Tarja - Avião Desaparecido

Tragédia no ar

Avião desaparecido pode ter voado baixo para driblar radares

Teoria levantada por pilotos sugere que aeronave da Malaysia Airlines pode ter planado em rotas comerciais para não ser vista como uma ameaça por militares

  • MH370: equipes divulgam novas imagens das áreas de busca

    Reprodução

  • MH370: equipes divulgam novas imagens das áreas de busca

    Reprodução

  • MH370: equipes divulgam novas imagens das áreas de busca

    Reprodução

  • MH370: equipes divulgam novas imagens das áreas de busca

    Reprodução

  • Imagem divulgada nesta sexta-feira (11), mergulhador da Marinha australiana se prepara para começar as buscas pelo voo MH370 no oceano Índico

    Abis Chris Beerens/Defesa Austrália/AFP

  • Mergulhadores trabalham nas buscas pela aeronave desaparecida da Malaysia Airlines

    Força de Defesa Australiana/Reuters

  • Mergulhador trabalha nas buscas pela aeronave desaparecida da Malaysia Airlines

    Força de Defesa Australiana/Reuters

  • Famílias fazem orações durante vigília em praça de Kuala Lumpur, na Malásia, para marcar o aniversário de um mês do desaparecimento do jet MH370, avião da Malaysia Airlines que sumiu no Oceano Índico e até agora não foi encontrado

    Vincent Thian/AP

  • Angus Houston, chefe do grupo que lidera a procura pelo voo 370 da Malaysia Airlines, mostra local onde foram detectados sinais compatíveis com os de caixas-pretas

    AFP

  • Famílias fazem orações durante vigília em praça de Kuala Lumpur, na Malásia, para marcar o aniversário de um mês do desaparecimento do jet MH370, avião da Malaysia Airlines que sumiu no Oceano Índico e até agora não foi encontrado

    AFP

  • Um pedaço de detrito flutua no local onde são realizadas as buscas ao voo desaparecido da Malásia Airlines, ao sul do Oceano Índico

    Rob Griffith/Reuters

  • Objeto avistado por avião da Nova Zelândia no Oceano Índico

    Reuters

  • Mapa divulgado pelo governo da Austrália mostra em destaque, no retângulo amarelo à esquerda, a nova área de buscas pelos destroços do avião da Malaysia Airlines

    Reprodução/AMSA

  • Força Aérea da Austrália sobrevoa o Oceano Índico em busca dos objetos detectados no mar por satélites. Autoridades acreditam que possam ser peças do avião da Malaysia Airlines, desaparecido desde o último dia 8

    Michael Martina/AP

  • Satélite detecta 122 objetos no mar que podem ser do avião da Malásia

    Reuters

  • Parentes de passageiros do avião desaparecido da Malaysia Airlines fazem passeata em Pequim em protesto contra governo malaio

    Kim Kyung-Hoon/Reuters

  • Em Pequim, parentes dos passageiros do voo da Malaysia Airlines MH370 após ouvirem a notícia de que o avião caiu no Oceano Índico

    AFP

  • Mensagem enviada aos parentes por SMS: "A Malaysia Airlines lamenta profundamente ter que admitir acima de qualquer dúvida que o voo MH370 se perdeu e nenhuma das pessoas a bordo sobreviveu. Como vocês ouvirão na próxima hora do primeiro-ministro da Malásia, nós devemos aceitar todas as evidências que sugerem que o avião caiu no sul do oceano Índico"

    Twitter/Reprodução

  • O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, anuncia que o avião da Malaysian Airlines caiu no Oceano Índico

    Edgar Su/Reuters

  • Imagem feita por satélite divulgada pelo governo da Austrália mostra possível destroço do voo MH370 da Malaysia Airlines no Oceano Índico

    Divulgação/AMSA

  • Imagem feita por satélite divulgada pelo governo da Austrália mostra possível destroço do voo MH370 da Malaysia Airlines no Oceano Índico

    Divulgação/AMSA

  • Parente de passageiro a bordo do avião da Malaysia Airlines, desaparecido desde o último sábado (7), espera por notícias no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur

    Damir Sagolj/Reuters

  • Familiares de passageiros do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido há mais de uma semana, reclamam da falta de informações e do modo como a situação tem sido conduzida

    Edgar Su/Reuters

  •  Familiares de passageiros do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido há mais de uma semana, reclamam da falta de informações e do modo como a situação tem sido conduzida

    AP

  • Homem tira foto de desenhos de aviões em homenagem ao voo desaparecido em mural no aeroporto de Kuala Lumpur na Malásia

    Vincent Thian/AP

  • Militares da Indonésia procuram sinais de Boeing 777 da Malaysia Airlines que desapareceu das telas de controle de tráfego aéreo, com 239 pessoas a bordo, pouco depois de decolar

    Chaideer Mahyuddin/AFP

  • Familiares de passageiros do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido há mais de uma semana, reclamam da falta de informações e do modo como a situação tem sido conduzida

    Andy Wong/AP

  • Parente de passageiro a bordo do avião da Malaysia Airlines, desaparecido desde o último sábado (7), espera por notícias no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur

    Damir Sagolj/Reuters

  • Militares da Indonésia procuram sinais de Boeing 777 da Malaysia Airlines que desapareceu das telas de controle de tráfego aéreo, com 239 pessoas a bordo, pouco depois de decolar

    Kham/Reuters

  • Estudantes se reúnem em torno de obra de arte tridimensional, baseada no voo 370 da Malaysia Airlines, desaparecido desde 8 de março, pintada em Makati (Filipinas)

    Romeo Ranoco/Reuters

  • Imagens de um satélite chinês mostram destroços que podem ser da aeronave que realizava o voo MH370 da Malaysia Airlines

    Reprodução/PRC

  • Imagens de um satélite chinês mostram destroços que podem ser da aeronave que realizava o voo MH370 da Malaysia Airlines

    Reprodução/PRC

  • Artista mascarado se coloca nesta segunda-feira (17) diante de cartaz no aeroporto de Sepang, em Kuala Lumpur (Malásia), com mensagens de apoio e orações aos passageiros desaparecidos a bordo do voo 370 da Malaysia Airlines

    Manan Vatsyayana/AFP

  • Equipes de busca de vários países utilizam aviões para vasculhar os mares entre a Malásia e Vietnã, à procura de vestígios do Boeing 777 da Malaysia Airlines, que desapareceu das telas de controle de tráfego aéreo, com 239 pessoas a bordo, pouco depois de decolar

    AFP

  • Estudantes chineses acendem velas e rezam pelos passageiros do voo desaparecido da Malaysia Airlines

    Stringer/Reuters

  • Fotos divulgadas pela polícia da Malásia mostram os dois passageiros que embarcaram com passaportes roubados no voo MH370 da Malaysia Airlines

    AFP

  • Parente de passageiro a bordo do avião da Malaysia Airlines, desaparecido desde o último sábado (7),  espera por notícias no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur

    Damir Sagolj/Reuters

  • Equipes de busca de vários países utilizam aviões para vasculhar os mares entre a Malásia e Vietnã, à procura de vestígios do Boeing 777 da Malaysia Airlines, que desapareceu das telas de controle de tráfego aéreo, com 239 pessoas a bordo, pouco de pois de decolar

    Athit Perawongmetha/Reuters

  • Familiares de um cidadão indonésio que estava no voo da Malaysia Airlines que desapareceu sobre o Mar do Sul da China, em sua residência em Medan, na Indonésia

    Binsar Bakkara/AP

  • Equipes de resgate da Malásia sobrevoam região onde supostamente desapareceu o avião da Malaysia Airlines transportando 239 passageiros, no Mar da China Meridional

    Malaysian Maritime Enforcement/AFP

  • Mulher chora enquanto fala ao celular em busca de informações de um parente que estava no avião da Malaysia Airlines e desapareceu no Mar da China Meridional, no Aeroporto Internacional de Pequim

    Kim Kyung-Hoon/Reuters

  • Hugh Dunleavy (esq.) e Ignatius Ong representantes da Malaysia Airlines, falam sobre o desaparecimento da aeronave que fazia o voo MH370, de Kuala Lumpur a Pequim  durante uma coletiva de imprensa em Pequim, na China

    Lintao Zhang/Getty Images

  • Familiar de passageiros do voo da Malaysia Airlines, que desapareceu no Mar da China Meridional, chora ao telefone no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, na Malásia

    Mohd Rasfan/AFP

  • Familiares choram no aeroporto de Pequim, após receberem a notícia do desaparecimento do avião Malaysia Airlines que fazia o voo de Kuala Lumpur para a capital chinesa transportando 239 pessoas

    Mark Ralston/AFP

  • Familiares buscam informações após desaparecimento do avião Malaysia Airlines que fazia o voo de Kuala Lumpur a Pequim transportando 239 pessoas

    Mohd Rasfan/AFP

  • Painel de informações no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur na Malásia, exibe uma mensagem "Oremos pelo voo MH370". O avião da Malaysia Airlines que transportava 239 passageiros de Kuala Lumpur para Pequim desapareceu no Mar da China Meridional

    Samsul Said/AFP

  • Familiares choram no aeroporto de Pequim, após receberem a notícia do desaparecimento do avião Malaysia Airlines que fazia o voo de Kuala Lumpur para a capital chinesa transportando 239 pessoas

    Manan Vatsyayana/AFP

  • Mulher chora no aeroporto de Pequim , após receber a notícia do desaparecimento do avião Malaysia Airlines que fazia o voo de Kuala Lumpur para a capital chinesa transportando 239 pessoas

    Mark Ralston/AFP

  • Imagem obtida de um avião da Força Aérea do Vietnã mostra um vazamento de óleo é visto a partir na área de busca por um avião Malaysia Airlines que  desapareceu na costa vietnamita durante voo de Kuala Lumpur a Pequim

