Astronomia

Cientistas comprovam que campo magnético da Terra é vital para atmosfera

Marte, diferentemente da Terra, não possui campo magnético tão eficaz em desviar ventos solares. O próximo passo é estudar Vênus

A ilustração mostra como as rajadas de vento solar atingem as magnetosferas da Terra (acima) e de Marte (abaixo), sendo a do primeiro planeta maior e mais eficaz

A ilustração mostra como as rajadas de vento solar atingem as magnetosferas da Terra (acima) e de Marte (abaixo), sendo a do primeiro planeta maior e mais eficaz (ESA/VEJA)

A passagem de uma rajada de vento solar durante um alinhamento planetário ocorrido em janeiro de 2008 permitiu que cientistas do Instituto Max Planck para Pesquisa do Sistema Solar, na Alemanha, comparassem os efeitos deste fenômeno nas atmosferas da Terra e de Marte. Com isso, a equipe conseguiu confirmar que a magnetosfera do nosso planeta é fundamental para proteger a atmosfera. As informações são da Agência Espacial Europeia (ESA).

Saiba mais

MAGNETOSFERA
A magnetosfera é a região formada pelo campo magnético que envolve um astro, constituindo a parte exterior da atmosfera. Ela funciona como um escudo, que desvia as partículas carregadas eletricamente provenientes de tempestades solares. Assim, é responsável por proteger a atmosfera, além de mantê-la em sua posição.

A partir de dados sobre a Terra e Marte fornecidos, respectivamente, pelas sondas Cluster (quatro satélites que estudam o campo magnético da Terra) e Mars Express (veja abaixo), os cientistas compararam a perda de oxigênio das atmosferas dos dois planetas ao serem atingidos pela mesma rajada de vento. A análise permite uma avaliação direta da eficácia dos campos magnéticos de cada planeta em sua atmosfera. As medições demonstraram que a atmosfera de Marte perdia dez vezes mais oxigênio que a terrestre (Marte tem oxigênio, mas a quantidade é mil vezes menor que na Terra).

Esta diferença teria um impacto dramático ao longo de bilhões de anos, levando a grandes perdas na atmosfera de Marte, sugerem os cientistas. Por outro lado, o resultado comprova a eficácia do campo magnético terrestre em desviar o vento solar e proteger nossa atmosfera. A ideia é realizar o estudo também em Vênus, por meio da sonda Venus Express, já que, assim como Marte, o planeta não conta com um campo magnético significativo, mas possui um tamanho comparável ao da Terra e a atmosfera mais densa entre os três planetas.

Em breve, os cientistas terão uma boa oportunidade de realizar tal estudo. "Durante os próximos meses, ocorrerá um bom alinhamento entre o Sol, a Terra, Vênus e Marte, em que aproveitaremos para coordenar uma série de observações", diz Olivier Witasse, cientista do projeto Mars Express, missão cujo objetivo é explorar a superfície e atmosfera marcianas.

Além disso, os pesquisadores estão interessados em observar como o aumento da atividade solar pode afetar a perda de partículas atmosféricas nos três planetas.

(Com Agência EFE)

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados