Ásia

Número de mortos após tufão nas Filipinas sobe para 2 275

Temendo doenças, autoridades começaram a enterrar corpos em valas comuns

  • Sobreviventes do tufão Haiyan andam perto de navios arrastados, nas Filipinas

    Noel Celis/AFP

  • Homem entre os destroços de um bairro arruinado pela passagem do supertufão Haiyan na cidade Palo Leyte, nas Filipinas

    Athit Perawongmetha/Reuters

  • Homem repousa sobre uma cadeira entre casas destruídas pela passagem do supertufão Haiyan em Tacloban, província de Leyte, nas Filipinas

    Noel Celis/AFP

  • Criança deitada em uma igreja, que se tornou um abrigo improvisado para acolher centenas de sobreviventes do tufão Haiyan em Tacloban

    Damir Sagolj/Reuters

  • Menina caminha entre as casas destruídas pela passagem do supertufão Haiyan, à procura de pertences e itens que possam ser úteis, na cidade de Tacloban, nas Filipinas

    Damir Sagolj/Reuters

  • Crianças jogam basquete ao pôr do sol na cidade de Tacloban, nas Filipinas, destruída pela pessagem do supertufão Haiyan

    Dan Kitwood/Getty Images

  • Estátua de Jesus Cristo danificada, que foi recuperada dos escombros é colocada em uma igreja em uma área destruída pelo supertufão Haiyan em Tacloban, nas Filipinas

    Damir Sagolj/Reuters

  • Sobreviventes escrevem mensagens pedindo ajuda para sua comunidade em uma área totalmente devastada pelo tufão Haiyan em Tacloban, nas Filipinas

    Damir Sagolj/Reuters

  • Um helicóptero militar distribui garrafas de água para os sobreviventes do supertufão Haiyan em Tolosa, Leyte, no centro das Filipinas

    Erik de Castro/Reuters

  • Moradores observam um navio que foi arrastado pelo tufão Haiyan para o centro da cidade de Tacloban, nas Filipinas

    Erik de Castro/Reuters

  • Vista aérea mostra a devastação causada pela passagem do supertufão Haiyan em Tacloban, na ilha de Leyte

    Ritchie B. Tongo/EFE

  • Homem tenta apagar um pequeno foco de incêndio em meio à destruição causada pela passagem do supertufão Haiyan em Leyte, nas Filipinas

    Dan Kitwood/Getty Images

  • Equipe de resgate da Cruz Vermelha remove corpo de uma vítima do super tulfão Haiyan, em Tacloban, nas Filipinas

    Nic Bothma/EFE

  • Sobrevivente do supertufão Haiyan recebe medicação em um hospital em Leyte, nas Filipinas

    Dan Kitwood/Getty Images

  • Mulher segura um bebê recém-nascido em uma maternidade em Leyte, nas Filipinas

    Dan Kitwood/Getty Images

  • Sobreviventes esperam na fila para receber ajuda alimentar em Tanauan, Leyte, nas Filipinas

    Dan Kitwood/Getty Images

  • Homem retira lama e detritos em uma área devastada em Tacloban, Leyte, nas Filipinas

    Dondi Tawatao/Getty Images

  • Menino caminha sobre o tronco de uma palmeira caída em Tanauan, Leyte, nas Filipinas. O supertufão Haiyan, que atravessou as Filipinas, deixou milhares de mortos e desabrigados

    Dan Kitwood/Getty Images

  • Bombeiros filipinos realizaram um sepultamento coletivo de parte das vítimas do tufão Haiyan na cidade de Tacloban, a mais afetada pelo fenômeno

    Odd Andersen/AFP

  • Menina brinca com uma bola nos escombros onde a casa de sua família foi arrasada por um coqueiro durante o tufão Haiyan, nesta terça-feira (19), nos arredores de Tacloban, nas Filipinas

    Odd Andersen/AFP

  • Um menino de dois anos de idade, sobrevivente do supertufão Haiyan olha para fora da janela de um abrigo provisório, nesta segunda-feira (18), perto do aeroporto da cidade oriental de Samar Guiuan, nas Filipinas

