  3. Felipe Melo entra de sola e detona comentarista Neto

    Esporte

    Felipe Melo entra de sola e detona comentarista Neto

  4. Marcola quer fazer botox

    Brasil

    Marcola quer fazer botox

  5. Justiça investiga manobra para reverter extradição de Pizzolato

    Brasil

    Justiça investiga manobra para reverter extradição de Pizzolato

  6. PMDB lança programa de governo

    Brasil

    PMDB lança programa de governo

  7. A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

    Brasil

    A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

  8. Irmãs tramam pelo WhatsApp assalto ao próprio pai no interior de São Paulo

    Brasil

    Irmãs tramam pelo WhatsApp assalto ao próprio pai no interior de...

Especialista tira dúvidas sobre a doença de Parkinson

Distúrbio no cérebro atinge uma a cada 250 pessoas acima de 40 anos

Por: Jones Rossi - Atualizado em

A doença de Parkinson acontece quando a comunicação entre os neurônios é prejudicada pela falta de um neurotransmissor chamado dopamina. Ele torna os sinais enviados para os músculos mais fortes. Quando as células nervosas que produzem a dopamina começam a morrer, a comunicação é prejudicada. Por isso os pacientes com Parkinson apresentam descoordenação motora, tremores, e movimento lento. Não existem medidas preventivas e a doença pode progredir por muitos anos sem que os sintomas apareçam. Embora não exista cura, existem vários medicamentos e terapias para amenizar os sintomas, capazes de fazer os pacientes viverem bem por muitos anos. O neurocirurgião Erich Fonoff, da Divisão de Neurocirurgia Funcional do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, explica como o diagnóstico pode prever o aparecimento da doença e quais são os melhores tratamentos atualmente disponíveis.

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.

TAGs:
Neurologia
Mal de Parkinson
Cérebro
Pergunte ao Médico