Espaço

Saturno tem tempestade de gelo do tamanho de meio planeta Terra

Segundo cientistas, cristais de gelo seriam feitos de amônia. Nasa capturou imagens do evento

O satélite Cassini, da Nasa, enviou esta semana à Terra imagens que fazem as tempestades de neve nos Estados Unidos e na Europa parecerem saídas das aventuras de Gulliver. As fotografias mostram uma tempestade de cristais de gelo em Saturno que atingiu metade das dimensões do planeta Terra.

Nasa

tempestade de gelo em saturno

 

Segundo cientistas da Nasa, a tempestade era composta de cristais de amônia que formavam uma antiga camada na crosta do planeta. Quando gases quentes foram expulsos da baixa atmosfera de Saturno, esses cristais foram expelidos juntos. Conforme o vapor subiu, novas partículas de amônia se condensaram, formando a tempestade gigante.

"Essas tempestades parecem ser alimentadas por outras, mais violentas e profundas - talvez 100 ou 200 quilômetros abaixo - onde foram observados raios e nuvens feitas de água e amônia", explicou Bridget Hesman, cientista da Universidade de Maryland, ao Daily Mail.

Tempestades desse tipo são comuns em Saturno. Elas acontecem devido à instabilidade térmica do planeta e normalmente são grandes o bastante para serem vistas de telescópios da Terra.

As impressionantes fotografias foram tiradas pelo satélite na noite de Natal e chegaram à Nasa para tratamento no dia 27. O Cassini, que explora Saturno desde 2004, está localizado a 1.609.344 quilômetros do planeta e usa um filtro verde para capturar as imagens.
 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados