Mais Lidas

  1. Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

    Brasil

    Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

  2. Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

    Brasil

    Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

  3. STF barra crédito extra de 100 milhões de reais para publicidade do governo

    Brasil

    STF barra crédito extra de 100 milhões de reais para publicidade do...

  4. 1º de Maio: Dilma oficializa reajuste de 9% no Bolsa Família

    Brasil

    1º de Maio: Dilma oficializa reajuste de 9% no Bolsa Família

  5. Família real britânica divulga fotos da princesa Charlotte

    Mundo

    Família real britânica divulga fotos da princesa Charlotte

  6. Marta Suplicy é vaiada em discurso em São Paulo. De novo

    Brasil

    Marta Suplicy é vaiada em discurso em São Paulo. De novo

  7. Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

    Brasil

    Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

  8. Cunha chama reajuste no Bolsa Família de irresponsabilidade fiscal

    Brasil

    Cunha chama reajuste no Bolsa Família de irresponsabilidade fiscal

Tela com sangue de Amy Winehouse vendida a R$ 110.000

Quadro, feito em parceria com o amigo e roqueiro Peter Doherty, segue a técnica do 'borrifo arterial': basta cortar o dedo e usá-lo como pincel

- Atualizado em

O quadro, 'Ladylike'
O quadro 'Ladylike', com sangue de Pete Doherty e Amy Winehouse(AFP/VEJA)

Um quadro com o sangue do ex-líder da banda The Libertines, Pete Doherty, e da cantora Amy Winehouse, morta em julho de 2011, foi vendido nesta sexta-feira por 35.000 libras (43.500 euros ou 110.000 reais) em um leilão na galeria Cob em Londres. O quadro Ladylike, pintado em 2010 por Doherty junto com o filho e a amiga Amy, faz uso da técnica que o cantor chama de "arterial splatter" (algo como "borrifo arterial"), que consiste em extrair sangue próprio com uma seringa para espalhá-lo pela tela, ou cortar um dedo e desenhar com ele.

Além de um autorretrato de Winehouse, a pintura contém os rostos dos membros da banda The Libertines e alguns traços feitos com o sangue de Doherty. "Embora não seja o quadro mais simbólico de Doherty, é uma peça única, com uma das parcerias criativas e artísticas mais importantes de toda uma geração", diz Rachel Chudley, uma das responsáveis pelo leilão. Além do gosto por drogas, os amigos Pete Doherty e Amy Winehouse compartilhavam uma amizade próxima que foi interrompida pela repentina morte da cantora, aos 27 anos. O incidente afetou muito Doherty, segundo reconheceu o cantor recentemente.

No mesmo leilão, foram à venda obras do artista expostas na mesma galeria durante a exposição On the Blood, assim como objetos pessoais do ex-líder do The Libertines e Babyshambles. "Diante do êxito da mostra entre os fãs, Doherty decidiu vender algumas de suas pinturas -- todas elas feitas com o próprio sangue -- e alguns de seus pertences a preços acessíveis", afirma Rachel. O quadro John Toe Cock / 3 Petes, com três autorretratos do cantor e letras de algumas canções, foi vendido por 2.600 libras (3.200 euros ou 8.000 reais) no leilão, enquanto a pintura Leet Strife / Somalians, com a colaboração da atriz francesa Charlotte Gainsbourg, arrematou 2.900 libras (3.600 euros ou 9.000 reais).

Objetos ligados à carreira musical de Doherty também foram a leilão, como um jogo de três guitarras e de três uniformes militares que o cantor vestiu em shows. Os fãs ainda puderam adquirir objetos íntimos do cantor, como a escrivaninha de seu quarto, rabiscos realizados com sangue, um tinteiro, alguns de seus diários, corvos dissecados que decoravama sua casa, dezenas de garrafas antigas de cristal, algumas bandeiras britânicas e uma da União Soviética. Elefantes de madeira comprados para a ex-mulher do cantor, a modelo Kate Moss, também entraram no leilão.

(Com agência EFE)

TAGs:
Amy Winehouse
Rock
Artes Plásticas