Mais Lidas

  1. STF barra crédito extra de 100 milhões de reais para publicidade do governo

    Brasil

    STF barra crédito extra de 100 milhões de reais para publicidade do...

  2. Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

    Brasil

    Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

  3. Marta Suplicy é vaiada em discurso em São Paulo. De novo

    Brasil

    Marta Suplicy é vaiada em discurso em São Paulo. De novo

  4. A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

    Brasil

    A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

  5. Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

    Brasil

    Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

  6. Cunha chama reajuste no Bolsa Família de irresponsabilidade fiscal

    Brasil

    Cunha chama reajuste no Bolsa Família de irresponsabilidade fiscal

  7. 1º de Maio: Dilma oficializa reajuste de 9% no Bolsa Família

    Brasil

    1º de Maio: Dilma oficializa reajuste de 9% no Bolsa Família

  8. Família real britânica divulga fotos da princesa Charlotte

    Mundo

    Família real britânica divulga fotos da princesa Charlotte

EUA: Trailer de filme sobre Bin Laden reabre debate político

'Zero Dark Thirty' retrata a caça do governo americano ao ex-líder da Al Qaeda

- Atualizado em

O terrorista Osama bin Laden
O terrorista Osama bin Laden(Arquivo/AP/VEJA)

O lançamento na última segunda-feira do primeiro trailer de Zero Dark Thirty, o esperado filme da diretora Kathryn Bigelow (Guerra ao Terror) sobre a caça do governo americano a Osama bin Laden, reativou o debate político nos Estados Unidos sobre a influência da produção na eleição presidencial de novembro.

Apontado como um dos filmes mais controversos do ano e forte candidato ao Oscar de 2013, Zero Dark Thirty - um termo militar para "30 minutos depois da meia-noite" - coleciona críticas de políticos do Partido Republicano desde sua concepção. Durante a pré-produção, Bigelow e o roteirista Mark Boal, o mesmo do premiado Guerra ao Terror, foram acusados de receber informações confidenciais sobre a operação que terminou com a morte de Osama bin Laden em 1º de maio de 2011 - o Pentágono, inclusive, abriu uma investigação para apurar a denúncia.

Republicanos como o deputado Pete King, de Nova York, afirmam que o thriller é na verdade uma peça de propaganda da campanha do presidente Barack Obama, que busca a reeleição e tem no fim da perseguição a Bin Laden um de seus maiores trunfos eleitorais - senão o maior.

Herói - Apesar de revelar muito pouco sobre o filme, o trailer bastou para que o assunto voltasse à agenda eleitoral, ressuscitando o fantasma do suposto favorecimento do governo democrata a Bigelow e de uma possível representação de Obama como herói nacional, algo extremamente indesejável para os rivais republicanos, que buscam retornar à Casa Branca com Mitt Romney.

Ex-correspondente de guerra, o roteirista Mark Boal respondeu as críticas, afirmando que Zero Dark Thirty não é focado no presidente. ''Não há nenhuma agenda política no filme. Ponto final. Muita gente vai ficar surpresa quando assistir", disse Boal ao site da revista Entertainment Weekly. "Por exemplo, o presidente não é retratado. Ele simplesmente não está no filme", garantiu.

Para amenizar ainda mais o apetite dos críticos, os produtores confirmaram que a estreia nos EUA será somente em 19 de dezembro - depois, portanto, das eleições de 6 de novembro. Anteriormente, especulava-se que o filme chegaria às telas em outubro, mês em que a Sony Pictures de fato planejava colocar Zero Dark Thirty em cartaz.

Com Joel Edgerton, Jessica Chastain, Kyle Chandler e Jason Clarke no elenco, o filme ainda não tem data prevista para a estreia no Brasil.

Confira o primeiro trailer de Zero Dark Thirty:

TAGs:
Osama bin Laden
Barack Obama
Eleições nos Estados Unidos
Estados Unidos