Canadá

Prefeito de Toronto agora admite que comprou drogas nos últimos anos

Vereadores pediram que Rob Ford, que já havia confessado ter fumado crack com traficantes, renuncie ao cargo

O prefeito Rob Ford posa com um boneco que leva seu rosto

O prefeito Rob Ford posa com um boneco que leva seu rosto (The Canadian Press/Frank Gunn/AP)

O prefeito de Toronto, Rob Ford, admitiu nesta quarta-feira durante um acalorado debate na Câmara Municipal que comprou drogas nos últimos dois anos – período em que ele esteve à frente do executivo da maior cidade do Canadá. Essa foi a primeira vez que Ford, que já havia confessado ter fumado crack durante “uma bebedeira” há cerca de um ano, admitiu ter comprado drogas ilícitas – embora ele não tenha especificado quais foram. O prefeito, porém, acrescentou não ser “um viciado”.

A declaração ocorreu quando um dos vereadores perguntou diretamente a Ford se ele tinha comprado drogas. "Sim, comprei", disse ele após uma pausa. Para adicionar mais um elemento surreal à história, Ford havia ido à Câmara de Toronto para defender um projeto que previa a obrigatoriedade de teste de drogas para os vereadores. O projeto foi rejeitado. No lugar dele, 41 dos 44 parlamentares municipais aprovaram uma moção pedindo a renúncia de Ford. O efeito foi mais simbólico, já que a Câmara não tem o poder de destituir o prefeito. Entre os poucos vereadores que votaram contra a moção estava Doug Ford, irmão do prefeito. 

Leia também: Prefeito de Toronto agora faz ameaças de morte em vídeo

Logo após as declarações do prefeito, a polícia de Toronto anunciou que vai investigar se o prefeito cometeu algum crime ao comprar as drogas. Em declarações nas últimas semanas, desde que a controvérsia sobre seu uso de drogas passou a dominar o noticiário, Ford vem repetindo que não pretende renunciar.

O inferno astral do prefeito vem ocorrendo desde maio, quando dois veículos de comunicação divulgaram a existência de um vídeo que mostraria o prefeito fumando crack na companhia de traficantes. Por meses, Ford negou a existência de tal registro, mas no dia 5 de novembro, após a polícia divulgar que havia apreendido uma cópia, Ford finalmente admitiu ter consumido a droga. Ele negou ter mentido sobre o assunto e disse não se lembrar exatamente do episódio, afirmando que ele ocorreu durante uma “bebedeira”. 

A dependência de Ford com o álcool é conhecida pela população desde as eleições de 2010. Hoje, no entanto, Ford diz que esse assunto está superado, e que todo “mundo comete erros”. “Talvez não tão graves como os meus erros. Mas todo o mundo comete erros”, disse ele nesta quarta-feira na Câmara. 

Também nesta quarta-feira, uma pesquisa da Ipsos-Reid encomendada por várias emissoras de rádio e TV da cidade mostrou que 76% dos eleitores de Toronto acreditam que Ford deve renunciar ou pelo menos tirar uma licença. 

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados