Mais Lidas

  1. Sônia Abrão pede desculpas por sair correndo do programa

    Entretenimento

    Sônia Abrão pede desculpas por sair correndo do programa

  2. Estupro de jovem de 16 anos no Rio "está provado", diz delegada

    Brasil

    Estupro de jovem de 16 anos no Rio "está provado", diz delegada

  3. Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

    Brasil

    Janaina Paschoal: rotina de isolamento pós-impeachment

  4. Japão: Pais abandonam filho na floresta para castigá-lo e criança desaparece

    Mundo

    Japão: Pais abandonam filho na floresta para castigá-lo e criança...

  5. Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente Dilma

    Brasil

    Lewandowski interferiu em processo para ajudar o PT e a presidente...

  6. Ex-presidente do PSDB de Minas é preso em operação

    Brasil

    Ex-presidente do PSDB de Minas é preso em operação

  7. Renan Ribeiro, do 'The Voice', morre em acidente de carro

    Entretenimento

    Renan Ribeiro, do 'The Voice', morre em acidente de carro

  8. Latam suspende temporariamente voos à Venezuela

    Economia

    Latam suspende temporariamente voos à Venezuela

Brasil terminou agosto com 257,9 mi de celulares

Os terminais 3G, que permitem acesso à banda larga móvel, já totalizam 56,08 milhões de acessos

- Atualizado em

Mais de 100 milhões de usuários atualizam seus perfis por meio de smartphones
Números da Anatel mostram aumento do uso de internet móvel(Getty Images/VEJA)

Ao final de agosto, o Brasil alcançou a marca de 257,90 milhões de linhas ativas na telefonia móvel. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No final de julho, o número de chips em funcionamento no país havia chegado a 256,41 milhões. Ou seja, houve crescimento de 0,58% no mês passado, com a adição de 1,49 milhão de habilitações. Os terminais 3G, que permitem acesso à banda larga móvel, já totalizam 56,08 milhões de acessos.

O balanço da Anatel mostra que a "teledensidade" atingiu a marca de 131,16 acessos para cada cem habitantes, ou seja, há mais de um celular para cada brasileiro. A mais elevada densidade é registrada no Distrito Federal, de 221,63 linhas para cada cem habitantes, ou seja, mais de dois celulares para cada morador. A mais baixa "teledensidade", de 87,62 linhas para cada cem habitantes, foi apurada no Maranhão. Em São Paulo, Estado que tem a maior quantidade de linhas ativas (63,415 milhões), a densidade é de 151,09 linhas para cada cem habitantes.

A Anatel informa que em agosto, do total de acessos em operação no País, 209,65 milhões eram pré-pagos (81,29%) e 48,25 milhões pós-pagos (18,71%). Na divisão de mercado, a liderança ficou com a Vivo, com 29,66% das linhas ativas (76,487 milhões). O segundo lugar, com fatia de 26,91% do mercado, ficou com a TIM (69,395 milhões de linhas). A terceira posição, com parcela de 24,51%, foi ocupada pela Claro (63,221 milhões). Em quarto lugar, com 18,6%, ficou a Oi (47,969 milhões de linhas).

(Com Agência Estado)

TAGs:
Telecom
Anatel
Telecomunicações
Telefonia
Celular