    Wolfgang Rattay/Reuters

  • Sobreviventos do tufão Haiyan, descansam em abrigos construídos em uma base aérea de Manila, nas Filipinas

    Noel Celis/AFP

  • Garotos conduzem barco feito de uma geladeira quebrada e bambu na praia em Tanauan, nas Filipinas, nesta quarta-feira (20)

    Damir Sagolj/Reuters

  • Bombeiros filipinos realizaram um sepultamento coletivo de parte das vítimas do tufão Haiyan na cidade de Tacloban, a mais afetada pelo fenômeno

    Odd Andersen/AFP

  • Sobreviventes queimam pertences destruídos pelo tufão Haiyan, nesta segunda-feira (18), em Balangiga, nas Filipinas

    Francis R. Malasig/EFE

  • Sobreviventes do tufão Haiyan participam de uma procissão religiosa em Tolosa, na ilha de Leyte, nas Filipinas

    Philippe Lopez/AFP

  • Mulher caminha por rua coberta por destroços causados pelo tufão Haiyan, nesta segunda-feira (18), em Jaro, nas Filipinas

    Nicolas Asfouri/AFP

  • Vitimas do tufão Haiyan disputam por mantimentos entregue por helicóptero da Marinha dos EUA

    Vincent Yu/AP

  • Vitimas do tufão Haiyan disputam por mantimentos entregue por helicóptero da Marinha dos EUA

    Damir Sagolj/Reuters

  • Menino tenta se proteger da chuva antes de embarcar em voo num avião militar usado para retirar pessoas atingidas em Tacloban

    Bullit Marquez/AP

  • Vitimas do tufão Haiyan disputam por mantimentos entregue por helicóptero da Marinha dos EUA

    Vincent Yu/AP

  • Mulher cuida de seu marido em hospital de Tacloban, nas Filipinas, nesta sexta-feira (15)

    Philippe Lopez/AFP

  • Imagem aérea mostra um pedido de socorro escrito no telhado de uma casa na cidade de Tacloban, nas Filipinas, nesta sexta-feira (15)

    Dennis M. Sabangan/EFE

  • Arco-íris corta o céu de Tacloban (Filipinas) enquanto sobreviventes se preparam para deixar a cidade, nesta sexta-feira (15)

    Damir Sagolj/Reuters

  • Sobreviventes percorrem as ruínas de um bairro afetado pelo tufão nos arredores de Tacloban, nas Filipinas

    Philippe Lopez/AFP

  • Sobreviventes tentam pegar comida distribuída pelos soldados filipinos nos arredores da cidade de Tacloban

    Bullit Marquez/AP

  • Sobreviventes tentam pegar comida distribuída pelos soldados filipinos no aeroporto de Tacloban

    Wong Maye-E/AP

  • Filipinos ajudam a mover os corpos para o enterro em uma vala comum de vítimas do tufão Haiyan na cidade de Tacloban

    Aaron Favila/AP

  • Menino tenta se proteger da chuva antes de embarcar em voo num avião militar usado para retirar pessoas atingidas em Tacloban

    Wally Santana/AP

  • Sobrevivente do tufão Haiyan é fotografada entre ruínas de casas destruídas na cidade de Tacloban

    David Guttenfelder/AP

  • Soldado filipino segura um bebê enquanto passa pelas pessoas no aeroporto de Tacloban

    Wolfgang Rattay/Reuters

  • Sobreviventes do supertufão Haiyan aguardam em fila antes de serem transportados por um avião militar no aeroporto de Tacloban

    Wong Maye-E/AP

  • Sobreviventes do tufão Haiyan entraram em pânico nesta quinta-feira (14) por causa da falta de água, comida e remédios

    Dita Alangkara/AP

  • Menina recebe bolachas enquanto espera para embarcar para Manila, nas Filipinas

    Wolfgang Rattay/Reuters

  • Filipino em frente a frase 'S.O.S, por favor ajudem Tacloban'

    Edgar Su/Reuters

  • Em Tacloban, soldado segura bebê antes de embarcar para a capital Manila

    Reuters

  • Bombeiros carregam corpos de vítimas do tufão Haiyan durante um funeral em massa, nos arredores de Tacloban, nas Filipinas

