Mais Lidas

  1. Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

    Brasil

    Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

  2. TSE determina que PT devolva R$ 7 mi aos cofres públicos

    Brasil

    TSE determina que PT devolva R$ 7 mi aos cofres públicos

  3. Presidente do Conselho de Ética desafia Cunha e vira alvo de denúncia na Câmara

    Brasil

    Presidente do Conselho de Ética desafia Cunha e vira alvo de...

  4. MG: oposição entra com recursos contra nomeação da mulher de Pimentel

    Brasil

    MG: oposição entra com recursos contra nomeação da mulher de Pimentel

  5. Reale defende impeachment no Senado: 'Crime de responsabilidade sem punição é golpe'

    Brasil

    Reale defende impeachment no Senado: 'Crime de responsabilidade sem...

  6. Ex-BBB Ana Paula elogia (e envelhece) Patrícia Poeta: 'A senhora arrasa'

    Entretenimento

    Ex-BBB Ana Paula elogia (e envelhece) Patrícia Poeta: 'A senhora...

  7. Marcela Temer: bela, recatada e “do lar”

    Brasil

    Marcela Temer: bela, recatada e “do lar”

  8. Atriz de ‘50 Tons’ se diz ‘entediada’ após gravar cenas de sexo por sete horas

    Entretenimento

    Atriz de ‘50 Tons’ se diz ‘entediada’ após gravar cenas de sexo por...

Capa da 'Time' traz foto de uma afegã que teve orelhas e nariz cortados pelo Talibã

O objetivo da reportagem é mostrar o sofrimento das mulheres neste país

- Atualizado em

"Este é o retrato de Aisha, uma tímida jovem de 18 anos, que foi sentenciada pelo Talibã a ter seu nariz e orelhas cortados por fugir da casa da família do marido"

A revista americana Time traz na capa uma jovem, que teve as orelhas e o nariz cortados pelo Talibã
A revista americana Time traz na capa uma jovem, que teve as orelhas e o nariz cortados pelo Talibã(Reprodução/VEJA)

A revista americana Time traz na capa da edição desta semana a fotografia de uma jovem afegã que teve as orelhas e o nariz cortados por desrespeitar as regras do grupo radical Talibã. A reportagem, que ilustra uma terrível situação vivida pelas mulheres no país, também defende a permanência das tropas americanas no local.

"Nossa capa desta semana traz uma imagem poderosa, chocante e perturbadora. É o retrato de Aisha, uma tímida jovem de 18 anos, que foi sentenciada pelo Talibã a ter seu nariz e orelhas cortados por fugir da casa da família do marido", diz o editor-chefe da revista, que assina o editorial.

A reportagem conta a história da jovem que tentou deixar a casa onde vivia com marido e a família dele porque era tratada como escrava e apanhava constantemente. "Se ela não fugisse, morreria", diz o texto.

Um comandante local do Talibã, no entanto, não se comoveu com a história e permitiu a barbaridade. "O cunhado de Aisha a segurou enquanto o marido dela cortou suas orelhas e o seu nariz", explica a narrativa.

Segundo o editorial, o objetivo da reportagem é mostrar o tratamento que as mulheres recebem no Afeganistão e também "convencer os americanos sobre o que os Estados Unidos e aliados deveriam fazer no país". A publicação apoia a permanência das tropas no país.

De acordo com a Time, atualmente Aisha é mantida em um local secreto, protegida por guardas armados e recebe dinheiro da ONG "Women for Afghan Women" ("Mulheres por Mulheres afegãs", em tradução livre). Ela será levada aos Estados Unidos, onde passará por uma cirurgia de reconstrução de face, patrocinada por uma organização humanitária da Califórnia.

Veja abaixo um vídeo produzido pelo site da revista com fotos de Aisha.

TAGs:
Afeganistão
Talibã
Guerra