Mais Lidas

  1. Andréa de Nóbrega deixa Carlos Alberto e 'A Praça É Nossa'

    Entretenimento

    Andréa de Nóbrega deixa Carlos Alberto e 'A Praça É Nossa'

  2. Patricia Abravanel bate na África e apanha nas redes

    Entretenimento

    Patricia Abravanel bate na África e apanha nas redes

  3. Ciro defende 'sequestrar' Lula em caso de pedido de prisão

    Brasil

    Ciro defende 'sequestrar' Lula em caso de pedido de prisão

  4. Ministério da Cultura fazia fiscalização 'pífia', diz MP sobre grupo que desviou R$ 180 mi

    Brasil

    Ministério da Cultura fazia fiscalização 'pífia', diz MP sobre...

  5. PF faz operação contra fraudes na Lei Rouanet

    Brasil

    PF faz operação contra fraudes na Lei Rouanet

  6. Impeachment pode marcar nova onda de valorização do real

    Economia

    Impeachment pode marcar nova onda de valorização do real

  7. ‘Game of Thrones’: por que saber a origem de Jon Snow é importante

    Entretenimento

    ‘Game of Thrones’: por que saber a origem de Jon Snow é importante

  8. Merkel diz que Reino Unido não poderá manter acesso ao mercado comum

    Mundo

    Merkel diz que Reino Unido não poderá manter acesso ao mercado comum

Petrobras perde posto de maior empresa da América Latina

Valor de mercado da empresa está em 126,8 bilhões de dólares - abaixo dos 129,5 bilhões de dólares da colombiana Ecopetrol

- Atualizado em

Presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, participa de audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara para falar sobre o plano de negócios da empresa
Graça Foster, presidente da Petrobras: estatal perde posto para Ecopetrol, da Colômbia(Marcello Casal/Agência Brasil/VEJA)

A Petrobras perdeu o posto de maior empresa da América Latina. A informação é destaque no jornal britânico Financial Times. Com a queda de 25% do valor da ação nos últimos 12 meses, o valor de mercado da estatal brasileira foi ultrapassado pela também estatal petrolífera Ecopetrol, da Colômbia.

Em reportagem publicada nesta segunda-feira, o jornal afirma que a Petrobras sofreu "um dos movimentos mais dramáticos da indústria de energia no ano passado" e no fim dos negócios de sexta-feira, o valor da brasileira - calculado conforme o preço das ações - era de 126,8 bilhões de dólares. Já a Ecopetrol valia 129,5 bilhões de dólares.

A reportagem destaca que a Ecopetrol desperta a atenção dos investidores, "embora a produção da empresa brasileira seja cerca de três vezes maior que a da colombiana". Para a reportagem, as grandes reservas de recursos naturais e políticas "amigáveis aos negócios" do país vizinho tornaram a Colômbia um local "privilegiado" para o setor de petróleo.

Ao mesmo tempo, diz o texto, "apesar do entusiasmo com as enormes descobertas de petróleo na costa do Brasil, as ações da Petrobras perderam 45% do valor ao longo dos últimos três anos". Segundo o FT, o papel foi "atingido por resultados financeiros decepcionantes e preocupações sobre o enorme investimento necessário para desenvolver esses campos". A reportagem não cita eventual pressão política sobre a estratégia da empresa.

O diretor-presidente da Ecopetrol, Javier Gutiérrez, foi cauteloso ao avaliar os números. "Realmente, não se pode comparar porque a Petrobras é um gigante em muitas frentes", disse ao FT. "O valor de mercado é simplesmente um reflexo da confiança que o mercado tem na Colômbia e na Ecopetrol". A estatal tem 80% do capital controlado pelo governo do presidente Juan Manuel Santos e é responsável por cerca de 80% da produção da commodity na Colômbia.

Apesar do movimento considerado "dramático" com as ações da maior empresa brasileira, o jornal informa que investidores e analistas reconhecem que a derrubada do preço da ação da Petrobras não se justifica pelos fundamentos da empresa.

Leia também:

Chile, Peru, Colômbia e México diminuem restrições a importados

(Com Estadão Conteúdo)

TAGs:
Bolsa de Valores
Petrobras
Petroleo
América Latina
Negócios