Mais Lidas

  1. Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no petrolão

    Brasil

    Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no...

  2. "Não dói no útero, dói na alma", diz vítima de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    "Não dói no útero, dói na alma", diz vítima de estupro coletivo no Rio

  3. Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo em favela do Rio de Janeiro

    Brasil

    Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo...

  4. Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

  5. China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

    Economia

    China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

  6. OAB divulga nota em repúdio a estupro coletivo de jovem de 16 anos no Rio

    Brasil

    OAB divulga nota em repúdio a estupro coletivo de jovem de 16 anos...

  7. Pimentel recebeu R$ 20 mi da Caoa, diz delator

    Brasil

    Pimentel recebeu R$ 20 mi da Caoa, diz delator

  8. Shailene Woodley e Ellen Page estão namorando, diz revista

    Entretenimento

    Shailene Woodley e Ellen Page estão namorando, diz revista

Malásia investiga casa do piloto do avião desaparecido

Buscas ocorrem após o premiê malaio ter dito acreditar que o Boeing 777 sumiu "em uma ação deliberada"

- Atualizado em

  • Voltar ao início

  • Todas as imagens da galeria:


A polícia da Malásia está examinando um simulador de voo encontrado na casa do piloto do voo 370 da Malaysia Airlines para tentar encontrar pistas sobre o que pode ter acontecido com o avião, que está desaparecido há mais de uma semana. As residências do piloto Zaharie Ahmad Shah e do copiloto Fariq Abdul Hamid foram investigadas neste sábado e investigadores falaram com familiares dos dois, segundo informou o Ministério dos Transportes da Malásia.

As buscas ocorrem após o premiê malaio, Najib Razk, ter dito acreditar que o avião desapareceu "em uma ação deliberada" em 8 de março, quando voava com 239 pessoas a bordo, fazendo um trajeto entre Kuala Lumpur e Pequim. Segundo o governo, a polícia está investigando toda a tripulação e os passageiros do avião, além de engenheiros que podem ter tido contato com a aeronave antes da decolagem.

Leia também:

Saiba como o avião da Malaysia Airlines pode ser localizado

'Não é possível um piloto desligar todos os sistemas de comunicação', diz especialista

O governo diz que esses são "procedimentos normais" e pediu que a população não "tire conclusões precipitadas". Amigos do piloto afirmam que ele era um entusiasta da aviação que adorava voar e construiu um simulador de voo em casa.

Com base em novos dados, as autoridades de aviação da Malásia e de outros países que ajudam na investigação acreditam que a última comunicação por satélite do avião pode ter vindo de dois corredores: um mais ao norte, que iria da fronteira do Cazaquistão com o Turcomenistão até o norte da Tailândia; e outro mais ao sul, da Indonésia ao sul do Oceano Índico.

Segundo o Ministério dos Transportes da Malásia, os dois corredores estão sendo tratados "com igual importância" e mais países estão sendo solicitados a colaborar nas buscas. A Índia, entretanto, informou que "pausou" suas investigações, enquanto aguarda novas instruções. "As operações de buscas aéreas foram interrompidas hoje. Os navios da Marinha estão ancorados na Ilha Kamorta e as lanchas da Guarda Costeira voltarão para suas atividades de rotina", afirmou Harmit Singh, porta-voz do comando dos quartéis de Andamão e Nicobar.

(Com Estadão Conteúdo)

TAGs:
Malásia
MH370