Mais Lidas

  1. Andréa de Nóbrega deixa Carlos Alberto e 'A Praça É Nossa'

    Entretenimento

    Andréa de Nóbrega deixa Carlos Alberto e 'A Praça É Nossa'

  2. Patricia Abravanel bate na África e apanha nas redes

    Entretenimento

    Patricia Abravanel bate na África e apanha nas redes

  3. Exclusivo: delator revela caminho das propinas para operador de Renan e do PMDB

    Brasil

    Exclusivo: delator revela caminho das propinas para operador de...

  4. Campanha de Dilma recebeu R$ 2 mi de investigada na Boca Livre

    Brasil

    Campanha de Dilma recebeu R$ 2 mi de investigada na Boca Livre

  5. Ciro defende 'sequestrar' Lula em caso de pedido de prisão

    Brasil

    Ciro defende 'sequestrar' Lula em caso de pedido de prisão

  6. ‘Game of Thrones’: por que saber a origem de Jon Snow é importante

    Entretenimento

    ‘Game of Thrones’: por que saber a origem de Jon Snow é importante

  7. Impeachment pode marcar nova onda de valorização do real

    Economia

    Impeachment pode marcar nova onda de valorização do real

  8. Ministério da Cultura fazia fiscalização 'pífia', diz MP sobre grupo que desviou R$ 180 mi

    Brasil

    Ministério da Cultura fazia fiscalização 'pífia', diz MP sobre...

Mais inflação, o resultado das operações entre Tesouro e BC

- Atualizado em

Força Sindical instalou o 'Dragão Noel' de três cabeças em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, nesta quarta-feira (02). O boneco inflável tem 13 metros de altura e representa a inflação, os juros altos e o desemprego
Boneco representando o "dragão da inflação" em frente ao Congresso Nacional(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O remanejamento de dinheiro dos resultados do Banco Central tem sido apontado por economistas que acompanham as contas públicas como o instrumento utilizado no fim de 2015 para o pagamento das chamadas "pedaladas fiscais" (atrasos do Tesouro em repassar recursos para cobrir programas pagos pelos bancos públicos, como o Bolsa Família e o financiamento agrícola). O Ministério da Fazenda nega a prática, e o BC emitiu nota nesta sexta-feira afirmando ser "totalmente descabida qualquer insinuação de que o Banco Central do Brasil utilizaria qualquer subterfúgio para realizar operações de financiamento ao Tesouro Nacional, por expressa vedação contida na Constituição Federal e na Lei de Responsabilidade Fiscal". Em nota técnica, os economistas José Roberto Afonso, Marcos Mendes, Leonardo Ribeiro, Felipe Salto e Marcos Köhler, no entanto, identificam as operações. E mais: Colocam o aumento da inflação como um dos efeitos colaterais dessa prática. "O déficit do Tesouro e o seu financiamento pelo Banco Central pressionam a dívida bruta, deteriora as expectativas e mantém a economia presa em uma armadilha de alta inflação e baixo crescimento", diz o estudo. (Da redação)