Mais Lidas

  1. Demitido por Ivete Sangalo, irmão hoje vende cosméticos

    Entretenimento

    Demitido por Ivete Sangalo, irmão hoje vende cosméticos

  2. Miss Brasil 2004 relatou a amigos que pretendia se matar, diz delegado

    Brasil

    Miss Brasil 2004 relatou a amigos que pretendia se matar, diz delegado

  3. Arroz-de-festa Geisy Arruda e outros famosos no Oscar do Pornô

    Entretenimento

    Arroz-de-festa Geisy Arruda e outros famosos no Oscar do Pornô

  4. PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

    Brasil

    PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

  5. Paulo Bernardo deixa a prisão após decisão do STF

    Brasil

    Paulo Bernardo deixa a prisão após decisão do STF

  6. ‘Game of Thrones’: HBO revela quem é o pai de Jon Snow

    Entretenimento

    ‘Game of Thrones’: HBO revela quem é o pai de Jon Snow

  7. Wimbledon: Nike faz recall de vestidos curtos demais

    Esporte

    Wimbledon: Nike faz recall de vestidos curtos demais

  8. Condenado pode cumprir pena em casa se não houver vaga em presídio, determina STF

    Brasil

    Condenado pode cumprir pena em casa se não houver vaga em presídio,...

Na estreia de Cuca, Palmeiras perde para o Nacional

Derrota por 1 a 0 fora complica a situação da equipe brasileira na Libertadores

- Atualizado em

Derrota fora para o Nacional deixa o Palmeiras em situação difícil na Libertadores
Derrota fora para o Nacional deixa o Palmeiras em situação difícil na Libertadores(Pablo Porciuncula/AFP)

Uma semana depois de ser surpreendido pelo Nacional em São Paulo, o Palmeiras voltou a perder para a equipe uruguaia, desta vez em Montevidéu. A derrota por 1 a 0 no estádio Parque Central - um balde de água fria na estreia do técnico Cuca - deixa a equipe brasileira em uma situação delicada na Libertadores. Faltando duas rodadas para o fim da fase de grupos, o Palmeiras está em terceiro, com 4 pontos, atrás de Rosario Central, com 7, e Nacional, com 8. O River Plate do Uruguai ocupa a lanter com 1 ponto. Para conseguir a classificação no Grupo 2, o time paulista precisa de bons resultados contra o Rosario, fora, e o River, em casa.

LEIA TAMBÉM:

Corinthians vence Cerro e retoma liderança

São Paulo só empata e se complica na Libertadores

Cuca, que chegou ao clube fazendo juras de amor e prometendo mudanças, escalou caras novas, como Gabriel (que voltou ao time após sete meses), Arouca e Allione, mas a falta de organização e criação de jogadas foi a mesma dos tempos de Marcelo Oliveira.

O jogo - O Nacional entrou em campo da mesma forma que fez no Allianz Parque, quando venceu por 2 a 1. Foi para o ataque e jogou em cima dos erros individuais e dispostos a arrumar confusão em todo o lance.

De diferente no time de Cuca, a linha de impedimento, que falhou algumas vezes, até pela falta de entrosamento, e também o fato de ter uma variação de tática ao longo da partida, que também não surtiu o efeito esperado. Tanto que o goleiro do Nacional foi aparecer no jogo por volta dos 30 minutos. No banco de reservas, Cuca gritava, gesticulava e tentava entender o motivo de não ver em campo o que foi treinado. No fim do primeiro, os jogadores perceberam que também precisavam mudar a postura. Eles se reuniram no centro do gramado, conversaram e tentaram se entender.

No intervalo, Cuca mandou o time para o ataque. Colocou Gabriel Jesus e Robinho e fez a equipe jogar no 4-3-3. Ao invés de aumentar o poder do ataque, abriu ainda mais o time, tanto que o Nacional se aproveitou e abriu o placar após falhas de posicionamento de Edu Dracena e Zé Roberto, que deixaram Nico López livre para desviar de cabeça.

Em desvantagem, Cuca colocou Barrios no lugar do volante Gabriel e escancarou o time no 4-2-4. O desespero não deu em nada. Aos 45, Alecsandro teve a chance do empate, mas o goleiro pegou. O Nacional se fechou, deixou o Palmeiras se atrapalhar sozinho e ver o sonho da Libertadores ficar um pouco mais longe.

(Com Estadão Conteúdo)

TAGs:
Palmeiras