Governo federal

Abertas inscrições para bolsas de estudo nos EUA

Primeira chamada do Programa Ciência Sem Fronteiras é voltada a estudantes de graduação

Brasileiros terão oportunidade de estudar nas melhores universidades americanas. Na foto, a Universidade de Stanford, na Califórnia.

Brasileiros terão oportunidade de estudar nas melhores universidades americanas. Na foto, a Universidade de Stanford, na Califórnia. (Divulgação)

Foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira a primeira chamada do Programa Ciência Sem Fronteiras, do governo federal, que prevê a concessão de bolsas a brasileiros que desejem conduzir parte de seus estudos no exterior. A primeira chamada destina-se aos interessados na modalidade graduação-sanduíche em universidades dos Estados Unidos. As inscrições vão até o dia 30 de setembro. Os resultados serão divulgados entre novembro e dezembro, e o embarque acontece em 2012.

Para se inscrever, os candidatos devem apresentar bom rendimento acadêmico, além de ter concluído no mínimo 40% e no máximo 80% do currículo previsto para o curso de graduação no momento do início da viagem. Além disso, é preciso comprovar fluência em inglês. São exigidos, no mínimo, 79 pontos no exame Toefl-Ibet Test.

A primeira chamada pública do Ciência Sem Fronteiras permitirá às instituições de ensino superior nacionais selecionar estudantes. Para isso, elas terão de firmar um acordo de adesão com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), responsável pelo programa, por meio do qual se habilitarão a indicar os alunos.

Os estudantes interessados também terão a oportunidade de pleitear uma candidatura individual, sem o intermédio da universidade brasileira. Nesse caso, será preciso comprovar o ingresso no ensino superior por meio do Programa Universidade Para Todos (ProUni) ou do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) com nota no Exame Nacional do Ensino Superior (Enem) superior a 600 pontos e/ou ter sido premiado nas categorias dos Prêmios Jovem Cientista, Iniciação Científica e Olimpíadas da Matemática e/ou de Ciências.

Uma vez aprovado, o candidato receberá auxílio de 300 dólares mensais pelo período de 12 meses, pagamento das taxas escolares americanas, além de passagens aéreas para o percurso Brasil–EUA–Brasil. Nos casos em que a instituição americana não oferece alojamento e refeições, a Capes arcará com os custos referentes às taxas escolares e concederá bolsa integral ao aluno no valor de 1.800 dólares mensais. As despesas com a obtenção do visto são de responsabilidade exclusiva do estudante. 

Leia também:

De improviso, Dilma cria cotas em bolsas de estudo

Vão faltar alunos para bolsas de estudo do governo

Brasil ganha centro de estudos em educação em Stanford

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados