Tarja Cinema

Cinema

Zac Efron surge erotizado em 'The Paperboy'

No longa exibido nesta quinta em Cannes, jovem astro da franquia 'High School Musical' atua ao lado de Matthew McConaughey e John Cusack

Carlos Helí de Almeida, de Cannes
Matthew McConaughey e Zac Efron  no filme 'The Paperboy'

Matthew McConaughey e Zac Efron  no filme 'The Paperboy' (Divulgação/VEJA)

Adorado por adolescentes do mundo inteiro, Zac Efron surge em personagem erotizado pelo diretor Lee Daniels em The Paperboy, exibido nesta quinta-feira na competição do 65º Festival de Cannes. No filme, o jovem astro da franquia High School Musical, hoje com 24 anos, interpreta um ex-nadador que ajuda o irmão mais velho a investigar o caso de um homem no corredor da morte, no verão americano de 1969.

“Ele passa mais da metade do filme de cuecas. Isso me tirava a concentração no set”, brincou a cantora Macy Gray, que interpreta a empregada negra da família do personagem. “Erotizado? É impossível evitar isso em se tratando de Zac. A câmera não resiste. E eu sou gay!”, provocou o diretor, indicado ao Oscar por Preciosa (2009). “Por mais que ame o que fiz no passado, esse é o tipo de filme que gostaria de continuar fazendo agora”, explicou Efron.

Adaptação - The Paperboy é baseado no livro homônimo do escritor Peter Dexter, uma história de violência e racismo ambientada na calorenta Flórida. Matthew McConaughey interpreta o jornalista Ward James, que volta à cidade natal para, junto com o colega negro Yardley (David Oyelowo), apurar a verdadeira história por trás da condenação de um morador da região, vivido por John Cusak. Uma das fontes da dupla é a exuberante Charlotte Bless (Nicole Kidman), que troca cartas de amor com o detento.

“Minha identificação com o livro de Dexter é profunda. Eu conheço essas pessoas que ele descreve. Noventa por cento da minha família já trabalhou como serviçal para brancos, e eles adoram os seus patrões. Tenho um irmão que está preso por assassinato e uma irmã que se corresponde com um presidiário. Da mesma forma, fui vítima de preconceito racial em minha vida amorosa. Nos anos 80, um cara chegou a me dizer que não queria ser visto comigo, um homem negro, em público”, contou Daniels.

O diretor lembrou que leu The Paperboy na mesma época em que descobriu o livro Precious, de Sapphire, que inspirou seu primeiro filme de sucesso. “Os dois ficaram por muito tempo na minha cabeceira”, disse Daniels. “The Paperboy tem personagens ricos e únicos, mas tive que adiar os planos de filmá-lo porque era um projeto mais complicado. (O diretor espanhol Pedro) Almodóvar chegou a fazer um primeiro esboço de roteiro, mas ele acabou se distanciando da ideia.”

LEIA TAMBÉM:
'On The Road' tem recepção tímida em Cannes
Brad Pitt leva gângster moderno a Cannes
'Xica da Silva' abre tributo ao cinema brasileiro
Isabelle Huppert, a dama do 65ª Festival de Cannes
Conheça os filmes da competição
Presidiário brilha em Cannes. Sem aparecer
Hugh Laurie e Stephen Fry voltam a trabalhar juntos
Animais de 'Madagascar 3' invadem Cannes
Humor negro de 'Moonrise Kingdom' abre festival

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados