Tarja Amy Winehouse Morte

Cultura pop

Tela com sangue de Amy Winehouse vendida a R$ 110.000

Quadro, feito em parceria com o amigo e roqueiro Peter Doherty, segue a técnica do 'borrifo arterial': basta cortar o dedo e usá-lo como pincel

O quadro 'Ladylike', com sangue de Pete Doherty e Amy Winehouse

O quadro 'Ladylike', com sangue de Pete Doherty e Amy Winehouse (AFP/VEJA)

Um quadro com o sangue do ex-líder da banda The Libertines, Pete Doherty, e da cantora Amy Winehouse, morta em julho de 2011, foi vendido nesta sexta-feira por 35.000 libras (43.500 euros ou 110.000 reais) em um leilão na galeria Cob em Londres. O quadro Ladylike, pintado em 2010 por Doherty junto com o filho e a amiga Amy, faz uso da técnica que o cantor chama de "arterial splatter" (algo como "borrifo arterial"), que consiste em extrair sangue próprio com uma seringa para espalhá-lo pela tela, ou cortar um dedo e desenhar com ele.

Além de um autorretrato de Winehouse, a pintura contém os rostos dos membros da banda The Libertines e alguns traços feitos com o sangue de Doherty. "Embora não seja o quadro mais simbólico de Doherty, é uma peça única, com uma das parcerias criativas e artísticas mais importantes de toda uma geração", diz Rachel Chudley, uma das responsáveis pelo leilão. Além do gosto por drogas, os amigos Pete Doherty e Amy Winehouse compartilhavam uma amizade próxima que foi interrompida pela repentina morte da cantora, aos 27 anos. O incidente afetou muito Doherty, segundo reconheceu o cantor recentemente.

No mesmo leilão, foram à venda obras do artista expostas na mesma galeria durante a exposição On the Blood, assim como objetos pessoais do ex-líder do The Libertines e Babyshambles. "Diante do êxito da mostra entre os fãs, Doherty decidiu vender algumas de suas pinturas -- todas elas feitas com o próprio sangue -- e alguns de seus pertences a preços acessíveis", afirma Rachel. O quadro John Toe Cock / 3 Petes, com três autorretratos do cantor e letras de algumas canções, foi vendido por 2.600 libras (3.200 euros ou 8.000 reais) no leilão, enquanto a pintura Leet Strife / Somalians, com a colaboração da atriz francesa Charlotte Gainsbourg, arrematou 2.900 libras (3.600 euros ou 9.000 reais).

Objetos ligados à carreira musical de Doherty também foram a leilão, como um jogo de três guitarras e de três uniformes militares que o cantor vestiu em shows. Os fãs ainda puderam adquirir objetos íntimos do cantor, como a escrivaninha de seu quarto, rabiscos realizados com sangue, um tinteiro, alguns de seus diários, corvos dissecados que decoravama sua casa, dezenas de garrafas antigas de cristal, algumas bandeiras britânicas e uma da União Soviética. Elefantes de madeira comprados para a ex-mulher do cantor, a modelo Kate Moss, também entraram no leilão.

(Com agência EFE)

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados