- Atualizado em

Romário durante conferência, em Brasília
Romário em seu gabinete, em Brasília: alerta contra os desvios na Copa do Mundo(Ueslei Marcelino/Reuters/VEJA)

Romário já marcou vários golaços na tribuna e nos microfones. Para levantar a taça, porém, falta conseguir passar do discurso à ação - ainda que, conforme o próprio Romário já reclamou abertamente, a falta de ajuda dos colegas seja um obstáculo desanimador

Uma das frases mais famosas disparadas pela língua afiadíssima de Romário diz que "Pelé, calado, é um poeta". Com pouco mais de um ano de mandato como deputado, Romário já pode ser qualificado no cargo com uma adaptação dessa mesma frase - afinal, o político Romário, falando, é um Pelé. Figura raríssima no Congresso Nacional, o ex-craque vem cumprindo à risca a descrição de seu cargo. Se o parlamentar é o representante da população no Legislativo, Romário vem fazendo seu papel ao manifestar, sem deixar margem para dúvidas, que o brasileiro teme uma roubalheira nos preparativos para a Copa do Mundo de 2014. Em entrevista publicada em VEJA desta semana, ele promete "acompanhar o processo de perto e escancarar a bandalha". No domingo, um texto publicado no perfil de Romário no Facebook virou hit e ganhou enorme repercussão. Nele, o ex-artilheiro dispara que o Mundial pode se transformar no "maior roubo da história do Brasil". Com argumentação correta e raciocínio preciso, Romário prevê que a ocorrência de desvios pode se intensificar na reta final da contagem regressiva para a Copa - na correria para acabar as últimas obras, o governo pode dispensar as licitações e dar margem a um festival de desperdício de dinheiro público. A diferença entre Romário e seus eleitores, porém, é clara: o ex-craque tem um mandato. Em sua cadeira de deputado, está munido dos instrumentos necessários para tentar prevenir a corrupção na Copa - ou, ao menos, para denunciar quem está tentando cometer esses desvios. Romário já marcou vários golaços na tribuna e nos microfones. Para levantar a taça, porém, falta conseguir passar do discurso à ação - ainda que, conforme o próprio Romário já reclamou abertamente, a falta de ajuda dos colegas seja um obstáculo desanimador. A seguir, algumas das providências que estão ao alcance do ex-craque para tentar lançar luzes sobre os trambiques do Mundial de 2014:

O que Romário pode fazer - na prática - pela Copa de 2014

TAGs:
Romário
Copa do Mundo