Tarja - Avião Desaparecido

Ásia

Três países buscam avião desaparecido com 239 pessoas

Malásia, China e Vietnã fazem operação no Mar da China Meridional para tentar achar Boeing da Malaysia Airlines que sumiu dos radares durante voo entre Kuala Lumpur e Pequim, mas sequer destroços são localizados

Busca por passageiros do voo da Malaysia Airlines deixa familiares aflitos no Aeroporto de Pequim

Busca por passageiros do voo da Malaysia Airlines deixa familiares aflitos no Aeroporto de Pequim (Mark Ralston/AFP)

(Atualizado às 6h27)

Equipes de busca e salvamento de Malásia, China e Vietnã deram início na madrugada deste sábado a uma grande operação no Mar da China Meridional para tentar encontrar o avião da Malaysia Airlines desaparecido durante voo entre Kuala Lumpur e Pequim com 239 pessoas a bordo. O governo malaio enviou um avião, dois helicópteros e quatro barcos à região e o governo chinês prepara dois navios de resgate. Além disso, a Marinha vietnamita também deslocou veículos navais e efetivos. 

A Malaysia Arlines perdeu o contato com a cabine do avião por volta das 2h40 no horário local (15h40 em Brasília), duas horas depois da decolagem do Aeroporto de Kuala Lumpur. Os controladores de tráfego aéreo não foram mais capazes de localizar o voo MH-370 nos radares quando o avião se encontrava no espaço aéreo do Vietnã. A previsão era que a aeronave pousasse em Pequim às 6h30 (20h30 em Brasília). 

O Boeing 777-200 levava 227 passageiros, incluindo duas crianças, e 12 membros da tripulação. Passageiros de 13 nacionalidades estavam a bordo: 154 da China, entre eles um de Taiwan; 38 da Malásia; 12 da Indonésia; sete da Austrália; quatro dos Estados Unidos; três da França; dois da Nova Zelândia, Ucrânia e Canadá; e um da Rússia, Itália, Holanda e Áustria.

Durante a madrugada, a Marinha do Vietnã informou que a aeronave tinha caído próximo do litoral da ilha de Tho Chu, no sul do país. O Alto Comando da Marinha vietnamita afirmou em comunicado que os radares da cidade de Ho Chi Minh, antiga Saigon, não detectaram a aeronave se aproximar, o que indicaria que ela caiu nas águas do Golfo da Tailândia, entre a Malásia e o Vietnã, a cerca de 300 quilômetros da ilha de Tho Chu, na província vietnamita de Kien Giang. Cerca de uma hora depois do comunicado vietnamita, um oficial da Marinha do país corrigiu a informação inicial, afirmando que o avião "poderia ter caído no mar".

Até o momento,  o acidente não foi confirmado pela empresa aérea porque nenhum destroço foi encontrado pelas equipes de busca, o que intriga especialistas em aviação. Da mesma forma, não houve nenhum pedido de socorro por parte dos pilotos antes do Boeing desaparecer. 

Em entrevista à rede americana CNN, o vice-presidente de controle de operações da companhia aérea, Fuad Sharuji, disse que “no momento, não temos ideia de onde a aeronave está”. Ele acrescentou que o avião tinha combustível para sete horas de voo e que já estaria sem ter como voar.

Empresa - A Malaysia Airlines é uma das maiores empresas do setor na Ásia, responsável pelo transporte de aproximadamente 37.000 passageiros diariamente. A companhia atende oitenta destinos no mundo todo.

O pior acidente do transporte comercial aéreo da Malásia aconteceu no dia 4 de dezembro de 1977, quando um avião da Malaysian Airlines foi sequestrado em pleno voo e as 100 pessoas a bordo morreram no que provavelmente foi um acidente, porque só foram encontrados os destroços da aeronave. O ministro da Agricultura da Malásia, Ali Haji Ahmad, e o embaixador de Cuba no Japão, Mario García, estavam entre os passageiros. 

Reprodução

Avião da Malaysia Airlines no Aeroporto de Zurique, na Suíça

 

(Com agência EFE e Estadão Conteúdo)

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados