Mais Lidas

  1. Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente Dilma

    Brasil

    Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente...

  2. Presidente do Bradesco é indiciado pela Polícia Federal

    Economia

    Presidente do Bradesco é indiciado pela Polícia Federal

  3. Brasileiro que desenhava para a DC é demitido após comentário sobre caso de estupro

    Entretenimento

    Brasileiro que desenhava para a DC é demitido após comentário sobre...

  4. Doença que causa feridas e desfigura o rosto das vítimas está se espalhando no Oriente Médio

    Mundo

    Doença que causa feridas e desfigura o rosto das vítimas está se...

  5. Morte no Everest: 'Você se importa se eu continuar?'

    Mundo

    Morte no Everest: 'Você se importa se eu continuar?'

  6. Relator confirma pedido de cassação de Cunha, que age para afastar presidente do Conselho

    Brasil

    Relator confirma pedido de cassação de Cunha, que age para afastar...

  7. Operação Hipócritas: PF cumpre 4 mandados de prisão em ação contra fraudes em perícia médica

    Brasil

    Operação Hipócritas: PF cumpre 4 mandados de prisão em ação contra...

  8. Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

    Brasil

    Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

Cientista nuclear iraniano morre em atentado a bomba

Carro de Mustafa Ahmadi Roshan explodiu em ataque realizado nos arredores da Universidade de Teerã; governo do país acusa Israel

- Atualizado em

Policial do Irã patrulha local da explosão que matou cientista nuclear do país
Carro do cientista ficou parcialmente destruído após explosão(Reuters/VEJA)

O cientista nuclear iraniano e professor universitário Mustafa Ahmadi Roshan, de 32 anos, morreu nesta quarta-feira após uma bomba explodir em seu carro no norte de Teerã, informou a imprensa local.

A bomba, cuja explosão feriu outras duas pessoas no bairro de Seyed Khandan, próximo à universidade, foi colocada no veículo por um indivíduo que viajava em uma motocicleta, contaram testemunhas citadas pela cadeia "Press TV". Roshan, professor da Universidade Tecnológica de Teerã, supervisionava a usina de enriquecimento de urânio de Natanz, na província de Isfahan.

Acusação - Como era de se esperar, o governo do Irã atribuiu os ataques aos serviços secretos israelenses. "Israel é responsável por este atentado, o método se parece com o utilizado nos atentados contra os cientistas nucleares iraniano", declarou o vice-governador Safal Ali Baratloo.

Programa nuclear - O atentado acontece em um momento em que o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, visita países da América Latina com o objetivo de fortalecer os laços com governantes que mantêm um discurso hostil em relação aos Estados Unidos, justo quando o Ocidente aumenta a pressão sobre o Irã para que abandone o seu controverso programa nuclear.

Atentados - A morte de Roshan acontece um ano depois do falecimento de Majid Shahriari, um famoso cientista nuclear iraniano, em outro atentado a bomba. Outros cientistas iranianos supostamente vinculados à agenda nuclear de Teerã já foram alvo de atentados. O cientista e professor universitário Massoud Ali Mohammadi morreu em um ataque similar, em janeiro de 2010, em Teerã.

(Com agência EFE e France-Presse)

TAGs:
Irã
Energia Nuclear