Mais Lidas

  1. Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

    Brasil

    Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

  2. TSE determina que PT devolva R$ 7 mi aos cofres públicos

    Brasil

    TSE determina que PT devolva R$ 7 mi aos cofres públicos

  3. Janaína Paschoal se exalta ao defender procurador acusado de agredir esposa

    Brasil

    Janaína Paschoal se exalta ao defender procurador acusado de...

  4. Não há elementos para impeachment de Michel Temer, diz Janaína Paschoal

    Brasil

    Não há elementos para impeachment de Michel Temer, diz Janaína...

  5. Presidente do Conselho de Ética desafia Cunha e vira alvo de denúncia na Câmara

    Brasil

    Presidente do Conselho de Ética desafia Cunha e vira alvo de...

  6. MG: oposição entra com recursos contra nomeação da mulher de Pimentel

    Brasil

    MG: oposição entra com recursos contra nomeação da mulher de Pimentel

  7. Temer diz que não será candidato em 2018

    Brasil

    Temer diz que não será candidato em 2018

  8. Ex-BBB Ana Paula elogia (e envelhece) Patrícia Poeta: 'A senhora arrasa'

    Entretenimento

    Ex-BBB Ana Paula elogia (e envelhece) Patrícia Poeta: 'A senhora...

Banco Mundial quer incluir capital natural no cálculo de crescimento dos países

Objetivo é desmentir a ideia de que o crescimento verde é um luxo sustentável apenas por países ricos

Por: Luís Bulcão - Atualizado em

Cipó sobe pelo tronco de uma árvore em Barro Colorado, no Panamá. Cada vez mais, dizem pesquisas, os cipós estão crescendo e derrubando árvores nas florestas tropicais
Cipó sobe pelo tronco de uma árvore em Barro Colorado, no Panamá. Cada vez mais, dizem pesquisas, os cipós estão crescendo e derrubando árvores nas florestas tropicais(The New York Times/VEJA)

Qual é o valor da floresta amazônica? Qual o preço da diversidade biológica do Brasil? Quanto valem os rios, as praias, os animais? A resposta para essas perguntas tem sido debatida exaustivamente no âmbito internacional desde que a Convenção da ONU para a Biodiversidade foi lançada na Rio 92. Nesta quarta-feira, foi a vez de o Banco Mundial pedir aos países para darem valor a seus capitais naturais ao lançar um documento intitulado Economia Verde Inclusiva: o caminho para o Desenvolvimento Sustentável (Inclusive Green Growth: the Pathway to Sustainable Development) durante a Conferência Global para o Crescimento Verde, realizada hoje em Seul, na Coreia do Sul. A instituição afirma que apoia firmemente a incorporação dos atributos de meio ambiente no cálculo de crescimento e que vai pressionar os países para assinarem compromissos durante a Rio+20.

O relatório busca desmentir a ideia de que o crescimento verde é um luxo sustentável apenas por países ricos. Os maiores obstáculos para o desenvolvimento sustentável, segundo a instituição, são barreiras políticas, desconfiança e a falta de instrumentos apropriados de financiamento. De acordo com o documento, as limitações atmosféricas, terrestres e marinhas precisam ser calculadas na busca conjunta por crescimento econômico e redução da pobreza. Políticas e investimentos precisam ser aplicados em um período de cinco a dez anos para que o mundo não atinja um patamar insustentável e consequências onerosas para a saúde pública.

"Obtivemos avanços memoráveis em saúde e bem estar social desde a Rio 92. Ainda assim, o progresso muitas vezes resultou em degradação ambiental e na redução de recursos naturais. As decisões que tomarmos hoje vão comprometer os países com metas de crescimento que serão sustentáveis no futuro ou não. É preciso tomar grande preocupação para garantir que as cidades, as estradas, as fábricas e as fazendas sejam desenvolvidas e regulamentadas de forma que possibilitem a melhoria dos padrões de vida ao mesmo tempo que não prejudiquem o capital natural, humano e capital", disse Rachel Kyte, vice presidente do Banco Mundial para o desenvolvimento sustentável.

Durante o encontro, a Coreia do Sul, que tem experiências reconhecidamente bem sucedidas de políticas ambientais, prometeu 40 milhões de dólares ao portfólio de crescimento verde do Banco Mundial.

Confira o documento original no site do Banco Mundial.

LEIA TAMBÉM:

Ausências na Rio+20: mau sinal para a nova economia

Vídeo: Tráfico de animais ameaça a fauna brasileira

TAGs:
Banco Mundial
PIB
Amazônia
Biodiversidade
Floresta Amazônica
Rio+20