    Trung Hieu/Thanh Nien Newspaper/Reuters

  • Familiares de passageiros observam álbum de fotos em Kuala Lumpur

    Mohd Rasfan/AFP

Foto 0 / 50

Ampliar Fotos

Segundo uma nova hipótese levantada nesta segunda-feira por pilotos de diversas companhias aéreas, o avião desaparecido da Malaysia Airlines pode ter voado em baixas altitudes em rotas comerciais para escapar da identificação dos radares militares. A manobra, que só seria bem sucedida se coordenada por um especialista em aviação que conhecesse os pontos de voo da região, explicaria por que a aeronave não foi detectada quando alterou a sua rota original, dizem os pilotos que, por questões contratuais com suas respectivas companhias, falaram sobre o caso em condição de anonimato.

Leia também:
Reinaldo Azevedo:  O avião sumido, o que se escreveu aqui e a ação deliberada e criminosa.
Novos dados sugerem que avião caiu no Índico, diz CNN
Malásia admite que avião voou por horas após desaparecer 
Veterano louco pela aviação e 'bom menino': o perfil dos pilotos do voo desaparecido

Segundo um dos pilotos que levantaram a hipótese, quem estava no controle da aeronave pode ter tomado o cuidado de deixar o rádio comunicador no modo silencioso, para não atrair suspeitas, e desligar o transponder (aparelho que emite sinais aos radares). Investigações apontam que outro sistema localizador, chamado de Acars, foi desligado antes da última mensagem enviada da cabine do piloto aos controladores no solo. Esse sistema permite que o avião 'converse' com computadores em solo e troque informações sobre condições do tempo, outros aviões ao redor, entre outras. Segundo investigações, a derradeira comunicação teria sido feita pelo copiloto Fariq Abdul Hamid, e não pelo piloto Zaharie Ahmad Shah, como as autoridades acreditavam. (Continue lendo o texto)

O desaparecimento do Boeing 777 da Malaysia Airlines

“Ligar o transponder faria com que a aeronave se tornasse 'visível'. O seu registro, altura, altitude e velocidade estariam todos visíveis”, disse um capitão de uma companhia aérea.

Para evitar a atenção dos radares militares, o avião teria, então, planado sem mudar o seu curso a uma altitude fixa, em um plano de voo conhecido e a uma velocidade de cruzeiro. “Os controladores militares podem ter visto o avião em uma linha fixa, perceberam que era uma aeronave comercial que estava em uma alta altitude e que não configurava uma ameaça”, afirmou outro piloto.

Leia mais:
Saiba como o avião da Malaysia Airlines pode ser localizado
'Não é possível um piloto desligar todos os sistemas de comunicação', diz especialista

“Alguns países pediriam para o avião se identificar, mas ele voava à noite, período em que os controladores prestam menos atenção em aeronaves não identificadas. Se o avião não estivesse voando sobre alvos militares, eles não iriam incomodá-lo”, acrescentaram as fontes.

Um consenso para os pilotos entrevistados, no entanto, é que só uma pessoa muito bem preparada poderia pôr tal manobra em prática. “Quem fez isso provavelmente tinha muitos conhecimentos sobre aviação, teria planejado isso deliberadamente, tinha nervos de aço para atravessar o primeiro radar sem ser detectado e era confiante o bastante para controlar um avião cheio de gente”. As autoridades malaias apontaram que a nova teoria não passa de especulação.

Suspeitos – Conforme aumentam as suspeitas sobre o piloto e o copiloto, as autoridades trabalham para traçar um perfil das únicas pessoas que teoricamente tinham acesso ao controle do avião no momento em que ele desapareceu dos radares. Buscas feitas nas casas de Hamid e Shah foram realizadas para a coleta de objetos eletrônicos, computadores e utensílios pessoais que possam indicar se ambos já planejavam o sequestro ou sabotagem da aeronave. Um simulador de voo do Boeing 777 que estava na casa do piloto também foi confiscado para ser analisado pela polícia.

EM VEJA: Na era da espionagem, parece improvável um Boeing sumir

(Com agência Reuters)

Cronologia do desaparecimento do voo MH370

1 de 20

Desaparecimento

Mulher chora enquanto fala ao celular em busca de informações de um parente que estava no avião da Malaysia Airlines

No dia 7 de março, a companhia aérea Malaysia Airlines comunicou que havia perdido o contato com o voo MH370, que decolou do aeroporto de Kuala Lumpur, na Malásia, com destino à capital chinesa Pequim. O anúncio foi feito após as autoridades do Vietnã confirmarem que o avião não se encontrava mais em seu espaço aéreo, onde o piloto trocou a última mensagem com os controladores. Segundo o relato inicial da empresa, o Boeing B777-200 transportava 239 pessoas de treze nacionalidades, sendo 227 passageiros, incluindo dois menores de idade, e doze tripulantes.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados