Mundo

Assad pede diálogo entre sírios em seu encontro com emissário da ONU

O presidente sírio, Bashar Al-Assad (D), e o emissário internacional da ONU e da Liga Árabe, Lakhdar Brahimi

(AFP)

O ditador sírio, Bashar Assad, pediu neste sábado o diálogo entre sírios em um encontro em Damasco com o emissário internacional da ONU e da Liga Árabe, Lakhdar Brahimi, disse a televisão síria. 

"O autêntico problema na Síria é combinar o aspecto político e o trabalho sobre o território. O trabalho sobre o aspecto político continua, sobretudo, graças a um pedido internacional pelo diálogo centrado nas aspirações do povo sírio", disse Assad.

Para o ditador sírio, o êxito da ação política dependerá das pressões sobre os países que financiam e treinam os "terroristas", como Assad refere-se aos opositores. A Síria acusa aos países ocidentais e em particular o Catar e a Arábia Saudita de financiar armas e rebeldes.

Já o mediador internacional para a Síria, Lakhdar Brahimi, disse que é preciso com urgência abordar o conflito no país de forma apropriada. "Falamos desta crise séria e perigosa que piora a cada dia. É muito importante e urgente tratá-la de uma maneira adequada", afirmou Brahimi.

O enviado especial da ONU e da Liga Árabe reiterou que "a crise constitui uma ameaça tanto para o povo sírio, como para o conjunto da região e o mundo". O enviado especial frisou que ainda não tem um plano para a região e disse ainda que voltará à Síria.

Brahimi, que assumiu o cargo em 1º de setembro, em substituição a Kofi Annan, chegou na quinta-feira passada à Síria para uma visita de três dias ao país, a primeira desde sua nomeação. O enviado já se encontrou com o ministro das Relações Exteriores sírio, Walid Muallem, e com dirigentes da oposição.

(Com France-Presse e EFE)

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados