Exploração Espacial

Sonda Cassini registra uma grande tempestade em Saturno

O fenômeno é 500 vezes superior ao maior do tipo registrado entre 2009 e 2010

A sonda Cassini captura uma imagem da gigantesca tempestade passando pela atmosfera de Saturno, no hemisfério norte do planeta

A sonda Cassini captura uma imagem da gigantesca tempestade passando pela atmosfera de Saturno, no hemisfério norte do planeta (NASA/JPL-Caltech/SSI/VEJA)

A sonda espacial Cassini capturou, pela primeira vez, detalhes de uma grande tempestade em Saturno - que possui oito vezes a superfície da Terra. As imagens mostram que o fenômeno atmosférico corre em volta de todo o gigante gasoso - e é 500 vezes superior à maior tempestade já registrada por Cassini entre os anos de 2009 e 2010.

Desta vez, os cientistas estudaram os sons e as imagens registradas entre dezembro de 2010 e fevereiro de 2011. "Cassini nos mostra que Saturno tem um temperamento bipolar", disse Andrew Ingersoll, um dos autores do artigo publicado no periódico Nature.

"Saturno não é como a Terra ou Júpiter, onde tempestades se formam com frequência", acrescentou. "O tempo lá segue brando por anos a fio e então entra em erupção violentamente". Nos momentos mais intensos, a tempestade provocou mais de 10 relâmpagos por segundo.

Desde seu lançamento em 1997, Cassini registrou apenas 10 tempestades em Saturno. Os resultados da nova descoberta vêm de uma campanha para vigiar o planeta. A sonda aponta suas câmeras em direção a lugares mais propícios para a ocorrência de tempestades.

No mesmo dia em que a sonda detectou o primeiro relâmpago, os pesquisadores enviaram uma notificação para a comunidade mundial de astrônomos amadores para coletar mais imagens. Por causa disso, uma avalanche de fotografias amadoras ajudaram os cientistas a rastrear a tempestade, à medida que ela evoluía rapidamente, correndo em volta de todo o planeta gasoso em janeiro de 2011.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados