Mais Lidas

  1. No Senado, Cardozo insiste em 'golpe' e diz que pedirá suspeição do relator

    Brasil

    No Senado, Cardozo insiste em 'golpe' e diz que pedirá suspeição do...

  2. O xadrez ministerial de Temer

    Brasil

    O xadrez ministerial de Temer

  3. Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

    Brasil

    Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

  4. Após reprovar filha de Cunha, funcionário do Detran foi acusado de extorsão e punido, diz jornal

    Brasil

    Após reprovar filha de Cunha, funcionário do Detran foi acusado de...

  5. Dois ministros devem deixar cargos para votar por Dilma no Senado

    Brasil

    Dois ministros devem deixar cargos para votar por Dilma no Senado

  6. TSE determina que PT devolva R$ 7 mi aos cofres públicos

    Brasil

    TSE determina que PT devolva R$ 7 mi aos cofres públicos

  7. Por regulamento esdrúxulo, Sport menospreza Copa do Brasil e é eliminado

    Esporte

    Por regulamento esdrúxulo, Sport menospreza Copa do Brasil e é...

  8. CNI lista 36 medidas 'indispensáveis' e entrega a Temer

    Economia

    CNI lista 36 medidas 'indispensáveis' e entrega a Temer

Corinthians faz 3 a 0 no San José e termina em 1º no grupo

Romarinho, Guerrero e Edenílson marcaram em noite do 'garçom' Emerson

- Atualizado em

  • Voltar ao início

  • Todas as imagens da galeria:


O Corinthians cumpriu a meta estabelecida para a partida contra o San José, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu. Após homenagear o jovem torcedor boliviano Kevin Espada, de 14 anos, morto ao ser atingido por um sinalizador no primeiro jogo entre as equipes pela Copa Libertadores, a equipe do técnico Tite venceu por 3 a 0 e conquistou a primeira colocação do grupo 5 da competição.

Leia também:

Empate adia as classificações de Grêmio e Fluminense

Romarinho, Guerrero e Edenílson marcaram para o Corinthians em noite de assistências de Emerson, o "garçom" de dois gols. O resultado dá provisoriamente ao time paulista a segunda melhor campanha da fase de grupos, atrás apenas do Atlético-MG, que venceu todos os seus jogos até aqui. Os 13 pontos ganhos na primeira fase deixarão o Corithians entre o segundo e o quinto lugar na classificação geral - Nacional (Uruguai), Libertad (Paraguai) e Santa Fé (Colômbia) podem ultrapassá-lo.

A definição do adversário corintiano nos mata-matas só acontece na próxima semana, com o fim da fase de grupos da Libertadores. O confronto pelas oitavas de final só deve começar em 1º de maio, quando Tite espera estar lidando com menos problemas físicos - lesionados, Cássio e Renato Augusto correm para se recuperar.

Leia mais:

Adiamento de reconstituição em Oruro revolta corintianos

Morte em Oruro pode ficar impune dentro e fora de campo

Tragédia em Oruro: só mudou quem sentiu a dor da morte

Jogos e preces: a vida dos corintianos presos na Bolívia

Na Bolívia, a confissão do menor corintiano não convence

O jogo - Como a ideia era golear, o Corinthians optou diante do San José por uma marcação adiantada que atrapalhava bastante a saída de bola dos bolivianos. A qualidade técnica infeiror dos visitantes tornava a retomada rápida da posse de bola uma tarefa simples. A primeira chance surgiu de uma bola roubada, após briga de Guerrero e Alessandro, com finalização de Danilo. E, apesar da disciplina nas duas linhas de quatro jogadores responsáveis pela marcação do San José, a superioridade alvinegra ficava clara nas trocas de passe.

Quando a bola entrava na lateral, os dribles de Romarinho contra García ou o toque rápido desarmavam a defesa. Foi assim que Emerson saiu na cara do gol e foi ao chão após a entrada de Luis Torrico. O juiz não viu pênalti, mas as faltas começaram a se multiplicar. Romarinho bateu a maioria e teve sucesso quando resolveu deixar a cobrança para Emerson, na ponta esquerda, onde Danilo foi derrubado. O Sheik colocou a bola na cabeça do garoto, que finalizou no canto esquerdo para abrir o placar, aos 25 minutos.

Aberto o placar, o Corinthians seguiu criando chance por algum tempo. Guerrero foi bem em chute de fora da área, parando em Lampe, e mal em uma finalização de dentro da área, de pé esquerdo, perdendo a chance de ampliar após bom cruzamento de Romarinho. Nos 15 minutos finais, a marcação boliviana se encaixou um pouco melhor, mas as triangulações seguiram criando problemas. Em uma delas, Tordoya derrubou Alessandro, levou seu segundo cartão e deixou os visitantes com um a menos.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Apesar da vantagem, o Corinthians voltou do intervalo errando passes e sem a agressividade necessária na busca por um placar maior. Exceção feita a um escanteio no qual Gil subiu bem e acertou o travessão, o ritmo foi lento até que Emerson fosse aberto pela esquerda. Foi por lá que Emerson fez uma ótima jogada, entortando a marcação. Ele serviu Guerrero, que matou no peito antes de ampliar a vantagem de pé esquerdo, aos 14 minutos. Pouco depois, seriam acionados Alexandre Pato e Jorge Henrique na procura pelo terceiro gol.

Se o ritmo continuou relativamente lento, oportunidades foram criadas, com algumas reclamações de pênalti. Mas o Corinthians teve de esperar até o último lance, aos 48 minutos, para chegar ao gol que o colocou à frente do Vélez Sarsfield como dono da segunda melhor campanha. Edenílson fechou a contagem em boa jogada de Pato, que acertou a trave e na sequência serviu o campanheiro que definiu o placar.

(Com Gazeta Press)

TAGs:
Corinthians