FBI nega prisão de suspeito por atentado em Boston

CNN divulgou informação sobre prisão - assim como outros meios de comunicação dos EUA - que acabou sendo desmentida pelas autoridades

- Atualizado em

  • Voltar ao início

  • Todas as imagens da galeria:


A polícia federal americana divulgou um comunicado na tarde desta quarta-feira negando a prisão de um suspeito de ser o responsável pelo atentado em Boston. O comunicado do FBI seguiu o departamento de polícia de Boston, que informou, pelo Twitter, que não havia ocorrido nenhuma prisão relacionada ao ataque.

Leia também:

Leia também: FBI diz que irá 'até o fim do mundo' atrás de culpados

Os desmentidos vieram depois que a rede americana CNN informou que um suspeito havia sido preso, citando fontes ligadas à investigação. Outros meios de comunicação também deram a notícia sobre a prisão.

A primeira informação divulgada estava relacionada à identificação do suspeito, que teria aparecido em imagens de câmeras de segurança abandonando uma mochila preta perto do local da segunda explosão.

O tribunal federal de Boston, que já estava rodeado por jornalistas esperando a chegada do suspeito, foi evacuado. Policiais disseram às equipes de reportagem e as pessoas que estavam perto do prédio se afastassem. Funcionários e advogados também tiveram de deixar o local. O jornal The Washington Post informou que aproximadamente uma hora depois, o tribunal foi reaberto. Um funcionário agitou uma grande bandeira verde na entrada da corte e policiais disseram que os funcionários poderiam voltar.

Terror - As duas explosões ocorreram com poucos segundos de intervalo, na segunda-feira, junto à linha de chegada da Maratona de Boston. Muitas vítimas sofreram amputações, e 23, segundo a CNN, continuam em estado crítico. Os três mortos são um menino de 8 anos, morador de Boston; uma mulher de 29 anos, que vivia numa cidade próxima; e uma chinesa, estudante de pós-graduação na Universidade de Boston.

O presidente dos EUA, Barack Obama, que viaja na quinta-feira a Boston para uma cerimônia em homenagem às vítimas, qualificou o incidente na terça-feira como um "ato de terror". Esse foi o pior atentado em solo americano desde o ataque da Al Qaeda com aviões sequestrados, em 11 de setembro de 2001.

Pistas - O foco da investigação é uma mochila preta no local da explosão. Entre os indícios recolhidos no local do atentado, há pedaços de nylon preto que podem ser de uma mochila, fragmentos de esferas metálicas e pregos, e possivelmente restos de uma panela de pressão, segundo Richard Deslauriers, agente especial do FBI encarregado do escritório de Boston.

Saiba mais:

Saiba mais: Carta com substância suspeita é enviada a Obama

Atentados nos Estados Unidos

mapa do local das explosões na maratona de Boston
(VEJA.com/VEJA)
TAGs:
Boston
Terrorismo
Estados Unidos