Mais Lidas

  1. Sequestrador de Ana Hickmann foi ‘assassinado com crueldade e frieza’, diz irmã

    Entretenimento

    Sequestrador de Ana Hickmann foi ‘assassinado com crueldade e...

  2. Ouça a conversa entre Ana Hickmann e fã que a atacou

    Entretenimento

    Ouça a conversa entre Ana Hickmann e fã que a atacou

  3. Aliados de Dilma entram em campo para impedir votação da nova meta

    Brasil

    Aliados de Dilma entram em campo para impedir votação da nova meta

  4. Temer bate na mesa e diz que sabe o que fazer no governo: 'Eu tratava com bandidos'

    Brasil

    Temer bate na mesa e diz que sabe o que fazer no governo: 'Eu...

  5. Bruna Linzmeyer sensualiza após ataques homofóbicos no Instagram

    Entretenimento

    Bruna Linzmeyer sensualiza após ataques homofóbicos no Instagram

  6. Jucá dá o troco em desafeto: 'Ele deveria entregar a mulher, que é procurada pela polícia'

    Brasil

    Jucá dá o troco em desafeto: 'Ele deveria entregar a mulher, que é...

  7. Gilmar Mendes presidirá 2ª Turma do STF, responsável por julgar Lava Jato

    Brasil

    Gilmar Mendes presidirá 2ª Turma do STF, responsável por julgar...

  8. Moro, aplausos e um pedido: 'Prenda o Lula'

    Brasil

    Moro, aplausos e um pedido: 'Prenda o Lula'

Neymar marca 1º gol oficial pelo Barça contra Atlético de Madri

Em partida válida pela Supercopa da Espanha, brasileiro entrou no segundo tempo e faz gol de cabeça no empate por 1 a 1. Messi sentiu uma contusão

- Atualizado em

Neymar comemora gol em Madri nesta quarta-feira (21)
Neymar comemora seu gol, de cabeça, contra o Atlético de Madri em partida de ida da Supercopa da Espanha(Javier Soriano/AFP/AFP)

O Barcelona, realmente, é um time privilegiado. Pode se dar ao luxo de escalar Messi e Neymar, lado a lado. Ou colocar um craque no primeiro tempo, outro no segundo. Um deles será decisivo. Em começo de temporada, poupá-los também é uma vantagem para uma longa sequência de partidas.

Foi o que fez o técnico da equipa catalã, 'Tata' Martino, nessa quarta-feira. Neymar assistiu do banco de reservas o primeiro tempo morno contra o Atlético de Madri, em partida válida pela Supercopa da Espanha, no estádio Vicente Calderón. Messi, em campo, não estava no seu melhor dia. Algo incomodava o melhor jogador do mundo, que foi pouco participativo. Ele viu o ex-companheiro David Villa, que se transferiu do Barça para o Atletico neste ano, abrir o placar aos 12 minutos num lindo voleio da entrada da área: 1 a 0 para o time mandante.

Leia também:

Caso de anemia tomou proporções exageradas, diz Neymar

Na volta para o segundo tempo, Messi ficou no vestiário. Segundo Martino, ele sentiu um incômodo e foi preservado. "Precisamos ver a gravidade desta lesão", disse o treinador. Fábregas substituiu o camisa 10.

Neymar ainda teria de esperar mais 14 minutos para entrar e acender a fogueira da equipe. Com 7 minutos em campo, aos 21, aproveitou boa jogada de Daniel Alves, que cruzou na segunda trave para ele marcar de cabeça seu segundo gol pelo Barcelona - o primeiro em jogos oficiais.

A partir daí, o Barça fez o que se espera dele: sufocou o adversário, pressionou a saída de bola e manteve o controle do jogo. O único problema foram os chutes a gol: muito aquém do que a equipe precisava conseguir a vitória. No final, 1 a 1.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

"Estou muito feliz e muito contente com meu primeiro gol pelo Barcelona em um jogo oficial. Era um jogo difícil, e o mais importante é que ajudei a equipe", comemorou Neymar na zona mista do estádio Vicente Calderón.

O empate por 1 a 1 na primeira partida da Supercopa da Espanha deixou o jogo da próxima quarta-feira, no estádio Camp Nou, em Barcelona, ainda mais interessante. Com Messi ou Neymar em campo. Ou quem sabe com os dois.

(Com EFE e AFP)

TAGs:
Neymar
FC Barcelona
Lionel Messi
Espanha