    Philippe Lopez/AFP

  • No aeroporto de Tacloban, mulher espera para ser levada de helicóptero para Manila

    Reuters

  • Policial arruma corpos para enterro em uma vala comum, em Tacloban

    Reuters

  • Sobreviventes em fila para receber comida e água, em Tacloban

    Reuters

  • Mulher ferida é socorrida no aeroporto de Tacloban. Milhares de pessoas aguardam para serem transportadas para a capital Manila

    Wolfgang Rattay/Reuters

  • Mulher recupera um ursinho de pelúcia entre os escombros, em Tanauan, nas Filipinas

    Reuters

  • Menino dentro de um ônibus com sua família antes  de deixar a cidade de Tacloban, nas Filipinas

    Dita Alangkara/AP

  • Bandeira das Filipinas é fotografada em área devastada de Tacloban

    Mast Irham/EFE

  • Estátua de Jesus Cristo se manteve intacta após passagem do tufão na cidade de Tanawan

    Wally Santana/AP

  • Telhado de casa é pichado com mensagem de pedido de socorro, nesta quarta-feira (13/11) em área devastada pelo supertufão Haiyan, nas Filipinas

    Wally Santana/AP

  • Homem toma banho em meio a escombros na cidade Tacloban, região central das Filipinas

    Dita Alangkara/AP

  • Sobreviventes tentam reconstruir suas casas destruídas na cidade de Tacloban, nas Filipinas

    Vincent Yu/AP

  • Bebês recebem cuidados dentro de uma capela transformada em hospital improvisado, na cidade de Tacloban, nas Filipinas

    John Javellana/Reuters

  • Cenário é de terra arrasada em Tacloban, nas Filipinas

    David Guttenfelder/AP

  • O forte cheiro de decomposição dos cadáveres tomou a cidade filipina de Tacloban, onde milhares de sobreviventes sofrem com a falta de alimentos e de água

    Dita Alangkara/AP

  • O forte cheiro de decomposição dos cadáveres tomou nesta quarta-feira (13/11) a cidade filipina de Tacloban, onde milhares de sobreviventes sofrem com a falta de alimentos e de água após a passagem do tufão Haiyan

    Dita Alangkara/AP

  • Sobreviventes do tufão Haiyan esperam para embarcar, nesta quarta-feira (13/11), no aeroporto de Tacloban

    Bullit Marquez/AP

  • Soldados socorrem mulher que desmaiou ao tentar embarcar em avião em Tacloban, nas Filipinas

    Bullit Marquez/ap

  • Soldados malásios carregam avião para doar suprimentos às vítimas de tufão

    Mohd Rasfan/AFP

  • O forte cheiro de decomposição dos cadáveres tomou a cidade filipina de Tacloban, onde milhares de sobreviventes sofrem com a falta de alimentos e de água

    Philippe Lopez/AFP

  • Um cão procura por comida na cidade de Tacloban

    Aaron Favila/AP

  • Mulher segura uma criança em Tacloban, na ilha de Leyte, Filipinas. Milhares de sobreviventes sofrem com a escassez de alimentos e água após a passagem do supertufão "Haiyan" na última sexta-feira (07/11)

    Francis R. Malasig/EFE

  • Homem tenta embarcar com seu filho em avião militar no aeroporto de Tacloban, a cidade foi devastada pela passagem do supertufão Haiyan, nas Filipinas

    Dennis M. Sabangan/EFE

  • Mulher chora ao tentar embarcar em um avião de resgate no aeroporto da cidade de Tacloban

    Dennis M. Sabangan/EFE

  • Pedestres caminham pelas ruas de Tacloban, na ilha de Leyte, Filipinas. Milhares de sobreviventes sofrem escassez de alimentos e água após a passagem do supertufão "Haiyan" na última sexta-feira (07/11)

    Francis R. Malasig/EFE

  • Menino cobre a cabeça enquanto caminha na chuva pelas ruas de Tacloban, na ilha de Leyte, Filipinas. Milhares de sobreviventes sofrem escassez de alimentos e água após a passagem do supertufão "Haiyan" na última sexta-feira (07)

    Francis R. Malasig/EFE

  • Famílias atingidas pelo tufão aguardam para serem transportadas no aeroporto de Tacloban, nas Filipinas

    Mast Irham/EFE

  • Imagem mostra destruição na cidade de Tacloban, na província de Leyte

    Dennis M. Sabangan/EFE

  • Famílias atingidas pelo tufão aguardam para serem transportadas no aeroporto de Tacloban, nas Filipinas

    Philippe Lopez/AFP

  • Moradores esperam por comida no aeroporto de Tacloban, nas Filipinas

    Philippe Lopez/AFP

  • Estátua fica pendurada após a passagem do tufão Haiyan em Tacloban, na província de Leyte, região central das Filipinas

    Aaron Favila/AP

  • Soldado retira crianças durante a evacuação da cidade de Tacloban

    Wally Santana/AP

  • Moradores esperam por comida no aeroporto de Tacloban, nas Filipinas

    AFP

  • Sobrevivente de Tacloban logo após chegar em Manila, nas Filipinas

    AP

  • Soldados tentam conter pessoas desesperadas ao tentar embarcar no aeroporto de Tacloban

    Bullit Marquez/AP

  • Famílias em abrigo improvisado em Tacloban, nas Filipinas

    Reuters

  • Famílias em abrigo improvisado em Tacloban, nas Filipinas

    EFE

  • Voluntários embalam alimentos para vítimas do tufão Haiyan em Manila, nas Filipinas

    Cruz Vermelha/EFE

  • Pessoas observam fila de corpos de vítimas do supertufão Haiyan em Tacloban, nas Filipinas

    Reuters

  • Crianças erguem cartazes pedindo ajuda e comida à beira de uma rodovia em Tabogon, na província de Cebu, atingida pelo tufão

    Charlie Saceda/Reuters

  • Imagem aérea da cidade de Tacloban, nas Filipinas

    Reuters

  • Homem leva suprimentos de loja invadida na cidade de Tacloban, nas Filipinas

    AP

  • Vista aérea de coqueiros derrubados pelo tufão Haiyan, na cidade de Guiuan ( Filipinas)

    AFP

  • Moradores observam a chegada de um avião C-130 carregado de mantimentos em Tacloban (Filipinas)

    Aaron Favila/AP

  • Moradores caminham entre dois navios arrastados pela força das águas em Anibong, no centro das Filipinas

    Romeo Ranoco/Reuters

  •  Imagem aérea da cidade de Tacloban, nas Filipinas

    AFP

  • Imagem aérea da cidade de Guiuan, na província de Samar, nas Filipinas

    AFP

  • Pessoas caminham entre escombros ao lado de um navio em Anibong, em Tacloban, nas Filipinas

    AFP

  • Moradores andam por ruas alagadas na cidade de Tacloban, nas Filipinas

    AFP

  • Jovem sobrevivente repousa sobre um triciclo nos destroços causados ​​pelo tufão Haiyan em Tacloban, nas Filipinas

    Noel Celis/AFP

  • Mulher caminha escombros de casas destruídas pelo tufão Haiyan em Tacloban, nas Filipinas

    Noel Celis/AFP

  • Pai leva o corpo de sua filha para o necrotério depois do tufão Haiyan atingir Tacloban, na província de Leyte, nas Filipinas

    Nino Jesus Orbeta/Reuters

  • Homem pinta mensagem "SOS Ajuda, Precisamos de comida" em Tacloban, leste da ilha de Leyte, nas Filipinas

    Noel Celis/AFP

  • Militares norte-americanos e filipinos enviam alimentos para as vítimas do tufão Haiyan, no aeroporto de Tacloban, na região central das Filipinas

    Ted Aljibe/AFP

  • Sobreviventes do tufão Haiyan, da aldeia costeira de Capiz, transportam sacos contendo alimentos entregues pelas Forças Armadas, nas Filipinas

    Tara Yap/AFP

  • Pessoas passam por destroços causados pelo tufão Haiyan, na cidade de Tacloban, nas Filipinas

    Francis R. Malasig/EFE

  • Um menino ferido durante a passagem do supertufão na cidade de Tacloban permanece nas ruínas da casa onde morava com a família

    Erik de Castro/Reuters

  • Sobreviventes passam por dois grandes barcos que foram arrastados por fortes ondas causadas pelo supertufão Haiyan na cidade de Tacloban, nas Filipinas

    Aaron Favila/AP

  • Sobreviventes procuram refúgio dentro de uma igreja católica que foi convertida em um centro de evacuação após a passagem do supertufão Haiyan na cidade Tacloban, Filipinas

    Romeo Ranoco/Reuters

  • Sobreviventes carregam seus pertences entre casas destruídas pela passagem do supertufão Haiyan na cidade de Tacloban, na região central das Filipinas

    Erik de Castro/Reuters

  • Sobreviventes permanecem em suas casas destruídas em Tacloban, região central das Filipinas

    Romeo Ranoco/Reuters

  • Grávida prepara refeição em um prédio que manteve-se de pé após passagem do supertufão Haiyan na cidade de Tacloban, região central das Filipinas

    Erik de Castro/Reuters

  • Moradores retiram objetos de um hotel em Palo, ilha oriental de Leyte, nas Filipinas após a passagem do supertufão Haiyan

    Noel Celis/AFP

  • Morador olha casas danificadas pelo tufão Haiyan, na cidade de Tacloban, na região central das Filipinas

    Aaron Favila/AP

  • Moradores retiram objetos de um hotel em Palo, ilha oriental de Leyte, nas Filipinas após a passagem do supertufão Haiyan

    Noel Celis/AFP

  • Moradores retiram objetos de um hotel em Palo, ilha oriental de Leyte, nas Filipinas após a passagem do supertufão Haiyan

    Noel Celis/AFP

  • Moradores retiram móveis e objetos de um hotel em Palo, ilha oriental de Leyte, nas Filipinas após a passagem do supertufão Haiyan

    Noel Celis/AFP

  • Moradores usam carroças para carregar seus pertences na cidade de Tacloban, região central das Filipinas

    Romeo Ranoco/Reuters

  • Vista aérea mostra a devastação causada pela passagem do supertufão Haiyan em comunidades costeiras, em Iloilo na região central das Filipinas

    Raul Banias/AFP

  • Moradores tentam voltar para suas casas, afetadas pela passagem do supertufão Haiyan em Tacloban, nas Filipinas

    Noel Celis/AFP

  • Sobreviventes que perderam suas casas usam um ônibus público como abrigo em Tacloban, região central das Filipinas

    Romeo Ranoco/Reuters

  • Tufão Haiyan em imagem obtida a partir da Estação Espacial Internacional

    NASA/Reuters

  • Homem transita com sua moto pelas ruas alagadas de Taguig, nas Filipinas após a passagem do supertufão Haiyan

    Francis R. Malasig/EFE

  • Região devastada pelo supertufão Haiyan nas Filipinas

    Raul Banias/AFP

  • Homem passa por uma árvore arrancada pelos fortes ventos trazidos pela tufão Haiyan, na cidade Cebu, região central das Filipinas

    Zander Casas/Reuters

  • Casa foi totalmente destruída pela tempestade provocada pelo tufão Haiyan que atingiu a cidade Legazpi, na província de Albay, nas Filipinas

    Nelson Salting/AP

  • Moradores passam por chuva e ventos fortes, após tufão Haiyan atingir a cidade de Legaspi, ao sul de Manila, nas Filipinas

    Charism Sayat/AFP

  • Mãe e seus filhos passam por uma rua durante chuva e ventos fortes, após tufão Haiyan atingir Cebu City, na região central das Filipinas

    AFP

  • Moradores que vivem perto das encostas do vulcão Mayon são evacuados por causa do tufão Haiyan ter atingido a  província de Albay na região central das Filipinas

    Nelson Salting/AP

  • Chuva e ventos fortes causados pelo tufão Haiyan atingem a cidade de Legaspi, ao sul de Manila, nas Filipinas

    Charism Sayat/AFP

  • Vídeo mostra inundação de uma estrada causada pelo tufão Haiyan na cidade Tacloban, nas Filipinas

    ABS-CBN/Reuters

  • Imagens de satélite mostram a chegada do tufão Haiyan à costa das Filipinas

    Japan Meteorological Agency NOAA/Reuters

  • Moradores de uma cidade ao sul de Manila, capital das Filipinas, são evacuados devido à chegada do tufão Haiyan

    Charism Z.Sayat/AFP

  • Moradores de uma cidade ao sul de Manila, capital das Filipinas, são evacuados devido à chegada do tufão Haiyan

    Charism Z.Sayat/AFP

  • Equipes de resgate se preparam para o tufão Haiyan, que se aproxima da costa das Filipinas

    Jay Directo/AFP

  • Equipes de resgate se preparam para o tufão Haiyan, que se aproxima da costa das Filipinas

    Jay Directo/AFP

  • Equipes de resgate se preparam para o tufão Haiyan, que se aproxima da costa das Filipinas

    Jay Directo/AFP

Foto 0 / 133

Ampliar Fotos

As autoridades filipinas elevaram para 2 275 o balanço provisório do número de mortos após a passagem do supertufão Haiyan pelo país. O último relatório divulgado pelo órgão de gestão de desastres do governo também traz o número de 3 365 feridos. Uma das regiões mais castigadas pelo fenômeno, a província leste de Leyte, onde fica a cidade de Tacloban, registrou o maior número de mortos: 1 298.

Leia mais:
Estimativa de mortos em tufão nas Filipinas cai para 2 500
ONU pede 301 milhões de dólares em ajuda para Filipinas

A atualização no número oficial mortos coincide com a revisão da estimativa de vítimas da tragédia. Nesta terça, o governo filipino afirmou que a catástrofe deve ter matado cerca de 2 500 pessoas, ao contrário da previsão de 10 000 vítimas divulgada anteriormente.

Valas coletivas - Nesta quarta-feira, autoridades locais começaram a preparar covas coletivas para enterrar os corpos espalhados nas cidades mais atingidas pelo tufão. Cinco dias depois da passagem do fenômeno, muitos corpos estão em decomposição e as autoridades temem a contaminação da água e o surto de epidemias entre os sobreviventes. Pelo menos 150 pessoas – nenhuma delas identificadas oficialmente – já foram sepultadas em uma vala perto de uma igreja na província de Leyte, segundo a emissora local GMA.

Desabrigados - A devastação provocada pelo Haiyan, um dos maiores ciclones já registrados em toda a história, afetou 7 milhões de filipinos em 41 províncias do país, segundo o governo. As autoridades calculam que 80 047 casas foram destruídas pelos ventos e inundações, deixando 582 303 pessoas desabrigadas – das quais apenas 286 433 foram realocadas em abrigos provisórios.

Saiba mais: Entenda como se formam e se classificam os fenômenos

Após a catastrófica passagem do tufão, o país agora luta para recuperar as áreas mais atingidas, onde a falta de água, de comida e de medicamentos, além do risco de epidemias, são as maiores preocupações. Saques também elevam a tensão entre os sobreviventes e o governo colocou um toque de recolher nas ruas e enviou policiais e soldados para conter a violência.

A ONU fez um apelo para arrecadar 301 milhões de dólares para ajudar os sobreviventes. A Cruz Vermelha, por sua vez, pediu 94 milhões de dólares para minimizar os efeitos da catástrofe. A organização disse que o montante atenderá a 100 000 famílias com alimentos, água potável e abrigo.

Relembre alguns dos principais ciclones da história

1 de 6

Tufão Tip

Ele é considerado por alguns o maior e mais intenso ciclone tropical já observado. Seus picos de vento atingiram 300 quilômetros por hora. Formado no Oceano Pacífico em outubro de 1979, ele chegou ao sul do Japão no dia 19 e provocou 86 mortes. O Tip também foi um dos ciclones mais vigiados: a força aérea americana enviou cerca de quarenta missões para estudá-lo. O diâmetro das tempestades atingiu 2 220 quilômetros, quase metade do tamanho dos Estados Unidos.

(Com agência EFE)

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados