Cinema

Dois anos após prisão, Polanski receberá prêmio na Suíça

Diretor franco-polonês foi preso no país a pedido dos Estados Unidos

Roman Polanski, diretor de cinema

Roman Polanski, diretor  (Elisabetta Villa / Getty Images )

O diretor franco-polonês Roman Polanski, que foi preso em 2009 na Suíça, a pedido dos Estados Unidos, receberá no país um prêmio pelo conjunto de sua obra. Os organizadores do Festival de Cinema de Zurique anunciaram nesta quinta-feira  que o prêmio será entregue na abertura do evento. Foi justamente para ser agraciado pelo festival que Polanski viajara à Suiça há dois anos, quando foi preso ainda no desembarque.  A porta-voz do festival, Claudia Wintsch, disse que  Polanski estará presente na entrega do prêmio, marcada para o próximo dia 27 de setembro.

Os EUA movem um processo judicial contra o diretor desde 1977, em que o acusam de ter estuprado uma garota de 13 anos Em julho de 2010, quando a Suíça negou aos EUA a extradição de Polanski, ele foi solto da prisão domiciliar. O diretor também cumpriu pena de dois meses na cadeia, até que as autoridades locais decidissem sobre a sua extradição. O diretor, que pode viajar livremente entre a França -- onde vive -- e a Suíça, está impedido de entrar em 188 países em que a Interpol tem mandados de prisão contra ele, sob o risco de ser novamente detido e extraditado para os Estados Unidos.

Polanski é acusado de ter estuprado em 1977 Samantha Geimer, então com 13 anos. Samantha, que diz ter perdoado o diretor, fez em 2005 um acordo extrajudicial que lhe rendeu 250.000 dólares e retirou a queixa cível cotra Polanski. O processo judicial, no entanto, segue nos Estados Unidos. O diretor chegou a ser preso naquele país e fugiu para a Europa em 1978.


 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados