Brasileiro cria capa que diminui radiação emitida pelo celular

Inventor diz que objeto consegue barrar a radiação do campo magnético criado durante uma ligação telefônica

Por: Aretha Yarak - Atualizado em

Protetor de mesa: em formato triangular, a capa protege todas as pessoas sentadas ao redor da mesa
Proteção: segundo seu criador, com a capa, a radiação final que chega à pessoa é apenas 0,001% da emitida originalmente pelo celular(Divulgação/VEJA)

O anúncio feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS), na última terça, de que o celular pode aumentar os riscos de câncer no cérebro, afeta especialmente quem usa o aparelho de forma contínua, como executivos e profissionais liberais. Para eles, deixar o celular de lado pode não ser uma opção viável a curto ou mesmo longo prazo. A solução pode ser usar o protótipo criado pelo pesquisador brasileiro Luciano Vieira Lima, professor da Faculdade de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Uberlândia, em Minas Gerais. Ele promete que o objeto, que pode ser acoplado ao celular, é eficiente em barrar a radiação emitida pelo aparelho e proteger o usuário.

Protetor de radiação portátil
Protetor de radiação portátil(Divulgação/VEJA)

O protetor contra a radiação é feito de uma liga de aço e de material magnético. Ele funciona como uma capa similar às usadas para proteger contra riscos e tombos, e tem apenas uma pequena abertura por onde sai o fio do fone de ouvido. Com a proteção, é preciso usar um fone de ouvido. "A radiação é toda barrada dentro da capa protetora", diz Lima.

De acordo com as pesquisas realizadas pelo cientista, com o protetor, a radiação final que chega à pessoa é apenas 0,001% da emitida originalmente. "Isso significa que ela demoraria uns 400 anos para começar a ter problemas de saúde em consequência da radiação", afirma. Segundo seus próprios cálculos, cada capa poderia ser vendida por cerca de 30 reais a unidade. "Quem sabe num futuro próximo os celulares já saiam de fábrica com essa proteção?"

TAGs:
Celular
Câncer
Organização Mundial da Saúde