- Atualizado em

  • Voltar ao início

  • Todas as imagens da galeria:


O UFC organizará a última noite de lutas de 2012 na madrugada deste domingo, quando o brasileiro Júnior Cigano defenderá seu cinturão dos pesados contra o americano Cain Velasquez, em Las Vegas. O UFC 155 é o reflexo de como 2012 foi importante e difícil para o torneio, que cresceu em países como o Brasil e Suécia, e pela primeira vez teve uma noite de lutas cancelada, o UFC 140, por causa de várias lesões de lutadores. Nesta madrugada, Júnior Cigano tenta sua segunda defesa de título, a primeira foi contra Frank Mir, e luta para provar que pode ser o melhor campeão dos pesados nos últimos tempos. Velasquez, especialista em wreslitng, promete ser mais agressivo que no primeiro confronto, quando foi nocauteado em pouco mais de 1 minuto. O UFC 155 começa às 21h55 deste sábado, mas a luta principal acontecerá apenas na madrugada de domingo, e será transmitido pelos canais Sportv e Combate.

Leia também:

UFC São Paulo custará R$ 2,5 milhões à prefeitura

Cigano evita provocar Cain Velasquez em entrevista

Em novembro de 2011, Júnior Cigano precisou de pouco mais de um minuto para nocautear Velasquez, invicto até então. Mas ele estava sem lutar havia quase um ano, recuperando-se de lesão no ombro. O americano filho de pais mexicanos errou na estratégia, tentou a luta em pé, e acabou perdendo o título. "Vou treinar muito para reconquistar esse título", disse logo depois da sua derrota. Na madrugada deste domingo o cenário deve ser diferente. Velasquez está bem treinado, focado e querendo vingar a única derrota em sua carreira no MMA. "Tenho de aprender com a derrota, tirar proveito do que aconteceu naquela luta. Estudei onde errei no primeiro confronto." A estratégia de Cain Velasquez deve ser derrubar Júnior Cigano e tentar o nocaute com seu ground and pound. Leia também:

Júnior Cigano tem em Velasquez maior desafio da carreira

Cain Velasquez sonha em derrubar Júnior Cigano Júnior Cigano tem se mostrado calmo e concentrado. "É uma revanche apenas para o Cain Velasquez, para mim é só mais uma luta. É muito melhor defender o título que ser o desafiante", disse na entrevista desta quinta-feira. Antes de chegar em Las Vegas, o brasileiro teve de ficar mais um dia em São Paulo, pois seu voo de Salvador atrasou e ele perdeu a conexão para os Estados Unidos. A equipe de Cigano reclamou, mas já em território americano disse que o atraso não atrapalhou a preparação. A estratégia de Júnior Cigano deve ser a mesma da primeira luta: manter o combate em pé, defender as quedas e trabalhar muito as combinações de boxe para conseguir o nocaute. E ainda diz que está preparado para lutar no chão. Algumas semanas atrás, Júnior Cigano tornou-se faixa preta de jiu-jitsu pelo mestre Yuri Carlton, e tem na equipe um dos melhores treinadores da modalidade, Ramon Lemos, que também acompanha o campeão dos médios Anderson Silva. Leia também:

As revanches que cativam os fãs (e rendem milhões) Nas lutas entre pesos-pesados, MMA é quase boxe

Quem também estava escalado para lutar no UFC 155 era o falastrão Chael Sonnen, que faria sua reestreia entre os meio-pesados contra Forrest Griffin. Mas Sonnen foi retirado do card ao aceitar o convite para ser treinador da 17ª edição do The Ultimate Fighter - Jon Jones é o outro treinador. O adversário de Forrest Griffin passou a ser Phil Davis. Mas a luta foi cancelada quando Griffin anunciou que precisaria passar por uma cirurgia no joelho. Em outra luta, o aspirante a adversário de Anderson Silva, Chris Weidman, enfrentaria Tim Boetsch, mas Weidman machucou o ombro e deu lugar a Constantinos Philippou. Finalmente, mais uma vitima de lesão, o americano Gray Maynard foi substituído por Jim Miller para enfrentar Joe Lauzon, entre os leves, na última noite de lutas de 2012. Leia também:

'Eu apanhei de Júnior Cigano. Mas quero minha revanche'

Por que o UFC quer mudar seus campeões de categoria Contusões - O UFC sempre conviveu com as lesões, mas 2012 foi um péssimo ano para o torneio. Pela primeira vez desde que assumiu o UFC, em 2001, Dana White foi obrigado a cancelar uma noite de lutas. O campeão Jon Jones enfrentaria Dan Henderson no UFC 140, em setembro. Mas Henderson anunciou que estava lesionado poucos dias antes do confronto. White chegou a anunciar que Lyoto Machida seria o substituto, mas o brasileiro alegou que não teria tempo de se preparar para lutar pelo título. Dessa forma, o UFC 140 foi cancelado e não está na contagem oficial do torneio. Jon Jones voltou a lutar no UFC 141, em 23 de setembro, contra o brasileiro Vitor Belfort, que aceitou subir para a categoria dos meio-pesados e enfrentar o campeão. Na entrevista do UFC 155, Dana White fez seu pedido de natal: "Tomara que em 2013 não tenhamos tantas lesões."

TAGs:
Dana White
Junior Cigano
UFC
Vitor Belfort