Mais Lidas

  1. Morte no Everest: 'Você se importa se eu continuar?'

    Mundo

    Morte no Everest: 'Você se importa se eu continuar?'

  2. Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

    Brasil

    Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

  3. Bumlai diz que fez empréstimo fraudulento para PT por medo de invasão de terras

    Brasil

    Bumlai diz que fez empréstimo fraudulento para PT por medo de...

  4. Lula pede ao STF acesso à delação de Pedro Corrêa

    Brasil

    Lula pede ao STF acesso à delação de Pedro Corrêa

  5. Ministério Público aponta R$ 2,5 bilhões em fraudes no Bolsa Família

    Economia

    Ministério Público aponta R$ 2,5 bilhões em fraudes no Bolsa Família

  6. Sônia Abrão pede desculpas por sair correndo do programa

    Entretenimento

    Sônia Abrão pede desculpas por sair correndo do programa

  7. Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente Dilma

    Brasil

    Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente...

  8. Brasil tem 'pior governo do mundo', segundo relatório de competitividade

    Economia

    Brasil tem 'pior governo do mundo', segundo relatório de...

US Airways anuncia fusão com American Airlines

Segundo rede CBS, aéreas teriam dado entrada nos trâmites junto à SEC, a autoridade reguladora do mercado de capitais dos EUA

- Atualizado em

Aviões da American Airlines na pista do aeroporto de Dallas/Fort Worth, no Texas
American Airlines havia entrado com pedido de concordata no final de 2011(Jeff Mitchell/Reuters/VEJA)

A companhia aérea americana US Airways anunciou nesta sexta-feira que começou o processo de fusão com American Airlines, uma empresa com 55 mil trabalhadores e em processo de concordata, informou a rede de televisão CBS.

O presidente e executivo-chefe da US Airways, Doug Parker, comunicou aos funcionários por carta que havia iniciado os trâmites para a fusão diante do Comissão da Bolsa de Valores americana (SEC, na sigla em inglês) e "assinado acordos com os três sindicatos que representam os trabalhadores da American Airlines", revelou a emissora.

Sindicatos - Segundo o acordo com os sindicatos, uma possível união preservaria empregos, que de outra forma seriam perdidos se a AMR, controladora da American e em concordata, seguir adiante com seu plano de se reestruturar. "Confirmamos nosso suporte a uma possível fusão entre nossa companhia aérea e a US Airways", disseram os sindicatos representando comissários, pilotos e trabalhadores em solo da American em comunicado enviado à Reuters.

A American Airlines, terceira maior empresa aérea dos EUA, tem até agora evitado manifestar qualquer interesse em uma fusão com a US Airways. Os sindicatos disseram que um acordo com a US Airways salvaria pelo menos 6.200 empregos, enquanto a American tem dito que deseja cortar 13 mil empregos, ou 15% de sua força de trabalho, como parte do esforço para economizar 1,25 bilhão de dólares em custos anuais com pessoal.

Os pilotos da American são representados pela Allied Pilots Association. Os comissários, por sua vez, têm voz sindical pela Association of Professional Flight Attendants e os empregados em solo pelo Transport Workers Union.

(Com EFE e Reuters)

TAGs:
American Airlines
Concordata