- Atualizado em

  • Voltar ao início

  • Todas as imagens da galeria:


Agora se entende que Carolina Dieckmann não tenha usado dublê na cena de estupro de Jéssica, sua personagem em Salve Jorge, da Globo: a cena não foi ao ar e talvez nem tenha sido rodada. Quando a garota, que foi levada para o exterior enganada e lá forçada a se prostituir, é atacada por Russo (Adriano Garib), o foco da cena muda, saindo dos atores. Pouco depois, Jéssica aparece chorando e sendo socorrida por colegas que caíram na mesma armadilha do tráfico humano e também têm sido exploradas como prostitutas na Europa. Uma cena mais forte ainda é reservada para o papel de Carolina Dieckmann: Jéssica vai morrer nos próximos capítulos de Salve Jorge. Por ora, a garota segue no globalizado prostíbulo de Irina (Vera Fischer), uma russa que agencia brasileiras na Espanha.

FAÇA VOCÊ MESMO: Monte a sua novela exótica, à la Glória Perez

Neste sábado, a atriz usou sua página no Twitter para negar boatos que davam conta de que ela teria se valido de dublê para a cena do estupro de Jéssica. "Não sei quem inventou isso, mas eu não usei dublê." A atriz também postou foto em que sua personagem chora depois de ter sido violentada.

No segundo capítulo de Salve Jorge, Carolina também ganhou destaque em uma sequência de agressão. Ao chegar a Madri e descobrir que vai ser obrigada a se prostituir, em vez de trabalhar numa pizzaria, Jéssica discute com o capanga Russo e leva um tapa na cara. Em seguida, ela tem as roupas arrancadas e os seios da atriz ficam à mostra.

TAGs:
Globo
Glória Perez
Novelas
Rede Globo
Salve Jorge