Europa

Alemanha anuncia fim da epidemia de E. coli

Há três semanas, autoridades não registraram novos casos da epidemia. Surto foi responsável pela morte de mais de 50 pessoas neste ano

Placa de Petri com meio de cultura e estirpes de bactérias E. coli enterohemorrágica (EHEC), em hospital universitário na Alemanha

Placa de Petri com meio de cultura e estirpes de bactérias E. coli enterohemorrágica (EHEC), em hospital universitário na Alemanha (ChristIan Charisius/AFP/VEJA)

A epidemia de E.coli na Alemanha chegou ao fim, segundo anunciaram as autoridades sanitárias nesta terça-feira. O surto foi responsável pela morte de mais de 50 pessoas neste ano. De acordo com o Instituto Robert Koch (RKI), centro alemão de controle de doenças, o último caso de Escherichia Coli entero-hemorrágica (ECEH) foi registrado há três semanas - o que cobre o período de incubação da doença.

"Como o instituo não registrou novas infecções ligadas à epidemia desde então, considera-se que ela está eliminada", divulgou o instituto. A vigilância, no entanto, continuará. A bactéria causou a morte de 52 pessoas, 50 delas na Alemanha, e deixou mais de 4.000 doentes. Os focos mais graves da doença foram registrados no norte da Alemanha e em Bordeaux, no sul da França. O ápice da epidemia foi registrado no fim de maio.

No início de julho, a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA, na sigla em inglês) confirmou que um dos lotes de sementes de feno-grego importado do Egito por vários países europeus é o "vínculo comum mais provável" entre os focos da bactéria E. coli.

(Com agência France-Presse)

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados