28/07/2012 - 14:56
Fonte: Logo-afp

Esporte

Sarah Menezes ganha o ouro e Felipe Kitadai, o bronze em dia de glória do judô

O Brasil começou da melhor maneira nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, com a medalha de ouro conquistada pela piauiense Sarah Menezes, ao vencer a categoria até 48 kg do judô, e com o bronze do judoca paulista Felipe Kitadai na categoria até 60 kg.

Depois da conquista histórica, a primeira do judô feminino do Brasil e segunda de uma brasileira depois da saltadora Maurren Maggi em Pequim-2008, Sarah afirmou que deseja que a medalha de ouro que conquistou neste sábado sirva para dar confiança aos brasileiros que praticam este esporte.

"Acredito que serei um exemplo maior com esta medalha. Tenho certeza de que outros atletas se darão conta de que o que falta é confiança, porque todo mundo é capaz de chegar a um ponto alto", disse a jovem medalhista de ouro brasileira na entrevista coletiva à imprensa.

Na final, Sarah derrotou a romena Alina Dumitru por waza-ari.

A judoca de 22 anos fez uma campanha impecável neste sábado. Na semifinal, ela derrotou a belga Charline van Snick por um yuko.

"Estou muito emocionada com a medalha e quero dividi-la com todos aqueles que me ajudaram em minha carreira e estiveram comigo", agradeceu a campeã olímpica, que, antes dos Jogos de Londres, tinha como principais conquistas uma medalha de bronze no Mundial de Paris do ano passado e outra nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Antes de ganhar o ouro, a piauiense avançou para a semifinal ao derrotar a chinesa Shugen Wu por acúmulo de punições para a asiática.

Na segunda luta, Sarah havia derrotado a francesa Laetitia Payet com um yuko. Na estreia, a piauiense derrotou a vietnamita Ngoc Tu Van.

As medalhas de bronze ficaram com a belga Charline Van Snick e com a húngara Eva Csernovicki.

Pouco antes da luta decisiva de Sarah Menezes, o Brasil já tinha feito a festa no judô com o brasileiro Felipe Kitadai, que conquistou a medalha de bronze na categoria até 60 kg no dia do seu aniversário de 23 anos.

Na disputa pelo terceiro lugar, Kitadai derrotou o italiano Elio Verde no golden score.

Quando a luta terminou, ele não conteve as lágrimas. Depois de abraçar seu técnico, Luis Shinohara, o judoca brasileiro permaneceu por mais de quinze minutos na área de luta, chegando a beijar o tatame e a se ajoelhar, antes de aparecer na zona mista para falar com a imprensa.

Diante dos microfones, ele não aguentou mais de três perguntas e voltou a chorar de emoção.

"Nem sei direito o que passou por minha cabeça, é difícil expressar isso em palavras. Tudo ficou embaçado com as lágrimas. Foi um sonho que virou realidade."

"O que fez a diferença foi a força de vontade, a confiança que depositaram em mim", completou.

Na metade da entrevista, o brasileiro foi novamente tomado pela emoção ao olhar para o telão e ver sua amiga Sarah Menezes conquistar o ouro inédito para o judô feminino.

Na repescagem, Kitadai superou o sul-coreano Gwang-Hyeon Choi, também no golden score.

Nas quartas de final, o brasileiro foi derrotado pelo uzbeque Rishod Sobirov por ippon. Antes, ele havia superado o saudita Eisa Majrashi, com um ippon, e Tumurkhuleg Davaadorj, da Mongólia, com um waza-ari e um yuko.

"Eu esperava um bom resultado aqui, mas a medalha foi realmente um sonho", disse o brasileiro. "Agora quero comemorar com meus pais e meus amigos, todo mundo que me ajudou a chegar até aqui", explicou.

Os resultados brasileiros no judô permitem prever que esta modalidade será uma das principais fontes de medalha do Brasil nestes Jogos. Pela primeira vez, o país tem representantes em todas as 14 categorias em disputa.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados