Mais Lidas

  1. Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente Dilma

    Brasil

    Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente...

  2. Brasileiro que desenhava para a DC é demitido após comentário sobre caso de estupro

    Entretenimento

    Brasileiro que desenhava para a DC é demitido após comentário sobre...

  3. Presidente do Bradesco é indiciado pela Polícia Federal

    Economia

    Presidente do Bradesco é indiciado pela Polícia Federal

  4. Morte no Everest: 'Você se importa se eu continuar?'

    Mundo

    Morte no Everest: 'Você se importa se eu continuar?'

  5. Lula sabia que mensalão era propina, diz Corrêa em delação

    Brasil

    Lula sabia que mensalão era propina, diz Corrêa em delação

  6. Relator confirma pedido de cassação de Cunha, que age para afastar presidente do Conselho

    Brasil

    Relator confirma pedido de cassação de Cunha, que age para afastar...

  7. Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

    Brasil

    Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

  8. Temer escolhe Aloysio Nunes para líder do governo no Senado

    Brasil

    Temer escolhe Aloysio Nunes para líder do governo no Senado

Em visita a Cuba, Papa pede ‘sociedade aberta e renovada’

Diante de Raúl Castro, Bento XVI mencionou o sofrimento dos presos do país

- Atualizado em

Raúl Castro recebe Bento XVI no aeroporto de Santiago de Cuba
Raúl Castro recebe Bento XVI no aeroporto de Santiago de Cuba(Tony Gentile / Reuters/VEJA)

Quatorze anos depois da histórica visita de João Paulo II a Cuba de Fidel Castro, o atual pontífice, Bento XVI, aterrissou nesta segunda-feira na ilha hoje governada pelo ditador Raúl Castro.

Após ser recebido no aeroporto de Santiago de Cuba por Raúl, o Papa realizou a primeira sua missa na ilha. "Desejo fazer um chamado para que deem um novo vigor à sua fé, para que vivam de Cristo e para Cristo, e com as armas da paz, do perdão e da compreensão, lutem para construir uma sociedade aberta e renovada, uma sociedade melhor, mais digna do homem", afirmou Bento XVI diante de mais de 200.000 cubanos, muitos deles vindos do exterior - inclusive de Miami, reduto dos exilados do regime castrista.

Aborto - Durante a missa, que celebrava o 400º aniversário da descoberta da imagem da Caridad del Cobre, padroeira de Cuba, o Papa também clamou pela defesa do casamento e da família, como "célula fundamental da sociedade", e pediu para "acolher a vida humana", em especial "a mais indefesa e necessitada", em uma aparente crítica ao aborto, que é legal em Cuba desde o início do regime comunista.

O pontífice lembrou que a visita de João Paulo II foi uma "suave brisa de ar fresco que deu novo vigor à Igreja em Cuba" e, diante de Raúl Castro, falou sobre o futuro da ilha: "Queridos amigos, estou convencido de que Cuba, neste momento especialmente importante de sua história, já está olhando para o amanhã, e para isso se esforça por renovar e alargar seus horizontes"

Presos - Em seu discurso, Bento XVI não mencionou especificamente os cubanos encarcerados por motivos políticos, mas fez questão de lembrar dos sofrimentos e anseios dos "presos e seus familiares". "Levo em meu coração seus sofrimentos e alegrias, assim como suas preocupações e seus anseios mais nobres, de modo especial dos jovens e dos anciãos, dos adolescentes e das crianças, dos enfermos e dos trabalhadores, dos presos e seus familiares, assim como dos pobres e necessitados", afirmou.

(Com agências EFE e France-Presse)

TAGs:
Papa
Cuba
Fidel Castro
Raúl Castro
Bento XVI