Mais Lidas

  1. Clientes de restaurante vegano descobrem que donos comem carne e se revoltam

    Mundo

    Clientes de restaurante vegano descobrem que donos comem carne e se...

  2. Suzane Richthofen deixa cadeia em saída do Dia das Mães

    Brasil

    Suzane Richthofen deixa cadeia em saída do Dia das Mães

  3. Atriz revela ser dublê de corpo do nude de Maitê Proença

    Entretenimento

    Atriz revela ser dublê de corpo do nude de Maitê Proença

  4. Governistas já ensaiam discurso de oposição - e cobram até redução de ministérios

    Brasil

    Governistas já ensaiam discurso de oposição - e cobram até redução...

  5. Zelotes: Justiça condena 9 réus por ‘venda’ de medidas provisórias

    Brasil

    Zelotes: Justiça condena 9 réus por ‘venda’ de medidas provisórias

  6. Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

    Brasil

    Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

  7. STF julga amanhã afastamento de Eduardo Cunha

    Brasil

    STF julga amanhã afastamento de Eduardo Cunha

  8. Raul Cutait não assumirá Ministério da Saúde

    Saúde

    Raul Cutait não assumirá Ministério da Saúde

'Senhor das armas' real é condenado a 25 anos de prisão

Viktor Bout é acusado de vender material bélico para guerrilhas e ditaduras

- Atualizado em

Viktor Bout na entrada de tribunal da Tailândia, em 2010
Viktor Bout na entrada de tribunal da Tailândia, em 2010(Reuters/VEJA)

O traficante de armas russo Viktor Bout, que inspirou o personagem de Nicolas Cage no filme O Senhor das Armas, de 2005, escapou da pena de prisão perpétua e foi condenado a 25 anos de prisão por um tribunal americano nesta quinta-feira.

Também conhecido como 'O Mercador da Morte', Bout, de 45 anos, está detido desde 2008, quando foi capturado na Tailândia em uma operação secreta dos Estados Unidos. Dois anos depois, Washington conseguiu a extradição do traficante após uma longa batalha judicial, que provocou tensão entre Estados Unidos e Rússia.

Poliglota - Ex-piloto e tradutor das Forças Armadas soviéticas, Bout foi condenado por conspiração para a venda de armamento para as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). Ele também é acusado de vender material bélico para ditadores e grupos rebeldes que participam de conflitos sangrentos em todo o mundo.

Apesar de já ter sido considerado culpado em um julgamento realizado em 2 de novembro de 2011, quando afirmou, diante de sua mulher e sua filha, ser inocente e jamais ter desejado matar ninguém, Bout só conheceu a sua pena nesta quinta-feira.

As autoridades americanas afirmam que ele montou uma frota de aviões de carga da extinta União Soviética para levar armas à África, América do Sul e Oriente Médio. A defesa admitiu que Bout administrou uma frota de aviões de carga adquirida após o colapso da União Soviética, mas insistiu que ele jamais negociou armas. Bout não é acusado de qualquer crime na Rússia, que sempre manifestou suas dúvidas sobre a lisura do processo e sobre a intervenção direta de Washington no caso.

(Com Agência France-Press)

TAGs:
Rússia
Armas
Justiça
Estados Unidos