25/03/2012 - 19:45
Fonte: Logo-afp

Ciência

James Cameron chega ao ponto mais profundo do oceano

Karin Zeitvogel

Diretor de sucessos do cinema como "Titanic" e "Avatar", James Cameron chegou ao ponto mais profundo do Oceano Pacífico em missão solo a bordo de um submarino, informou neste domingo o parceiro da expedição, a National Geographic.

O explorador e cineasta alcançou a profundidade de 10.898 metros das Fossas Marianas às 7h52 de segunda-feira (hora local, 18h52 de Brasília) em um submarino especialmente projetado por ele, acrescentou a fonte.

"Todos os sistemas estão OK" foram as primeiras palavras do cineasta ao chegar ao fundo do mar, segundo um comunicado dos organizadores.

Cameron havia iniciado mais cedo neste domingo "sua descida ao ponto mais profundo do oceano", a Depressão Challenger, nas Fossas Marianas, informaram os organizadores da expedição, 'DeepSea Challenge', em uma mensagem publicada em sua conta no microblog Twitter.

O cineasta canadense deixou o minúsculo atol de Ulithi, no Pacífico, no sábado, com o objetivo de se tornar o primeiro ser humano a visitar o ponto mais profundo do oceano em mais de 50 anos, trazendo à superfície dados e espécimes.

O submersível projetado por Cameron, um "torpedo vertical" que completou a jornada com sucesso na sexta-feira em missão não tripulada, tem oito metros de comprimento e deve permitir ao cineasta passar seis horas no leito submarino, período durante o qual ele planeja coletar amostras e filmar sua jornada com a ajuda de câmeras de alta definição tridimensionais e uma estrutura de 2,4 metros de lâmpadas de LED.

Espera-se que ele obtenha imagens em 3D que possam ajudar os cientistas a compreender melhor esta parte inexplorada da Terra.

Em 1960, dois tripulantes a bordo do submersível da Marinha Americana 'Trieste' - até então os únicos humanos a chegar até a Depressão Challenger - passaram apenas 20 minutos no fundo do mar, mas sua visão foi ofuscada pelo lodo suspenso no momento em que tocaram a terra.

Segundo membros da equipe, por causa da profundidade extrema, as Fossas Marianas permanecem em escuridão permanente e a temperatura é apenas alguns graus acima da de congelamento.

A pressão debaixo d'água no fundo da depressão é esmagadora e corresponde a cerca de mil vezes a pressão atmosférica padrão do nível do mar.

Cameron, de 57 anos, se preparou nos últimos dias com corrida, ioga para aumentar a flexibilidade para o mergulho dentro do apertado submarino e estudando a ciência do fundo do mar, explicou à National Geographic News o médico Joe MacInnis.

MacInnis é membro do projeto 'DeepSea Challenge', uma parceria entre a fabricante de relógios de luxo Rolex e a National Geographic Society.

Cameron já tem 12 mergulhos em seu 'log book', o diário que os mergulhadores utilizam para registrar suas visitas ao fundo do mar, incluindo 12 para filmar "Titanic".

As Fossas Marianas se situam no oeste do Pacífico, ao leste das Filipinas e cerca de 200 km das Ilhas Marianas. A cicatriz em forma de lua crescente na crosta terrestre tem, em média, mais de 2.500 km de extensão por 69 km de largura.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados