Mais Lidas

  1. Dilma agiu na liberação de créditos, mas não em pedaladas, aponta perícia

    Brasil

    Dilma agiu na liberação de créditos, mas não em pedaladas, aponta...

  2. Pilotos de Nascar brigam (de forma bizarra) após batida

    Esporte

    Pilotos de Nascar brigam (de forma bizarra) após batida

  3. Entenda a diferença entre Inglaterra, Grã-Bretanha e Reino Unido

    Mundo

    Entenda a diferença entre Inglaterra, Grã-Bretanha e Reino Unido

  4. Após foto em velório, Ana Paula Valadão diz que vai deixar redes sociais

    Entretenimento

    Após foto em velório, Ana Paula Valadão diz que vai deixar redes...

  5. Messi desiste da seleção após novo fracasso da Argentina: 'Acabou para mim'

    Esporte

    Messi desiste da seleção após novo fracasso da Argentina: 'Acabou...

  6. 'Game of Thrones': final da 6ª temporada é recheado de mortes e confirma teoria dos fãs

    Entretenimento

    'Game of Thrones': final da 6ª temporada é recheado de mortes e...

  7. Guarda municipal de SP mata criança de 11 anos durante perseguição

    Brasil

    Guarda municipal de SP mata criança de 11 anos durante perseguição

  8. Mulher de Eduardo Cunha vira 'a loira do Trust' em paródia do 'Zorra'

    Entretenimento

    Mulher de Eduardo Cunha vira 'a loira do Trust' em paródia do 'Zorra'

Brasil tem maior tarifa de celular entre emergentes

Segundo a ONU, os custos diminuiram para empresas de telefonia, mas as tarifas continuam altas

- Atualizado em

Divulgação
Em seu novo levantamento, a ONU aponta que os custos no Brasil caíram 25% entre 2008 e 2009(Divulgação/VEJA)

No Brasil, o custo absoluto do celular é três vezes superior à média dos países emergentes

O brasileiro é o que paga mais caro para usar o celular entre os países emergentes, o que está transformando o mercado interno do Brasil no espelho perfeito das disparidades mundiais no acesso às novas tecnologias. O Estado do Maranhão, por exemplo, tem taxa de penetração do celular equivalente à do Butão. O Piauí tem índices similares aos do Congo e da Suazilândia. Já São Paulo e Rio têm taxas de penetração superiores às de alguns dos principais países europeus e mesmo à média nos Estados Unidos. Brasília bate todos os recordes e tem uma das taxas mais elevadas. A avaliação foi publicada ontem pela ONU, com base em dados da Nokia.

Nos últimos anos, o custo da telefonia e da internet no Brasil foi alvo de questionamento nas entidades internacionais. Em seu novo levantamento, a ONU aponta que os custos no Brasil caíram 25% entre 2008 e 2009. Mas o País continua a ter um dos celulares mais caros do planeta.

A disparidade é explicada pelo custo. No Brasil, o custo absoluto do celular é três vezes superior à média dos países emergentes. Por um pacote de 165 minutos de conversas, 174 sms, um download e 2,1 megabytes de dados, um brasileiro paga pouco mais de 120 dólares. O valor equivale ao mesmo pacote no Zimbábue e é superior aos custos na Venezuela, Turquia, Nicarágua, Angola, Gabão ou México.

Na Argentina, o mesmo pacote sai por menos da metade. Na Índia, no Paquistão, em Bangladesh e na China, a população paga apenas um sexto do que é cobrado de um brasileiro para usar o celular.

(Com Agência Estado)

TAGs:
Telefonia
ONU