Mais Lidas

  1. Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

    Brasil

    Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

  2. Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

    Brasil

    Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

  3. Felipe Melo entra de sola e detona comentarista Neto

    Esporte

    Felipe Melo entra de sola e detona comentarista Neto

  4. Marcola quer fazer botox

    Brasil

    Marcola quer fazer botox

  5. Justiça investiga manobra para reverter extradição de Pizzolato

    Brasil

    Justiça investiga manobra para reverter extradição de Pizzolato

  6. PMDB lança programa de governo

    Brasil

    PMDB lança programa de governo

  7. A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

    Brasil

    A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

  8. Irmãs tramam pelo WhatsApp assalto ao próprio pai no interior de São Paulo

    Brasil

    Irmãs tramam pelo WhatsApp assalto ao próprio pai no interior de...

Souza Cruz reduz preços de quatro marcas de cigarro

- Atualizado em

Por Rodrigo Petry e Maria Regina Silva

São Paulo - A Souza Cruz baixou, na terça-feira, o preço de algumas de suas marcas vendidas na cidade de São Paulo, única, até o momento, beneficiada pela redução. As marcas que tiveram corte no preço são a Dunhill, Free Box, Lucky Strike e Hollywood. Segundo informações da assessoria de imprensa da empresa, a nova tabela de preços deve vigorar também em outras cidades, mas os porcentuais de redução serão diferentes, variando de acordo com a carga tributária de cada região do País.

"A Souza Cruz tem monitorado os movimentos de preço de seus competidores desde o dia 6 de abril com o objetivo de garantir a competitividade de seu portfólio. Em resposta aos movimentos de preços de seu principal concorrente, a Souza Cruz decidiu reposicionar o preço de algumas de suas principais marcas em áreas específicas do país", informa um comunicado divulgado pela Souza Cruz.

Segundo a empresa, o preço do Dunhill recuou de R$ 6,00 para R$ 5,50; do Free Box, de R$ 5,50 para 5,25; do Lucky Strike, de R$ 5,25 para R$ 5,00; do Free maço, de R$ 5,00 para R$ 4,40; e do Hollywood, de R$ 4,60 para R$ 4,30. Apenas a marca Derby manteve o preço, de R$ 4,25.

A Souza Cruz já havia reajustado seus preços em 6 deabril, na média em 24%, antecipando-se ao aumento da cobrança do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre o setor de tabaco, que começou a vigorar em maio. "A elevação de preços ao consumidor foi necessária não somente para manter as margens do fabricante após a elevação dos impostos, mas também para compensar a pressão inflacionária sobre os custos totais da empresa", diz a nota.

A partir deste mês, passou a vigorar no varejo o preço mínimo de R$ 3,00 para a venda de cada maço de cigarro, cuja lei foi sancionada no final do ano passado pela presidente Dilma Rousseff, por meio de Medida Provisória. O não cumprimento da lei traz ao varejista sanções que incluem a apreensão do produto e a proibição do direito de vender cigarros por um prazo de cinco anos.

Inflação

A redução dos preços dos cigarros da Souza Cruz contribuiu para que a Fundação Instituto de Pesquisa (Fipe) mantivesse sua previsão de 0,41% para o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) no encerramento deste mês, mesmo com a aceleração do indicador na primeira quadrissemana de maio.

Segundo o economista Rafael Costa Lima, coordenador do IPC, a manutenção se deve ao fato de que a Fipe espera menor impacto dos cigarros na inflação fechada no mês em razão da redução dos preços de alguns de seus produtos. Por outro lado, a concorrente Philip Morris, afirmou Costa Lima, anunciou nesta semana aumento no preço do cigarro.

"Sem contar o aumento esperado da Philip Morris, a alta dos cigarros sobre o IPC seria em torno de 5% no encerramento de maio. Agora, com a redução dos preços da Souza Cruz e mesmo com a alta da Philip Morris, o efeito será menor, de alta de 3,47%", afirmou Costa Lima.