Mais Lidas

  1. TSE determina que PT devolva R$ 7 mi aos cofres públicos

    Brasil

    TSE determina que PT devolva R$ 7 mi aos cofres públicos

  2. Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

    Brasil

    Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

  3. Não há elementos para impeachment de Michel Temer, diz Janaína Paschoal

    Brasil

    Não há elementos para impeachment de Michel Temer, diz Janaína...

  4. Janaína Paschoal se exalta ao defender procurador acusado de agredir esposa

    Brasil

    Janaína Paschoal se exalta ao defender procurador acusado de...

  5. Presidente do Conselho de Ética desafia Cunha e vira alvo de denúncia na Câmara

    Brasil

    Presidente do Conselho de Ética desafia Cunha e vira alvo de...

  6. Temer diz que não será candidato em 2018

    Brasil

    Temer diz que não será candidato em 2018

  7. Acionistas da Petrobras aprovam balanço de 2015 da empresa

    Economia

    Acionistas da Petrobras aprovam balanço de 2015 da empresa

  8. MG: oposição entra com recursos contra nomeação da mulher de Pimentel

    Brasil

    MG: oposição entra com recursos contra nomeação da mulher de Pimentel

Anvisa proíbe venda de lote de whey protein

Suplemento da marca Super Whey 3W, da empresa Integralmédica, apresentou mais carboidrato que o valor declarado no rótulo, de acordo com o laudo da agência

- Atualizado em

Whey protein: De 25 marcas testadas pela Anvisa, 20 foram punidas
Em fevereiro, a Anvisa havia determinado a proibição do mesmo lote de whey protein(Thinkstock/VEJA)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a distribuição e comercialização do lote 003522 2 do suplemento proteico para atletas, sabor baunilha, da marca Super Whey 3W, da empresa Integralmédica. A decisão foi publicada em resolução no Diário Oficial da União desta sexta-feira.

A Anvisa explica que o produto foi proibido após análise laboratorial detectar quantidade de carboidratos superior, em mais de 20%, ao valor declarado no rótulo do produto. O suplemento tem data de validade até abril de 2015. Em 27 de fevereiro de 2014, a agência já havia determinado a proibição deste lote, mas a empresa comprovou ter solicitado perícia de contraprova dentro do prazo previsto em lei. Após essa contraprova, o produto passou por uma terceira análise, a de testemunho.

O laudo, emitido pelo Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, comprovou o resultado insatisfatório para a concentração de carboidrato, de acordo com a agência. O suplemento apresentou 3,65 gramas de carboidratos na porção - mais que o valor de 2,2 gramas declarado na rotulagem.

Leia também:

Anvisa proíbe venda de mais uma marca de whey protein

Anvisa proíbe venda de quatro suplementos alimentares para atletas

Com a proibição, o lote não deve ser comercializado. Os produtos que ainda estão no mercado serão recolhidos pela Vigilância Sanitária. Os consumidores que adquiriram o produto devem entrar em contato com o fabricante, ressalta a Anvisa.

Liberação - Em outra decisão, a Anvisa liberou a importação, distribuição e comercialização do produto Carnivor Bioengineered Beef Protein Isolate produzidos a partir do lote 0297G3, de julho de 2013. O suplemento proteico é fabricado por MuscleMeds e distribuído por Nutrition Import Comércio Atacadista de Suplemento Ltda.

A liberação ocorre após o fabricante comprovar a adequação da composição da fórmula e da rotulagem à legislação brasileira. Os lotes do produto anteriores a julho de 2013 permanecem proibidos.

(Com Estadão Conteúdo)

TAGs:
Proteína
Nutrição
Anvisa