Mais Lidas

  1. Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

    Brasil

    Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

  2. "Quando encontrar meu corpo, avise meu marido e minha filha"

    Mundo

    "Quando encontrar meu corpo, avise meu marido e minha filha"

  3. Em gravação, ministro da Transparência faz crítica à Lava Jato e dá conselho a Renan

    Brasil

    Em gravação, ministro da Transparência faz crítica à Lava Jato e dá...

  4. Família de jovem vítima de estupro coletivo no Rio dispensa advogada

    Brasil

    Família de jovem vítima de estupro coletivo no Rio dispensa advogada

  5. Sonia Abrão abandona programa após ouvir choro

    Entretenimento

    Sonia Abrão abandona programa após ouvir choro

  6. Gorila é morto após menino cair em jaula de zoológico nos EUA

    Mundo

    Gorila é morto após menino cair em jaula de zoológico nos EUA

  7. Ana Hickmann S/A: um sucesso construído a dois

    Entretenimento

    Ana Hickmann S/A: um sucesso construído a dois

  8. Vítima de estupro coletivo no Rio critica delegado: 'Tentaram me incriminar'

    Brasil

    Vítima de estupro coletivo no Rio critica delegado: 'Tentaram me...

Com crise, Brasil perde 23 bilionários no ranking da 'Forbes'

Jorge Paulo Lemann, com uma fortuna estimada em 27,8 bilhões de dólares, é o brasileiro mais rico e o 19º colocado no mundo

- Atualizado em

Jorge Paulo Lemann, presidente da fundação Lemann, integra a 3G Capital, que tem ainda como sócios Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira
Jorge Paulo Lemann é o brasileiro mais rico, segundo a 'Forbes'(Andre Dusek/Estadão Conteúdo/VEJA)

Com a forte crise econômica em 2015 e a desvalorização do real, o Brasil perdeu 23 nomes no ranking internacional de bilionários, segundo a nova edição da lista elaborada pela revista americana Forbes, divulgada nesta terça-feira. Com a redução, o país tem agora 31 integrantes na lista.

O brasileiro mais rico é Jorge Paulo Lemann, com uma fortuna estimada em 27,8 bilhões de dólares. Ele subiu sete posições na atualização de 2016, alcançado a marca de 19º maior bilionário do mundo. Já o banqueiro André Esteves despencou 493 degraus, para a 1.121ª colocação, com uma fortuna de 1,6 bilhão de dólares.

A Forbes aponta que Lemann, de 76 anos, deve sua fortuna à participação na Anheuser-Busch InBev, maior cervejaria do mundo, além de fatias nas redes de restaurante Burger King e Tim Hortons e na marca de catchup Heinz. "Lemann é um ex-campeão brasileiro de tênis que já jogou em Wimbledon. Ele vive na Suíça desde 1999, após uma tentativa de sequestro de seus filhos", diz o perfil do bilionário na revista.

No caso de Esteves, de 47 anos, a publicação lembra que o ex-controlador do BTG Pactual foi preso em novembro do ano passado, no âmbito da operação Lava Jato, da Polícia Federal, que investiga acusações de corrupção envolvendo a Petrobras. "Ele foi libertado três semanas depois, alegando inocência à imprensa brasileira por meio de seu advogado", diz o texto.

Entre os bilionários brasileiros aparecem ainda o banqueiro Joseph Safra, o cofundador do Facebook, Eduardo Saverin, integrantes da família Marinho, dona da Rede Globo, o empresário Abilio Diniz, e membros da família Moreira Salles, do Itaú Unibanco.

No mundo, o número total de bilionários caiu para 1.810 na lista de 2016, depois de atingir o recorde de 1.826 no ano anterior. A fortuna combinada deles soma 6,48 trilhões de dólares. O homem mais rico do mundo continua sendo o fundador da Microsoft, Bill Gates, com fortuna 75 bilhões de dólares. Amâncio Ortega, da espanhola Zara, subiu para a segunda posição, com 67 bilhões de dólares. O terceiro é o magnata americano Warren Buffett, da Berkshire Hathaway, com 60,8 bilhões de dólares.

Na divisão por países, os Estados Unidos lideram, com 540 bilionários. Na sequência aparecem a China continental, com 251 (Hong Kong tem mais 69) e a Alemanha, com 120.

Os brasileiros mais ricos em 2016, segundo a 'Forbes'

(Com Estadão Conteúdo)