Mais Lidas

  1. Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no petrolão

    Brasil

    Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no...

  2. Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

  3. Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo em favela do Rio de Janeiro

    Brasil

    Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo...

  4. OAB divulga nota em repúdio a estupro coletivo de jovem de 16 anos no Rio

    Brasil

    OAB divulga nota em repúdio a estupro coletivo de jovem de 16 anos...

  5. Bolsa Família perdeu R$ 2,6 bilhões com fraudes

    Brasil

    Bolsa Família perdeu R$ 2,6 bilhões com fraudes

  6. China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

    Economia

    China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

  7. Alexandre de Moraes: 'Todos serão investigados'

    Brasil

    Alexandre de Moraes: 'Todos serão investigados'

  8. STF dá prazo de cinco dias para Temer se explicar sobre reforma administrativa

    Brasil

    STF dá prazo de cinco dias para Temer se explicar sobre reforma...

Após fiasco, Kim Jong-un elogia 'avanços militares' do país

Apesar do fracasso de foguete, ditador mostrou apoio às suas forças armadas

- Atualizado em

Kim Jong-un junto a oficiais da Marinha norte-coreana
Kim Jong-un junto a oficiais da Marinha norte-coreana(Reuters/VEJA)

Duas semanas após a tentativa fracassada da Coreia do Norte de colocar um satélite em órbita, o ditador Kim Jong-un, elogiou os "avanços" da indústria militar do país. Segundo a agência KCNA, a declaração aconteceu durante uma visita de Kim à exibição de ciências e técnicas militares do Exército Popular norte-coreano.

Mostrando que não guarda ressentimentos do fiasco envolvendo o lançamento de um foguete que caiu no mar minutos depois de ser ativado, o ditador homenageou cientistas e técnicos do país pelas "invenções valiosas e imprescindíveis" para a preparação de combate do exército da Coreia do Norte.

Teste nuclear - A demonstração de apoio de Kim às suas forças militares acontece em um momento em que a tensão na península volta a aumentar, após a denúncia da Coreia do Sul de que seu vizinho comunista prepara um novo teste nuclear. Os serviços de Inteligência de Seul afirmaram em meados de abril que tinham detectado por satélite movimentos suspeitos na base de Punggye-ri, no nordeste do país, onde Pyongyang já realizou testes nucleares em 2006 e 2009.

Segundo a edição desta segunda-feira- do jornal sul-coreano Joongang Ilbo, que cita uma fonte diplomática em Washington, os Estados Unidos teriam indicado a Seul que o teste poderia acontecer inclusive nesta semana e Pyongyang poderia utilizar urânio altamente enriquecido em vez de plutônio, material utilizado em ocasiões anteriores.

O Conselho de Segurança da ONU, que já impôs sanções ao país comunista em seus testes nucleares anteriores, expôs sua determinação de tomar novas medidas punitivas caso a Coreia do Norte realize um novo teste atômico.

(Com agência EFE)

TAGs:
Coreia do Norte
Coreia do Sul
Kim Jong-un
Estados Unidos