Mais Lidas

  1. Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente Dilma

    Brasil

    Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente...

  2. Conselho do MP nega pedido de Lula para afastar procurador da Lava Jato

    Brasil

    Conselho do MP nega pedido de Lula para afastar procurador da Lava...

  3. Brasileiro que desenhava para a DC é demitido após comentário sobre caso de estupro

    Entretenimento

    Brasileiro que desenhava para a DC é demitido após comentário sobre...

  4. Doença que causa feridas e desfigura o rosto das vítimas está se espalhando no Oriente Médio

    Mundo

    Doença que causa feridas e desfigura o rosto das vítimas está se...

  5. Secretário-geral da OEA invoca cláusula democrática por crise na Venezuela

    Mundo

    Secretário-geral da OEA invoca cláusula democrática por crise na...

  6. Maitê Proença mergulha de roupa íntima em praia do Rio

    Entretenimento

    Maitê Proença mergulha de roupa íntima em praia do Rio

  7. Comissão dá prazo de 20 dias para ministros de Temer se defenderem de acusações do PT

    Brasil

    Comissão dá prazo de 20 dias para ministros de Temer se defenderem...

  8. Ex-ministros de Dilma e ex-presidentes da Petrobras e Correios vão receber salário por 6 meses

    Brasil

    Ex-ministros de Dilma e ex-presidentes da Petrobras e Correios vão...

Confusão em festival no Camboja deixa ao menos 339 mortos

Multidão assistia a show na ilha de Koh Pich quando houve tumulto e empurrões

- Atualizado em

Camboja
A multidão correu para uma ponte, que ficou apinhada. Ali, muitos foram pisoteados ou jogados para as águas do rio(Tang Chhin Sothy/AFP/VEJA)

Pelo menos 339 pessoas morreram e centenas ficaram feridas em um tumulto nesta segunda-feira em um festival no Camboja, informou o primeiro-ministro do país, Hun Sen. Os cambojanos celebravam o festival anual da água na pequena ilha fluvial de Koh Pich quando começou a confusão. As causas da tragédia ainda não estão claras.

De acordo com testemunhas, algumas pessoas foram eletrocutadas quando assistiam a um show de música, e o pânico começou. Outras versões indicam que os espectadores desmaiaram por causa do calor. A multidão tentou fugir por uma ponte que liga a ilha às margens do rio. O local ficou apinhado, as pessoas eram pisoteadas e empurradas para as águas.

A polícia iniciou uma investigação que será dirigida por uma comissão especial. O premiê foi à televisão pedir desculpa pelo desastre. Segundo a televisão estatal, dois hospitais reportaram 278 mortos, sendo 240 mulheres.

Autoridades cambojanas estimam que quase 2 milhões de pessoas estão na capital, Phnom Penh, para o festival de três dias que marca o fim da época das chuvas. A principal atração é uma regata tradicional no rio Tonle Sap.

(Com Agência Estado e Reuters)