Tarja - Brasileirão 2013

Futebol

Clubes já falam num campeonato com 24 equipes em 2014

Chance de disputa na Justiça comum abriria brecha para os outros rebaixados

O julgamento da Portuguesa no STJD

O julgamento da Portuguesa no STJD (Ale Silva/Futura Press/VEJA)

"Se acontecer de manterem a Portuguesa ou Fluminense, então vão ter que estender a todos. Não existe benefício para um", disse o cartola da Ponte

O julgamento no pleno do STJD para decidir o rebaixamento à segunda divisão do Campeonato Brasileiro, nesta sexta-feira, envolve Portuguesa, Fluminense, Flamengo e até o Vasco, que sonha com a anulação do jogo em que foi goleado pelo Atlético-PR. Diante dessa confusão, outros clubes já sonham com uma brecha para jogar na elite do futebol brasileiro no ano que vem. A Ponte Preta, por exemplo, encontrou uma brecha para se salvar do descenso: defender a organização de um campeonato com 24 times na próxima temporada.

Leia também:
Nem 'final de tapetão' deverá encerrar Brasileirão em 2013

Defesa da Portuguesa tem o caminho para reverter queda​
Até ação judicial de torcedores pode prejudicar Portuguesa

"Para mim ou cai a Portuguesa ou cai o Fluminense, o que a Justiça determinar, e serão mantidos os 20 clubes. Eu não vou chamar de virada de mesa. Mas uma decisão da Justiça comum pode determinar que o campeonato do ano que venha tenha 22 ou 24 clubes. Aí obrigatoriamente tem que ter 24 clubes. Não acredito, mas estamos de olho, bem atentos, se acontecer alguma coisa, queremos o nosso direito também", afirmou o presidente do clube de Campinas, Márcio Della Volpe, em entrevista à rádio Jovem Pan. É dado como certo que o caso chegará à Justiça comum caso a Portuguesa seja rebaixada no tapetão.

Leia também:
Portuguesa já ameaça: 'Vai ficar ruim para a Fifa e a CBF'

Depois do circo, é hora da justiça - de verdade - no futebol
Em ano de Copa, confusão brasileira pode ir parar na Fifa

Para o cartola da Ponte, o clube do Canindé errou e precisa pagar pelo o que fez, mas ele não tem certeza se o rebaixamento seria a pena ideal. Della Volpe também ressaltou que uma possível permanência da equipe paulista na Série A pode acarretar futuros problemas para o futebol nacional. "Se acontecer de manterem a Portuguesa ou Fluminense, então vão ter que estender a todos. Não existe benefício para um. O fato de a Portuguesa ter escalado jogador irregular está errado. Se um cumpre suspensão, todos têm que cumprir. Se um não cumpre, ninguém tem que cumprir."

Os protagonistas da '40ª rodada' do Brasileirão

1 de 4

Portuguesa

O julgamento: Escalação irregular do jogador Héverton na última rodada. A perda de quatro pontos no primeiro julgamento rebaixou o clube paulista. O pleno do STJD vai julgar o recurso do clube, que segue dizendo que não teve culpa (ele responsabiliza a CBF por não notificar a suspensão).

Quem está de olho: O Fluminense, que ficará na Série A em caso de uma derrota da Portuguesa.

Desfecho mais provável: Manutenção da punição ao clube, que deverá recorrer à Justiça comum.

O que está em jogo no julgamento no STJD

1 de 6

Se a Portuguesa for condenada...

...o clube paulista continua rebaixado à Série B em 2014 e deve recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS), na Suíça, ou à Justiça comum, o que pode abrir caminho para muita confusão em 2014.

  • Torcedores da Portuguesa choram após a confirmação do rebaixamento da equipe no STJD

    Armando Paiva/Fotoarena

  • Galo com as cores do Fluminense diante do STJD, no Rio

    Celso Pupo/Fotoarena

  • Torcedor do Fluminense ironiza choro do grupo da Portuguesa, punida pelo STJD

    André Mourão/Agência O Dia

  • Torcedores do Fluminense comemoram a decisão do STJD

    Wagner Meier/AGIF/Folhapress

  • Torcedores do Fluminense comemoram a decisão do STJD

    Ale Silva/Futura Press

  • O julgamento da Portuguesa no STJD

    Ale Silva/Futura Press

  • O presidente da Portuguesa, Manuel da Lupa, no julgamento do clube no STJD

    Ale Silva/Futura Press

  • Segurança protege a entrada dos cartolas no STJD, no Rio

    Armando Paiva/Fotoarena

Foto 0 / 8

Ampliar Fotos

(Com agência Gazeta Press)

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados