Economia

Grécia precisa se ater aos termos de resgate, diz Lagarde

Para diretora-gerente do FMI, as lideranças políticas na Grécia precisam mostrar vontade de permanecer na zona do euro

Para diretora-gerente do FMI, deve-se olhar para o cenário ideal em que o país tem a vontade política de observar o compromisso

Para diretora-gerente do FMI, deve-se olhar para o cenário ideal em que o país tem a vontade política de observar o compromisso ( Louisa Gouliamaki/AFP/VEJA)

As lideranças políticas na Grécia precisam mostrar vontade de permanecer na zona do euro, o que vai requerer que Atenas se atenha aos termos de seu plano de resgate internacional, afirmou a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

"Acho que devemos olhar para o cenário ideal em que o país tem a vontade política de realmente observar o compromisso, adequar-se às tarefas, ficar na zona do euro, o que parece ser o desejo da população", disse Lagarde em entrevista a uma emissora de TV holandesa.

"Mas junto há os esforços para cumprir o programa que foi colocado em andamento e em que os parceiros de euro atualmente estão acertados em apoiar o país", completou. Uma saída da zona do euro "seria extremamente cara e difícil, e não apenas para a Grécia", acrescentou a diretora-gerente do FMI.

(com agência Reuters)

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados