Aves

Torres de comunicação matam 6,8 milhões de pássaros migratórios por ano, diz pesquisa

De acordo com estudo, algumas medidas simples poderiam reduzir o total de mortes nos Estados Unidos e Canadá

Pássaros migratórios

Pássaros migram dos Estados Unidos e Canadá para as Américas Central e do Sul (Matt Cardy/Getty Images)

Uma pesquisa estimou que 6,8 milhões de pássaros morrem todos os anos enquanto migram dos Estados Unidos e Canadá para as Américas Central e do Sul. Segundo o estudo, publicado nesta quarta-feira pela revista PLoS ONE, as aves são mortas pelas 84 mil torres de comunicação que estão espalhadas pela América do Norte.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: An Estimate of Avian Mortality at Communication Towers in the United States and Canada

Onde foi divulgada: revista PLoS ONE

Quem fez: Longcore T, Rich C, Mineau P, MacDonald B, Bert DG

Instituição: Universidade do Sul da Califórnia

Dados de amostragem: taxas de mortalidade de pássaros que migram dos EUA e Canadá para o hemisfério Sul

Resultado: Torres de Comunicação são as principais causadoras da morte desses animais. A mortalidade provocada por cada torre varia de acordo com características como o tamanho delas e o número de cabos existentes.

De acordo com os pesquisadores, não é o choque direto com as torres que mata os pássaros, mas sim o encontro com os cabos que sustentam essas gigantescas estruturas. Durante o mau tempo, o céu nublado faz com que os pássaros voem a altitudes mais baixas. As nuvens também escondem pontos usados como referência por esses animais durante o voo, como as estrelas. Nessas condições, eles conseguem ver apenas as luzes vermelhas das torres.

Para chegar a essas conclusões, os autores relacionaram dados de mortalidade das aves, levantados em estudos anteriores, com informações sobre as torres de comunicação existentes nos Estados Unidos e no Canadá. No estudo, foram consideradas aves que migram do hemisfério Norte para o Sul na troca de estações.

"É uma tragédia que não deveria existir", diz o coordenador do estudo, Travis Longcore, da Universidade do Sul da Califórnia. Os pesquisadores levaram em conta características físicas das torres que influenciam no aumento ou não da causa de mortes. Quanto mais alta a torre, maior a ameaça. Apenas 1,9% das torres mais altas é responsável por 71% das mortes.

Luz vermelha - Em condições de céu nublado, as luzes colocadas no alto das torres também contribuem para atrair as aves. "Os pássaros não conseguem fugir do feitiço das luzes vermelhas", explica Longcore. "Eles circundam a torre e se chocam com seus cabos."

A análise dos dados mostrou também que as torres com luzes contínuas causam maior mortalidade do que aquelas cujas luzes ficam piscando.

Com base nos dados encontrados, os pesquisadores acreditam que medidas como redução do número de cabos e torres, compartilhamento de uma torre por várias empresas e substituição das luzes contínuas por aquelas que piscam podem ajudar a reduzir o número de morte dessas aves.

Eles ainda indicam que esse estudo servirá de base para análises mais detalhadas posteriormente, como o levantamento das espécies que são afetadas por esse fenômeno.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados